Publicidade

Cuiabá, Quarta-feira 22/05/2019

Colunas e artigos - A | + A

07.01.2019 | 07h54

Um histórico que merece respeito!

Facebook Print google plus

Romildo Gonçalves

As novas descobertas antecipam a história da espécie humana em pelo menos cem mil anos. Com novos métodos de pesquisas, os cientistas fizeram datação mais precisas de pelo menos cinco esqueletos de homo sapiens. Em Marrocos onde foi encontrado o mais antigo fóssil humano datado de pelo 300 mil anos é um fato raro e fantástico não?

 

A descoberta, revelada em dois artigos científicos publicados na edição da revista Nature, antecipa essa realidade de mais de cem mil anos, uma seguramente das mais antigas evidências fósseis já registradas da espécie Homo sapiens.

De acordo com os autores dos estudos, a descoberta revela que a espécie humana tem uma história evolutiva muito mais complexa do que se imaginava. O fóssil humano mais antigo encontrado e já registrado até agora tinha 195 mil anos e havia sido desenterrado no leste da África, em Omo Kibish, na Etiópia.

 

Acreditava-se que o berço da humanidade havia sido o leste da África, há 200 mil anos, mas os novos dados revelam que o Homo sapiens já havia se espalhado por todo o continente africano há pelo menos cerca de 300 mil anos, disse um dos autores da pesquisa, o paleoantropólogo Jean-Jacques Hublin, do Instituto Max Planck.

 

O cardápio desse pessoal, revelaram que o Homo sapiens é cem mil anos mais antigo do que se pensava. Os novos estudos revelaram também a alimentação desses humanoides eram compostas de muita carne de gazela, alguma carne de gnu e de zebra, e eventualmente ovos de avestruzes, além de antílopes, búfalos, porcos-espinho, lebres, tartarugas, moluscos de água doce e serpentes.

 

Participaram desse estudo cientistas do Instituto Max Planck - Alemanha, do Instituto Nacional de Arqueologia e Patrimônio de Rabat - Marrocos, do Collège de France, em Paris, das universidades de Nova York, da Bolonha na Itália, de Tuebingen, Alemanha, de Canberra, de Griffith, de Southern Cross, Austrália e da Sorbonne, França. Só cabeço pensante, não?

 

Focando do arcaico ao moderno. Segundo os cientistas, o crânio dos humanos modernos é caracterizado por uma combinação de características que os distinguem dos hominídeos de espécies aparentadas e de ancestrais extintos, como, por exemplo, a caixa craniana globular = arredondada, a face pequena, com osso nasal projetado, mandíbulas curtas, testa alta e arcada supraciliar limitada.

 

Segundo os cientistas, comparações feitas recentemente entre o DNA extraído de Neanderthais e de humanos modernos revelam diferenças genéticas que afetam o cérebro e o sistema nervoso. As mudanças evolutivas do formato da caixa craniana teriam, portanto, uma provável ligação com uma série de transformações genéticas que afetaram a conectividade, organização e desenvolvimento do cérebro, que distingue o Homo sapiens de seus ancestrais e parentes extintos.

 

Segundo os pesquisadores, as análises de DNA sugerem que a linhagem dos humanos modernos se diferenciou dos parentes mais próximos - os Neanderthais e os Denisovans - há mais de 500 mil anos, portanto muito antes do primeiro espécime reconhecível de Homo sapiens.

 

Mais uma pista dessa sobreposição de características arcaicas e modernas, segundo eles, é a descoberta de que um espécime do primitivo Homo naledi, encontrado na África do Sul, que tinha apenas 300 mil anos e não 2,5 milhões de anos, como se pensava.

 

Mais estudo de datações precisa ser feito para esclarecer a extensão dessa sobreposição e os processos que podem ter levado à evolução do humanos modernos.

 

Um grupo pesquisadores e cientistas internacionais descobriram em Marrocos pelo menos cinco fósseis humanos de pelo menos trezentos mil anos, cercados de ferramentas de pedra e restos de animais. Um achado extraordinariamente

gigantesco para entendermos a evolução da espécie humana. Viva a ciência!

 

Romildo Gonçalves é Biólogo Prof. Pesq. Em Ciências Naturais da Ufmt/Seduc

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

GD

GD

Publicidade

Enquete

Qual a sua opinião sobre o cinema nacional?

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 22/05/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 23,50 2,17%

Algodão R$ 96,85 -0,19%

Boi a Vista R$ 132,00 0,00%

Soja Disponível R$ 75,40 -0,13%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.