Aécio e Temer têm atuado para impedir avanço da Lava Jato, diz Janot | Gazeta Digital

Sexta, 19 de maio de 2017, 14h22

Aécio e Temer têm atuado para impedir avanço da Lava Jato, diz Janot


Estadao

A delação da JBS aponta que o presidente Michel Temer (PMDB) e o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) têm atuado para impedir o avanço das investigações da Lava Jato, disse o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao pedir a abertura de inquérito para investigar os dois.

‘Verifica-se que Aécio Neves, em articulação, dentre outros, com o presidente Michel Temer, tem buscado impedir que as investigações da Lava Jato avancem, seja por meio de medidas legislativas, seja por meio do controle de indicação de delegados de polícia que conduzirão os inquéritos‘, escreveu o procurador-geral da República, em despacho assinado no dia 7 de abril.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato, levantou o sigilo da delação da JBS. Nesta sexta-feira, 19, foram tornados públicos os depoimentos de delatores, os despachos de Fachin e os pedidos de abertura de inquérito formulados pela Procuradoria-Geral da República.

De acordo com o Janot, os elementos já colhidos apontam pagamentos de propinas ao doleiro Lúcio Funaro e ao ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ambos presos em decorrência de desdobramentos do caso Lava Jato.

‘Eduardo Cunha, ex-deputado federal e ex-presidente da Câmara dos Deputados, era do mesmo partido do presidente da República, PMDB, e se tornou pública a tentativa de Cunha arrolar o presidente da República como uma de suas testemunhas, fato reconhecido pelo próprio presidente como uma tentativa de constrangê-lo. Depreende-se dos elementos colhidos o interesse de Temer em manter Cunha controlado‘, ressaltou Janot.

Peculiaridade

Em seu despacho, Janot destaca a ‘peculiaridade‘ dos episódios narrados na delação da JBS.

‘Diferentemente de episódios anteriores nos quais a colaboração cingia-se a fatos criminosos pretéritos, a presente negociação de acordo trouxe à baila crimes cuja prática ou seu exaurimento estão ocorrendo ou por ocorrer, em datas previstas ou previsíveis. Isso torna obrigatória, em respeito à missão constitucional do Ministério Público, a intervenção imediata para propiciar a cessação das condutas e sua induvidosa e rigorosa apuração‘, afirmou Janot.

De acordo com Janot, as provas já colhidas indicam o cometimento de crimes de corrupção ativa por Joesley Batista e passiva por Aécio.

‘Verificou-se que, por intermédio de sua irmã, Andrea Neves da Cunha, Aécio Neves solicitou propina para Joesley em pelo menos uma oportunidade, consistente no pagamento de R$ 2 milhões, acertado a ser efetivado em parcelas‘, afirmou Janot.

Andrea foi presa nesta quinta-feira, 18, por determinação de Fachin.
 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Segunda, 23 de abril de 2018

08:51 - Autoridades cometerão crime se impedirem visita de comissão a Lula, diz Pimenta

Sábado, 21 de abril de 2018

14:30 - Prisão da Lava Jato espera por Zé Dirceu, dizem juristas

13:00 - Petistas cobram gastos de atos pró-Lula

08:40 - Ex-ministro diz ter sido pressionado por Aécio para nomear delegado da PF

Sexta, 20 de abril de 2018

18:00 - Lava Jato pede execução de confisco de apartamento de luxo de ex-diretor do DER

Quarta, 18 de abril de 2018

08:40 - Justiça analisa último recurso de Lula em segunda instância

Terça, 17 de abril de 2018

08:37 - Agências de publicidade fazem acordo de leniência com AGU

08:32 - Supremo decide hoje se aceita denúncia contra Aécio Neves

Segunda, 16 de abril de 2018

13:44 - STF decide se põe Aécio no banco dos réus por R$ 2 milhões de Joesley

Domingo, 15 de abril de 2018

18:30 - Há uma semana preso, Lula já sente isolamento político


// leia também

Segunda, 23 de abril de 2018

18:30 - Lula diz em carta que PT pode ficar à vontade para decidir sobre candidatura

17:17 - PSDB expulsa prefeito de Bariri suspeito de abusar de menina de 8 anos

16:54 - Justiça proíbe visitas de Dilma e outros 'amigos' a Lula em carceragem na PF

15:04 - Prisão ocorre em 16% dos inquéritos por corrupção

14:32 - Dominadas por indicações políticas, agências têm 11 vagas na prateleira

08:55 - Pré-candidatos ao governo de SP fazem romaria a Temer na capital

Domingo, 22 de abril de 2018

08:45 - Medo de escândalos inibe doações de eleitores

08:38 - Sem consenso, Câmara discute reforma do Código de Processo Penal

Sábado, 21 de abril de 2018

17:00 - Senador não atendeu a interesses, afirma defesa

14:00 - Advogado pede à Justiça que barre quadro de R$ 85 mil de Serra no Bandeirantes


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 23/04/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 23/04/2018
341f42bd8a1ff7d0703a6e07e44980a2 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Brasil deveria fechar a fronteira com a Venezuela?




Logo_classifacil









Loja Virtual