Aécio e Temer têm atuado para impedir avanço da Lava Jato, diz Janot | Gazeta Digital

Sexta, 19 de maio de 2017, 14h22

Aécio e Temer têm atuado para impedir avanço da Lava Jato, diz Janot


Estadao

A delação da JBS aponta que o presidente Michel Temer (PMDB) e o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) têm atuado para impedir o avanço das investigações da Lava Jato, disse o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao pedir a abertura de inquérito para investigar os dois.

‘Verifica-se que Aécio Neves, em articulação, dentre outros, com o presidente Michel Temer, tem buscado impedir que as investigações da Lava Jato avancem, seja por meio de medidas legislativas, seja por meio do controle de indicação de delegados de polícia que conduzirão os inquéritos‘, escreveu o procurador-geral da República, em despacho assinado no dia 7 de abril.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato, levantou o sigilo da delação da JBS. Nesta sexta-feira, 19, foram tornados públicos os depoimentos de delatores, os despachos de Fachin e os pedidos de abertura de inquérito formulados pela Procuradoria-Geral da República.

De acordo com o Janot, os elementos já colhidos apontam pagamentos de propinas ao doleiro Lúcio Funaro e ao ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ambos presos em decorrência de desdobramentos do caso Lava Jato.

‘Eduardo Cunha, ex-deputado federal e ex-presidente da Câmara dos Deputados, era do mesmo partido do presidente da República, PMDB, e se tornou pública a tentativa de Cunha arrolar o presidente da República como uma de suas testemunhas, fato reconhecido pelo próprio presidente como uma tentativa de constrangê-lo. Depreende-se dos elementos colhidos o interesse de Temer em manter Cunha controlado‘, ressaltou Janot.

Peculiaridade

Em seu despacho, Janot destaca a ‘peculiaridade‘ dos episódios narrados na delação da JBS.

‘Diferentemente de episódios anteriores nos quais a colaboração cingia-se a fatos criminosos pretéritos, a presente negociação de acordo trouxe à baila crimes cuja prática ou seu exaurimento estão ocorrendo ou por ocorrer, em datas previstas ou previsíveis. Isso torna obrigatória, em respeito à missão constitucional do Ministério Público, a intervenção imediata para propiciar a cessação das condutas e sua induvidosa e rigorosa apuração‘, afirmou Janot.

De acordo com Janot, as provas já colhidas indicam o cometimento de crimes de corrupção ativa por Joesley Batista e passiva por Aécio.

‘Verificou-se que, por intermédio de sua irmã, Andrea Neves da Cunha, Aécio Neves solicitou propina para Joesley em pelo menos uma oportunidade, consistente no pagamento de R$ 2 milhões, acertado a ser efetivado em parcelas‘, afirmou Janot.

Andrea foi presa nesta quinta-feira, 18, por determinação de Fachin.
 



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sábado, 27 de maio de 2017

16:31 - Defesa pede ao STF inquérito de Temer separado de Aécio e Loure

08:31 - Investigação vê elo entre JBS e Transpetro

Sexta, 26 de maio de 2017

17:16 - MPF vai recorrer da absolvição da esposa de Eduardo Cunha

16:40 - Janot pede autorização do STF para ouvir Temer, Aécio e Loures

14:48 - Para 75% dos brasileiros, irmãos Batista deveriam ser presos

14:36 - 2ª Turma do STF julgará 3 pedidos de extensão de habeas corpus concedido a Dirceu

11:25 - Procurador diz que é incompreensível redução de quadros da Lava Jato

11:08 - Janot volta a defender acordo com delatores da JBS

11:06 - Moro confisca R$ 640 mil de Cláudia Cruz

11:03 - Ex-gerente da Petrobras e ex-banqueiro são alvo de prisão na Poço Seco


// leia também

Sábado, 27 de maio de 2017

13:51 - Justiça prorroga por cinco dias prisão provisória de ex-governadores do DF

13:20 - Acordo do Refis Foi fechado em reunião com Temer, diz relator

Sexta, 26 de maio de 2017

08:31 - Polícia Federal deflagra Poço Seco, nova fase da Operação Lava Jato

08:12 - STF admite que pode rever termos do acordo de delação de executivos da JBS

Quinta, 25 de maio de 2017

17:29 - Moro absolve mulher de ex-deputado Eduardo Cunha, Cláudia Cruz

15:12 - OAB chama Joesley e Janot como testemunhas em impeachment de Temer

15:08 - OAB protocola pedido de impeachment de Temer

11:09 - Fora Temer e Diretas Já ganham força nas redes sociais

11:09 - Delação da JBS complica ainda mais sucessão no Cade

11:08 - Esquerda quer frente ampla por eleições direitas


 veja mais
Cuiabá, Sábado, 27/05/2017
 

GD Empregos

WhatsApp Twuitter
WhatsApp

Fogo Cruzado waze

titulo_jornal Sábado, 27/05/2017
A15215da12928356f3b205355fe27350 anteriores




Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

O que o poder público deve fazer para acabar com áreas conhecidas como cracolândias nas cidades?



Logo_classifacil









Loja Virtual