Justiça Federal aceita denúncia, e Cabral é réu pela 15ª vez na Lava Jato | Gazeta Digital

Quarta, 11 de outubro de 2017, 20h55

vários crimes

Justiça Federal aceita denúncia, e Cabral é réu pela 15ª vez na Lava Jato


Agência Brasil

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral é réu pela 15ª vez em ações referentes à Operação Lava Jato. O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, aceitou nesta quarta-feira (11) a denúncia apresentada ontem (10) pelo Ministério Público Federal (MPF) contra Cabral e o ex-secretário de Saúde Sérgio Cortes.

Também foram denunciados o empresário Arthur César de Menezes Soares Filho, conhecido como Rei Arthur; Carlos Miranda, ex-operador financeiro de Cabral; Eliane Pereira Cavalcante, ex-sócia de Arthur; os doleiros Renato Chebar e Enrico Vieira Machado, e im funcionário de Enrico, Leonardo de Souza Aranha.

Cabral, Cortes e Miranda estão presos na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na zona norte da cidade. Eliane está detida na Cadeia Pública Joaquim Ferreira de Souza, em Bangu, na zona oeste, e Arthur está foragido. Os demais denunciados estão soltos.

Na denúncia, o MPF destacou a formação de um esquema de “grandes proporções de corrupção de agentes públicos, fraudes em licitação, cartel, evasão de divisas e lavagem de dinheiro no âmbito do governo do estado do Rio de Janeiro”. De acordo com o Ministério Público, a nova denúncia trata da ramificação da organização criminosa liderada pelo ex-governador no setor de serviços terceirizados, identificada nas operações Calicute e Eficiência, desdobramentos da Lava Jato no Rio.

O MPF informou que, em decorrência das investigações, já foram recuperados aos cofres públicos US$ 100 milhões que eram fruto de propina e tinham sido enviados ao exterior. Segundo os procuradores, Cabral recebeu US$ 10,4 milhões de Arthur Soares Filho, por intermédio do doleiro Renato Chebar, entre os dias 23 de março de 2012 e 21 de novembro de 2013. A propina foi depositada em contas em Antígua e Barbuda, na América Central, em pelo menos 21 transferências de recursos.

Na denúncia, o MPF também destaca que Cabral e Miranda, sob a justificativa de prestações fictícias de serviço de consultoria “de forma livre e consciente”, solicitaram, aceitaram promessa e receberam vantagem indevida de Arthur Soares Filho e Eliane por pelo menos 38 vezes entre 2007 e 2011, em um total de R$ 1,06 milhão. De acordo com o MPF, houve ainda pagamento de despesas pessoais de integrantes da organização criminosa. Sérgio Cortes recebeu R$ 148 mil entre 2011 e 2012.

Bretas reconheceu como legítimos os fatos citados pelo Ministério Público e decidiu pelo acolhimento da denúncia.

“Observo, portanto, que o órgão ministerial expôs com clareza os fatos criminosos e suas circunstâncias, fazendo constar a qualificação dos denunciados e a classificação dos crimes. Verifico, ainda, estarem minimamente delineadas a autoria e a materialidade dos crimes que, em tese, teriam sido cometidos pelos acusados, o que se afere do teor da documentação que instrui a exordial, razão pela qual considero haver justa causa para o prosseguimento da ação penal”, decidiu Bretas.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sábado, 21 de outubro de 2017

13:00 - Após mudança no corpo executivo, JBS faz 'dança das cadeiras' no conselho

09:04 - Delegado pede que Raquel Dodge inclua PF em delações

08:53 - Glaucos trocou 12 ligações com Teixeira, diz MPF

Sexta, 20 de outubro de 2017

18:41 - Sérgio Cabral é condenado pela 3ª vez por lavagem de dinheiro

18:30 - 'Crimes não são cometidos no céu', diz Moro a quem ataca delação premiada

13:10 - Lava Jato investiga uso de subsidiárias para favorecer Odebrecht

11:37 - Moro condena operador do PMDB a 13 anos e 8 meses de prisão

08:00 - PF cumpre 10 mandados em nova ação contra Petrobras e Odebrecht

07:46 - Justiça nega à defesa de Lula pedido de suspeição de Sérgio Moro

Quinta, 19 de outubro de 2017

11:54 - Tribunal desbloqueia bens de Joesley, família e do grupo J&F


// leia também

Sábado, 21 de outubro de 2017

16:04 - 'Não existe possibilidade de intervenção militar', afirma ministro da Defesa

13:25 - Temer vê Doria 'adequado' para o Executivo

Sexta, 20 de outubro de 2017

17:41 - Goldman diz que PSDB vive situação delicada

15:28 - Rede pede ao STF suspensão de portaria sobre trabalho escravo

14:12 - Temer admite rever pontos da portaria do trabalho escravo

13:38 - Alckmin diz que se prepara para concorrer à Presidência da República

11:41 - Desconfiança nos políticos aumenta, diz pesquisa Ipsos

08:13 - Michel Temer vai exonerar mais oito ministros para votação de denúncia

Quinta, 19 de outubro de 2017

21:37 - Raquel Dodge diz que Geddel atuou como 'líder de organização criminosa'

17:33 - Advocacia do Senado indica não haver 'fato novo' em representação contra Aécio


 veja mais
Cuiabá, Sábado, 21/10/2017
 
Facebook Instagram
GDEnem

Fogo Cruzado
titulo_jornal Sábado, 21/10/2017
9616e9d5b8ccf638398140a716456075 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Procuradoria Fiscal de Cuiabá vai cobrar devedores de tributos por meio do WhatsApp




Logo_classifacil









Loja Virtual