Tribunal de 2ª instância de Lava Jato mantém bloqueio de ativos de Bendine | Gazeta Digital

Terça, 05 de dezembro de 2017, 11h36

Tribunal de 2ª instância de Lava Jato mantém bloqueio de ativos de Bendine


Estadao

Os desembargadores da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) mantiveram por unanimidade, nesta terça-feira, 5, o sequestro dos bens ativos das contas correntes do ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras Aldemir Bendine - preso preventivamente na Operação Cobra, fase 42 da Lava Jato, deflagrada em 31 de julho.

Na ocasião, Bendine teve cerca de R$ 4 milhões em contas e investimentos bancários bloqueados pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba. Bendine é acusado de receber propina de R$ 3 milhões da Odebrecht, em 2015.

A defesa de Bendine ajuizou apelação criminal no tribunal especificamente contra o confisco no final de agosto, mas teve o pedido negado liminarmente pelo desembargador federal João Pedro Gebran Neto, relator dos casos da Lava Jato no tribunal. Nesta terça-feira, 5, foi julgado o mérito do pedido, negado por unanimidade.

A defesa alegou que faltavam elementos indiciários de que Bendine teria recebido os valores relatados pelos réus delatores da empreiteira Odebrecht. Os advogados argumentaram, ainda, que o sequestro só poderia recair sobre bens de origem ilícita, o que não seria o caso, visto que os valores confiscados tiveram sua origem lícita comprovada.

Segundo Gebran, além da colaboração do grupo Odebrecht, também há anotações dos repasses aos intermediários de Bendine nas agendas eletrônicas de Marcelo Odebrecht como substrato fático para a decisão.

A propina da Odebrecht teria sido paga a Bendine via publicitário André Gustavo Vieira da Silva, apontado como operador do ex-presidente da estatal petrolífera. O irmão de André, Antônio Carlos Vieira da Silva Júnior, também é acusado de envolvimento.

Quanto aos valores ilícitos, que teriam sido repassados a Bendine em três parcelas, o relator afirmou que embora não tenham sido totalmente rastreados, houve identificação segura do percurso do dinheiro até André Gustavo Vieira da Silva e Antônio Carlos Vieira da Silva Júnior, que mantêm uma relação estreita com Aldemir Bendine e teriam feito a intermediação da propina. Para o relator, foi correto o sequestro, independentemente de ser o saldo proveniente de atividades lícitas. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quinta, 18 de janeiro de 2018

09:05 - MP-RJ pede transferência de Cabral para presídio em Curitiba

Quarta, 17 de janeiro de 2018

11:30 - RS quer fechar prédios públicos para julgamento de Lula

08:29 - Defesa de Lula pretende usar despacho de Moro em sustentação oral

Terça, 16 de janeiro de 2018

10:28 - Gleisi Hoffmann acusa TRF-4 de criar cortina de fumaça

09:08 - Recurso de Lula mobiliza juízes por mais segurança

Segunda, 15 de janeiro de 2018

11:47 - PF abre novos inquéritos contra três ex-ministros

Quarta, 10 de janeiro de 2018

11:43 - Ex-diretor da JBS depõe hoje na PF; Janot também é chamado

08:40 - Lula não deve ir a porto alegre no dia do julgamento

08:15 - Caixa mantém executivos ligados a Eduardo Cunha e Geddel Vieira Lima

Domingo, 07 de janeiro de 2018

12:05 - Moro manda PF manter aberto inquérito mãe da Lava Jato


// leia também

Quinta, 18 de janeiro de 2018

11:25 - Capez deve trocar PSDB pelo PSB

11:24 - Presença oficial de Bosonaro em comissões caiu de 141 para 34 reuniões

11:21 - No recesso, auxiliares de Bolsonaro mantêm ativo marketing digital

11:21 - Legítimo se preocupar com potenciais adversários, diz Meirelles sobre Maia

11:15 - Após ser hostilizado por brasileiras, Gilmar Mendes recebe elogios em Lisboa

09:01 - Temer quer frente anti-Lula nos ministérios

08:23 - Maia diz que Bolsa Família deixa beneficiários dependentes do governo

Quarta, 17 de janeiro de 2018

20:00 - Juiz de Brasília nega prisão domiciliar a Paulo Maluf

19:00 - Lula evoca guerra de Canudos ao criticar presidente do TRF-4

18:30 - PGR pede ao STF manutenção da prisão de Picciani e Melo


 veja mais
Cuiabá, Quinta, 18/01/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Quinta, 18/01/2018
9ee939b5a8a4bad7141e63886c5d344b anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Os juízes brasileiros estão abusando das ordens de prisões preventivas?




Logo_classifacil









Loja Virtual