Polícia Federal investiga desvio de recursos públicos em Alagoas | Gazeta Digital

Terça, 05 de dezembro de 2017, 13h50

foram apreendidos r$ 300 mil

Polícia Federal investiga desvio de recursos públicos em Alagoas


Agência Brasil

Policiais federais apreenderam cerca de R$ 300 mil, além de 14 mil euros e US$ 5 mil em posse de pessoas suspeitas de ligação com uma suposta organização criminosa investigada por possível desvio de recursos públicos da prefeitura de Marechal Deodoro, em Alagoas, entre os anos de 2009 e 2016.

Cerca de 110 agentes da Polícia Federal (PF) e fiscais da Receita Federal participaram da Operação de Kali, deflagrada na manhã de hoje (5). No total, foram cumpridos 25 mandados judiciais de busca e apreensão, ordens de sequestro de bens e bloqueio de contas dos investigados.

Parte dos mandados expedidos pela 2ª Vara Federal de Alagoas foi cumprida em Pernambuco e no Maranhão, em endereços de amigos e parentes do ex-prefeito de Marechal Deodoro Cristiano Matheus. Além das quantias em dinheiro, foram apreendidos documentos, mídias eletrônicas e seis veículos.

Chico Ferreira

Segundo a PF, a Operação Kali é um desdobramento da Operação Astaroth, deflagrada em julho deste ano para apurar desvios na prefeitura de Marechal Deodoro, município que faz parte da região metropolitana de Maceió. Por telefone, o atual secretário municipal de Articulação Política, José Luciano França de Vasconcelos, disse que a prefeitura ainda aguarda detalhes da operação policial desta terça-feira.

“Ainda não temos como nos manifestarmos, pois as investigações dizem respeito a ações de gestões anteriores. O que podemos dizer é que esperamos que tudo seja devidamente apurado. E que tomaremos as providências necessárias para que, caso as suspeitas sejam confirmadas, os responsáveis sejam punidos e possamos tentar reaver os recursos desviados”, disse Vasconcelos à Agência Brasil.

Em setembro do ano passado, a Procuradoria da República em Alagoas ajuizou três ações civis públicas por improbidade administrativa contra o ex-prefeito Cristiano Matheus e mais 38 pessoas e 15 empresas suspeitas de fraudar contratações de serviços e desviar recursos destinados ao transporte de estudantes, compra de merenda escolar e obras. Na ocasião, o Ministério Público Federal (MPF) disse que as irregularidades levaram ao enriquecimento ilícito de alguns envolvidos e causou danos ao Erário estimados em R$ 6 milhões. Pessoas próximas do ex-prefeito são suspeitas de ter enriquecido em pouco tempo. Após as denúncias, Matheus foi afastado do cargo a pedido do MPF.

Hoje, ao falar com jornalistas sobre a Operação Kali, o superintendente da PF em Alagoas, Bernardo Gonçalves Torres, declarou que o ex-prefeito comandava uma “rede” de laranjas para lavar dinheiro e ocultar empresas e bens, dificultando as investigações.

A reportagem não conseguiu contato com Matheus ou seu advogado. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Terça, 17 de abril de 2018

09:35 - Operação prende policial com quadrilha de contrabando de cigarros em Sorocaba

Quinta, 12 de abril de 2018

18:05 - PF apura desvios na gestão Walace Guimarães

08:15 - PF combate fraudes de R$ 1 bilhão a institutos de previdência em MT

Terça, 10 de abril de 2018

10:55 - Eunício diz não saber de nada sobre operação Tira-Teima, da PF

Quarta, 04 de abril de 2018

07:50 - Polícia Federal deflagra operação contra desvio de dinheiro de merenda escolar

Quinta, 22 de março de 2018

19:30 - PF prende ex-deputado 'sanguessuga' Laíre Rosado

Quarta, 21 de março de 2018

11:32 - PF abre Operação Código Reverso contra fraudes bancárias pela internet

Terça, 13 de março de 2018

08:48 - Operação da PF combate desvio de recursos públicos no Paraná

Quarta, 07 de março de 2018

09:03 - Ação contra pornografia infantil cresce, mas não chega a quem produz conteúdo

Sexta, 02 de março de 2018

08:32 - Novo diretor-geral da PF, Rogério Galloro, vai focar em crime organizado


// leia também

Sexta, 20 de abril de 2018

19:00 - Governo vai editar decreto para regulamentar reforma trabalhista

18:00 - Lava Jato pede execução de confisco de apartamento de luxo de ex-diretor do DER

16:14 - 'Essa denúncia é um absurdo', reage advogado preso na operação da JBS

16:00 - Aliados de Lula se revezam para manter 'vigília' em Curitiba

13:47 - Geraldo Alckmin é investigado pelo Ministério Público paulista

13:40 - Justiça Federal torna Cabral réu pela 23ª vez na Lava Jato

10:54 - Marina se defende de apoio a Aécio em 2014 e apoia fim de foro privilegiado

09:58 - STJ envia recurso do ex-presidente Lula ao Supremo

08:54 - Defesa de Lula pede prioridade no julgamento do recurso do petista no STF

08:23 - STJ manda denúncia contra Marconi Perillo para a 1ª instância


 veja mais
Cuiabá, Sábado, 21/04/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Sábado, 21/04/2018
2c5b9f564ba4b43891053024cd08f036 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Candidatos poderão arrecadar recursos para campanha em financiamento coletivo




Logo_classifacil









Loja Virtual