Maia admite dificuldade em obter votos para aprovar Previdência e não marca data | Gazeta Digital

Quarta, 06 de dezembro de 2017, 14h26

política Nacional

Maia admite dificuldade em obter votos para aprovar Previdência e não marca data


Estadao

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reafirmou hoje (6) que ainda não é possível votar a reforma da Previdência, pois todos os partidos estão com dificuldade para reunir votos. Segundo Maia, a data de votação da reforma só será marcada depois do convencimento de um número significativo de deputados a favor da proposta.

‘Não dá para votar essa matéria, ela é muito importante, ela tem impacto muito forte nas expectativas da sociedade. E a gente ir para uma votação com clareza de derrota, apenas para ter uma data, a gente vai estar gerando uma sinalização de que não há na Câmara uma responsabilidade fiscal majoritária‘, disse Maia.

Para que a proposta de emenda à Constituição (PEC) que altera as regras de acesso à aposentadoria seja aprovada, são necessários pelo menos 308 votos entre os 513 deputados. O resultado majoritário de dois terços do plenário deve ser repetido em dois turnos de votação.

Divulgação

Maia admite dificuldade em obter votos para aprovar Previdência e não marca data


O presidente da Câmara disse que a maioria favorável à reforma até existe, mas ressaltou que as circunstâncias e tudo o que ocorreu ao longo do ano, como a análise das denúncias contra o presidente Michel Temer, acabaram ‘gerando um certo desconforto dos parlamentares‘.

Para Maia, divulgar balanços parciais dos números de votos alcançados até o momento não ajuda no processo de convencimento dos deputados. Ele defendeu também que o PSDB se manifeste logo sobre o posicionamento da bancada. ‘O PSDB precisa dizer é se é contra, ou a favor, e quantos [deputados] são a favor pra que a gente possa entender se tem ambiente pra votar a matéria. Eu não votaria essa matéria com uma expectativa de derrota‘, disse.

Maia participou, na manhã de hoje, de café da manhã oferecido pelo presidente Michel Temer no Palácio da Alvorada para tratar da reforma. Ele disse que, até o momento, não havia o número necessário de votos. Os líderes partidários voltam a se reunir, ainda nesta quarta-feira, com Temer em um jantar para continuar as articulações em torno do tema.
 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quarta, 13 de dezembro de 2017

11:45 - Executiva do PSDB decide fechar questão a favor da reforma da Previdência

08:18 - Aliados de Temer já admitem que reforma da Previdência deve ficar para 2018

Terça, 12 de dezembro de 2017

18:00 - Meirelles reconhece possibilidade de reforma não ser votada na semana que vem

17:00 - Maia marca sessões na Câmara só até dia 20, o que pode atrapalhar Previdência

11:27 - Não há obrigatoriedade de votar reforma semana que vem, diz relator

08:41 - Empresários pressionam deputados a votar pela reforma da Previdência

Segunda, 11 de dezembro de 2017

14:51 - Sem reforma regra do teto entra em colapso, afirma assessora da Casa Civil

14:30 - Discussão da reforma já impacta setor privado, avalia presidente da Brasilprev

Domingo, 10 de dezembro de 2017

08:20 - Alckmin propõe fechar questão pela reforma da Previdência

Sábado, 09 de dezembro de 2017

08:26 - 124 deputados de partidos da base dizem votar contra reforma da Previdência


// leia também

Quarta, 13 de dezembro de 2017

19:30 - Mais uma ação penal contra Eduardo Cunha vai para as mãos de Moro

18:30 - Projeto que altera lei dos Planos de Saúde não será votado este ano

18:00 - Irmão de Cabral assume ter recebido dinheiro por empresa e não prestado serviço

13:56 - Agentes da PF deixam a Câmara, e deputado Gaguim refuta acusações

13:47 - 'Quero ser inocentado para ser candidato', diz Lula

11:50 - Brasil está indo tão bem ou melhor do que no governo Lula, diz Meirelles

11:49 - PF vasculha casa do governador do Tocantins

11:46 - Não quero ser candidato se for culpado, afirma Lula em reunião com bancadas

11:45 - Marco Aurélio vota a favor de a PF realizar acordo de colaboração premiada

08:12 - Polícia Federal faz operação na Câmara e investiga dois deputados


 veja mais
Cuiabá, Quarta, 13/12/2017
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Quarta, 13/12/2017
4d4ff3f31814f4dd069405738f837313 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Vereadores de Cuiabá criaram o 13º salário para si mesmos




Logo_classifacil









Loja Virtual