Maia diz que rebaixamento pode ajudar aprovação da reforma da Previdência | Gazeta Digital

Sexta, 12 de janeiro de 2018, 12h52

POLÍTICA NACIONAL

Maia diz que rebaixamento pode ajudar aprovação da reforma da Previdência


Agência Brasil

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse hoje (12) que o rebaixamento da nota de crédito do Brasil pode ajudar no convencimento dos parlamentares em torno da reforma da Previdência.

Divulgação

Rodrigo Maia

A agência internacional de classificação risco de Standard & Poor's rebaixou ontem o país para três níveis abaixo do grau de investimento. Ela justificou sua avaliação negativa sobre o Brasil por conta da demora na implementação das reformas, principalmente a da Previdência, que poderiam reduzir os riscos fiscais do país.

Para Rodrigo Maia, a avaliação da agência internacional pode contribuir para o avanço da proposta na Câmara “se parte do governo não tentar responsabilizar o Congresso”, disse o deputado à Agência Brasil.

Ele sinalizou que a responsabilidade pela aprovação da reforma também é do governo. “Todos têm responsabilidade. A liderança do governo é decisiva para aprovar a reforma”, acrescentou.

O Congresso Nacional está em recesso parlamentar até fevereiro. Neste período, líderes partidários estão se mobilizando junto à equipe do governo para garantir votos favoráveis à reforma.

Proposta tramita na Câmara desde 2016

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que altera as regras de acesso à aposentadoria tramita na Câmara desde o fim de 2016. A PEC foi aprovada em uma comissão especial da Câmara em maio do ano passado e, desde então, aguarda para ser analisada em plenário.

A tramitação da proposta, no entanto, ficou paralisada depois que chegaram à Câmara duas denúncias contra o presidente Michel Temer, apresentadas pela Procuradoria Geral da República.

As acusações que pesaram contra Temer por crime de corrupção passiva, obstrução da justiça e liderança de organização criminosa foram derrubadas em plenário pelos deputados.

No entanto, o processo de votação das denúncias gerou um desgaste na base aliada do governo e provocou o recuo do apoio de vários deputados em torno das reformas.

O quorum para aprovar a emenda é qualificado, precisa do apoio de 308 deputados, o que corresponde a dois terços do total de 513 parlamentares em dois turnos. A base governista ainda não conseguiu reunir os votos e a votação da reforma foi adiada para fevereiro.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Terça, 23 de janeiro de 2018

08:38 - Especialistas afirmam que rombo da Previdência foi 'manipulado' por reforma

Segunda, 22 de janeiro de 2018

15:35 - Falas como a de Meirelles em Londres atrapalham aprovação da Previdência

10:41 - Previdência tem déficit de R$ 268,7 bilhões em 2017

Quarta, 17 de janeiro de 2018

07:55 - Se Previdência não for votada em fevereiro, não será mais, diz Maia

Terça, 16 de janeiro de 2018

17:00 - Marun admite que ainda não tem votos suficientes para a reforma da Previdência

14:58 - Reforma da Previdência é prioridade, mas sem otimismo quanto à aprovação

Segunda, 15 de janeiro de 2018

19:30 - Pela Previdência, Marun tenta buscar apoio da indústria

Quinta, 04 de janeiro de 2018

19:46 - Ambiente é favorável à aprovação da reforma da Previdência, diz André Moura

Quarta, 03 de janeiro de 2018

08:10 - Carlos Marun é levado à Comissão de Ética Pública por reforma da Previdência

Quinta, 28 de dezembro de 2017

08:26 - Rombo na previdência é invenção, diz entidade de aposentados


// leia também

Terça, 23 de janeiro de 2018

08:13 - Julgamento de Lula; ex-presidente pode ser preso nesta quarta?

08:08 - Lava Jato; PF prende ex-secretário de Obras de Paes no Rio de Janeiro

Segunda, 22 de janeiro de 2018

21:00 - É processo normal da Justiça, diz Meirelles sobre julgamento de Lula

20:30 - STJ e PGR devem se manifestar sobre decisão que havia liberado posse de Cristiane

17:25 - Algema em Cabral foi 'necessária e coerente', diz PF

16:00 - Moro cobra da PF 'motivo' de algemas em mãos e pés de Cabral

13:38 - Governo diz que não vai desistir de nomear Cristiane Brasil, diz Padilha

13:00 - Julgamento de Lula no TRF-4 lota hotéis em Porto Alegre

12:22 - Dos 77 condenados por Sérgio Moro, TRF-4 só absolveu 5

12:04 - No TRF-4, defesa da Petrobras pedirá fim de cargo político


 veja mais
Cuiabá, Terça, 23/01/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Terça, 23/01/2018
Ee7bba5599143b6808c910b7421e152b anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Algum novato, de fora da política, pode surpreender nas eleições para presidente da República?




Logo_classifacil









Loja Virtual