Governo lança projeto piloto de Documento Nacional de Identidade | Gazeta Digital

Segunda, 05 de fevereiro de 2018, 13h10

Governo lança projeto piloto de Documento Nacional de Identidade


Agência Brasil

O projeto piloto do Documento Nacional de Identidade (DNI) foi lançado hoje (5), no Palácio do Planalto, em cerimônia com a presença do presidente Michel Temer e do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes. O documento será digital e vai reunir diferentes registros civis, como CPF e título de eleitor.

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Temer participa do lançamento de projeto piloto

Servidores do TSE e do Ministério do Planejamento vão participar do projeto e poderão fazer o download do aplicativo a partir de hoje em smartphones e tablets. A intenção é que a partir de julho deste ano a iniciativa comece a chegar aos cidadãos brasileiros. No futuro, o DNI deve incluir diversos documentos à medida em que sejam firmados convênios com órgãos públicos para a integração da base de informações.

O documento usa as bases de dados de biometria do TSE, do governo federal e do Poder Judiciário. Para baixar o aplicativo e ter acesso digital ao documento será preciso ter feito o cadastramento biométrico na Justiça Eleitoral.

O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, disse que a ideia é simplificar e tornar eficiente a identificação dos cidadãos. Segundo ele, o custo unitário do documento digital será de dez centavos. “Descortina-se com o DNI uma imensa avenida de possibilidades porque a solução que está sendo dada é inteligente, digital, sem burocracia, flexível e adaptável a todos os tipos de serviços”, afirmou, acrescentando que futuramente as pessoas naturalmente passarão a usá-lo como o principal documento de identificação.

O presidente Michel Temer destacou que o DNI vai facilitar a vida dos cidadãos e ampliar a segurança. “A intenção é que o DNI venha concentrar vários documentos em um único. Teremos menos papel. A vida de todos, de alguma maneira, ficará mais fácil. A ideia de um documento de identidade todo digital, que possamos acessar pelo telefone, é muito prática e será também sinônimo de segurança”.

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, ressaltou que usar a biometria do TSE é um caminho acertado para implementar o Documento Nacional de Identidade.

O DNI é resultado do projeto de Identificação Civil Nacional, que tem o objetivo de possibilitar a emissão de um documento único do cidadão brasileiro, válido no território nacional, bem como a autenticação biométrica do cidadão em todos os órgãos e entidades governamentais e privados. O projeto de lei foi aprovado pelo Congresso Nacional e sancionado pela Presidência da República em maio de 2017.

Registro Nacional Migratório

Na cerimônia também foi assinado um decreto que cria o documento provisório de registro nacional migratório, voltado para estrangeiros que entram no Brasil em busca de refúgio e ainda aguardam uma decisão do governo brasileiro.

Após assinar o decreto, o presidente Temer disse que se trata de uma medida de caráter humanitário e beneficia também o Estado brasileiro, por possibilitar um registro mais completo de informações sobre os solicitantes de refúgio. “É um avanço na identificação dos estrangeiros que solicitam refúgio em nosso país. Agora, o solicitante ganhará um documento que dará acesso à Carteira de Trabalho, ao CPF, à possibilidade de um conta bancária. É uma medida que fortalece a situação de quem está vulnerável”.

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, disse que há muito tempo é buscado um registro adequado para migrantes e refugiados que chegam ao território brasileiro. Segundo ela, no Brasil, quase 10 mil pessoas, de 82 nacionalidades, buscaram refúgio em 2016 e esse número triplicou em 2017, quando 33 mil refugiados foram registrados pela Polícia Federal. Dodge lembrou que há quase 92 mil solicitações de refúgio ativas no país.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 23 de fevereiro de 2018

11:47 - Menção a Temer supera Lula e Bolsonaro nas redes sociais

08:32 - Temer anula nomeação de Cristiane Brasil como ministra do Trabalho

Quinta, 22 de fevereiro de 2018

15:10 - Senador Wellington Fagundes depõe à PF em inquérito contra Temer

13:22 - Maia volta defender redução de ministérios em lugar de criação de impostos

Quarta, 21 de fevereiro de 2018

21:00 - Padilha diz que indicação para o Trabalho 'possivelmente' continua com PTB

16:22 - Jucá diz que MDB vai trabalhar para ter candidato próprio à Presidência

13:50 - Interino deve permanecer no Ministério do Trabalho até março, diz líder

11:56 - Do Planalto, Vale Rocha faz primeira reunião com equipe de Direitos Humanos

11:53 - Líderes do PTB se reúnem com Temer e devem tratar de indicação para o Trabalho

08:43 - Exonerada, Luislinda irá a Suíça representar governo em evento


// leia também

Sábado, 24 de fevereiro de 2018

15:30 - Para aumentar bancada, PR insiste em ter Tiririca

14:00 - Lava Jato já bloqueou US$ 44 milhões no exterior em 2018

13:30 - Arthur Virgílio foi extremamente injusto com o partido e comigo, diz Alckmin

13:00 - Candidatura de Temer é direito dele, afirma Alckmin

11:30 - Moro ordena nova perícia em sistemas da Odebrecht, na ação do sítio de Atibaia

08:44 - Sistema de propina pagou terreno do Instituto Lula, diz perícia

08:35 - Virgílio desiste e Alckmin deve ser o candidato do PSDB à Presidência

Sexta, 23 de fevereiro de 2018

21:30 - Resultados da Lava Jato garantem bloqueio de US$ 44 milhões no exterior

19:30 - Recurso de Lula será julgado, diz presidente do TRF-4

14:03 - Toffoli diz que vai liberar processo sobre foro privilegiado até final de março


 veja mais
Cuiabá, Sábado, 24/02/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Sábado, 24/02/2018
116961967de356eee6ddd02c7d0c8fb3 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Lei municipal permite que ruas sem saída em Cuiabá sejam fechadas por moradores




Logo_classifacil









Loja Virtual