Moro condena empresário a 10 anos e 4 meses por propina a ex-diretor da Petrobras | Gazeta Digital

Segunda, 05 de março de 2018, 13h53

política Nacional

Moro condena empresário a 10 anos e 4 meses por propina a ex-diretor da Petrobras


Estadao

O empresário Mariano Marcondes Ferraz foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro nesta segunda-feira, 5, a dez anos e quatro meses de prisão por corrupção ativa e lavagem de dinheiro. O executivo da Decal do Brasil foi acusado pela força-tarefa da Operação Lava Jato de pagar propina de US$ 868 mil ao ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa (Abastecimento) - delator da investigação.

Estadão Conteúdo

‘A lavagem, no presente caso, envolveu especial sofisticação, com a utilização de contas no exterior em nome de empresas offshores, tanto pelo pagador como pelo recebedor de propinas, inclusive mais de três pelo pagador, e emissão fraudulenta de invoices. Tal grau de sofisticação não é inerente ao crime de lavagem e deve ser valorado negativamente a título de circunstâncias‘, considerou o magistrado.

Sérgio Moro decretou ‘a interdição de Mariano Marcondes Ferraz para o exercício de cargo ou função pública ou de diretor, membro de conselho ou de gerência das pessoas jurídicas‘.

O executivo foi preso em 26 de outubro de 2016. Algumas semanas depois, Ferraz teve a custódia substituída por medidas cautelares: ‘proibição de ausentar-se do País, com manutenção dos passaportes acautelados em Juízo; fiança de R$ 3 milhões; proibição de mudar-se de endereço sem autorização do Juízo; e compromisso de comparecimento a todos os atos do processo‘.

Na sentença, o juiz da Lava Jato manteve ‘as cautelares substitutivas, sem a necessidade de imposição da prisão na fase de eventual apelação‘. Sérgio Moro ordenou ainda o confisco do valor da fiança até ‘o equivalente em reais do montante pago de vantagem indevida, US$ 868.450,00, convertido pelo câmbio vigente na data do último pagamento (11 de fevereiro de 2014, R$ 2,50)‘.

‘Os valores confiscados serão revertidos à vitima, a Petrobras, pois em função de contratos com ela celebrados é que o condenado repassou propinas a Paulo Roberto Costa‘, determinou o juiz.

A defesa de Mariano Marcondes Ferraz havia requerido ao juiz ‘o reconhecimento da colaboração‘ do empresário com redução de pena. Moro não reconheceu o pedido.

‘Ora, confissão não se confunde com colaboração. O condenado apenas admitiu os fatos da imputação, aliás provados documentalmente, sem propiciar elementos probatórios relativos a outros crimes ou de forma a contribuir com a revelação de outros fatos criminosos. Não contribuiu ainda com a formação de prova contra Paulo Roberto Costa e o cunhado deste, uma vez que estes já eram confessos. Então, não cabe reconhecer colaboração‘, anotou.

Defesa

A reportagem tentou contato com a defesa de Mariano Marcondes Ferraz, mas não obteve respostas até a publicação desta matéria. O espaço está aberto para manifestação. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sábado, 16 de junho de 2018

11:34 - Justiça Federal aceita 24ª denúncia contra ex-governador Sérgio Cabral

Quarta, 13 de junho de 2018

13:18 - Em carta a prefeitos, Lula diz que PEC do teto inviabilizará gestão das cidades

12:40 - Ações cíveis da Lava Jato tramitam em ritmo lento

10:41 - PT e MDB também vão responder por improbidade

09:12 - Ministro do STJ nega mais um recurso de Lula para deixar prisão

Sexta, 08 de junho de 2018

15:41 - Celso de Mello libera para julgamento ação penal de Gleisi Hoffmann

13:23 - Fachin rejeita mais um habeas corpus de ex-ministro Antonio Palocci

Quinta, 07 de junho de 2018

09:00 - FHC pediu a Odebrecht doações para campanha

Terça, 05 de junho de 2018

11:24 - Depondo como testemunha de Cabral, Lula diz que está em busca da verdade

Segunda, 04 de junho de 2018

21:00 - Fachin acolhe pedido de Moro para ter acesso a celular de Cunha


// leia também

Domingo, 17 de junho de 2018

09:05 - Plataformas online monitoram atividade de políticos

08:54 - Cármen Lúcia assume pela 2ª vez a Presidência da República

Sábado, 16 de junho de 2018

15:30 - Preso na Registro Espúrio diz que pode implicar ex-ministro

13:30 - Marco Aurélio afirma que ato ressoa como censura

09:51 - CNJ proíbe manifestações políticas de juízes nas redes

09:34 - Parlamentares pedem cota para candidata negra

Sexta, 15 de junho de 2018

18:30 - Tesouro honra R$ 594,1 mi em garantias em maio, maior parte de créditos do RJ

18:00 - Cármen diz que ministros do Supremo são mais conhecidos que jogadores da Copa

17:29 - Aécio decidirá 'no tempo oportuno' se é candidato ou não, diz Anastasia

17:00 - Dodge e Cármen Lúcia pedem mais mulheres no poder em conferência de procuradoras


 veja mais
Cuiabá, Domingo, 17/06/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Domingo, 17/06/2018
06e60112abf039588e79d3613d6ca555 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Canarinho Pistola, mascote da seleção brasileira, foi vetado dos jogos da Copa




Logo_classifacil









Loja Virtual