STF retoma hoje julgamento sobre validade da condução coercitiva | Gazeta Digital

Quarta, 13 de junho de 2018, 09h07

Política Nacional

STF retoma hoje julgamento sobre validade da condução coercitiva


Estadao

O STF (Supremo Tribunal Federal) deve retomar nesta quarta-feira (13), a partir das 14h, o julgamento sobre a validade da decretação de condução coercitiva para levar investigados a interrogatório policial ou judicial em todo o país.

O julgamento começou na semana passada, mas somente o relator do caso, ministro Gilmar Mendes, votou pela inconstitucionalidade da medida. Na sessão de hoje, mais dez ministros devem votar.

As conduções estão suspensas desde dezembro do ano passado por uma liminar do relator. Agora, os ministros julgam a questão definitivamente.

Divulgação

Mendes atendeu a pedido de suspensão das conduções, feito em duas ações protocoladas pelo PT e pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). O PT e a OAB alegaram que a condução coercitiva de investigados, prevista no Código de Processo Penal, não é compatível com a liberdade de ir e vir garantida pela Constituição. Com a decisão, juízes de todo o país estão impedidos temporariamente de autorizar conduções coercitivas.

As ações foram protocoladas meses depois de o juiz federal Sérgio Moro ter autorizado a condução do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para prestar depoimento na Polícia Federal, durante as investigações da Operação Lava Jato.

Ao votar sobre a questão, para decidir o caso de forma definitiva, o ministro manteve o entendimento anterior e disse que as “conduções coercitivas são um novo capítulo da espetacularização da investigação”. Segundo Gilmar Mendes, esse tipo de condução é inconstitucional por se tratar de coação arbitrária do investigado.

"Resta evidente que o investigado ou réu é conduzido para demonstrar sua submissão à força. Não há uma finalidade instrutória clara, na medida em que o arguido não é obrigado a declarar ou se fazer presente no interrogatório”, argumentou.

A OAB sustentou e entrou com ação no Supremo por entender que a condenação só pode ocorrer em caso de descumprimento de intimação para o investigado prestar depoimento.

A Procuradoria-Geral da República reconheceu que existem casos de arbitrariedade, mas entendeu que isso não significa que a condução coercitiva seja incompatível com a Constituição.

 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quinta, 21 de junho de 2018

10:02 - Procurador diz que autorizar PF a firmar colaboração ajuda criminosos

Quarta, 20 de junho de 2018

16:45 - STF decide que polícia pode fechar acordos de colaboração premiada

13:30 - Sem acordo, ação sobre auxílio-moradia vai ao Supremo

12:45 - STF determina que Ivo Cassol (RO) cumpra de imediato pena em regime aberto

Terça, 19 de junho de 2018

19:00 - Rosa Weber arquiva inquérito contra deputado federal Paes Landim

18:00 - Advogado de Gleisi diz que acusações são 'frágeis' e 'contraditórias'

17:03 - Sem citar Temer, Kassab defende legado do governo

13:46 - Em vídeo, Gleisi afirma que denúncia no STF é perseguição contra PT

Segunda, 18 de junho de 2018

11:14 - Cármen Lúcia marca para 20/6 retomada de julgamento sobre delação premiada

Domingo, 17 de junho de 2018

08:54 - Cármen Lúcia assume pela 2ª vez a Presidência da República


// leia também

Quinta, 21 de junho de 2018

13:30 - Decisão do Supremo vai destravar delações fechadas com a polícia

13:00 - Alvo de ação da PF em SP, foi diretor da Kroll e presidente da Dersa

12:30 - PF pega R$ 100 mil em dinheiro vivo com alvo de fraudes no Rodoanel de SP

12:09 - Cautelar pedida por Lula pode suspender efeito da Ficha Limpa, afirma advogado

12:08 - PT de Minas cogita Dilma como plano B a Pimentel

11:59 - Eleição pode ser anulada caso resultado seja influenciado por fake news, diz Fux

11:27 - Polícia deflagra Operação Greenwich, 52ª fase da Operação Lava Jato

11:19 - Cármen Lúcia critica demonização da política e excesso de siglas partidárias

09:59 - PF inicia operação que investiga desvio de recursos no Rodoanel

Quarta, 20 de junho de 2018

17:00 - Discussão sobre restrição de foro é retomada na Corte Especial do STJ


 veja mais
Cuiabá, Sexta, 22/06/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Sexta, 22/06/2018
Af26a0a03727faf425edeb0c3956f831 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Deputados que faltarem às sessões terão o salário cortado




Logo_classifacil









Loja Virtual