Sexta, 28 de outubro de 2016, 00h00

?Juizeco?, ?chefete de Polícia?!


Nos últimos dias a temperatura política em Brasília esteve bem quente e com certeza nos próximos deverá aumentar ainda mais e em algum momento futura poderá ferver e aí a água ou o caldo vai derramar, para que lado, só Deus sabe.
Tudo começou quando o Juiz Federal de primeira instância da Justiça Federal, em Brasília, Vallisney de Souza Oliveira determinou que a Polícia Federal fizesse busca e apreensão e prendesse quatro integrantes da polícia legislativa do Senado, incluindo seu chefe, que, segundo apuração, a mando do presidente do Senado, Renan Calheiros, há muitos meses realizava ‘varreduras’, nas residências e outros imóveis utilizados por senadores, até mesmo em outros estados, incluindo e beneficiando nessas contra- operações, o ex-senador e ex-presidente José Sarney, tudo à custa do contribuinte.
Foi uma operação conduzida com a cobertura em tempo real e documentada pelos diversos meios de comunicação, inclusive a TV, possibilitando à população assistir o que ela mais admira, que é a caça a corruptos, que tem transformado juízes, promotores, procuradores da República, delegados e agentes da Polícia Federal em verdadeiros heróis nacionais e empresários, gestores públicos e políticos, suspeitos e investigados por atos de corrupção em verdadeiros bandidos ou mafiosos.
A opinião pública sente que algo de podre está no ar e aplaude quando um suspeito ou um figurão comprovadamente corrupto cai na malha fina da justiça e acaba na cadeia. Basta ver os resultados das pesquisas de opinião pública.
Há pouco tempo, coube ao Ministro-chefe da AGU - Advocacia Geral da União, demitido e defenestrado do Governo Temer, colocar a boca no trombone e dizer aos diversos meios de comunicação que o desejo do Governo e de seus aliados, principalmente a cúpula política, abafar ou acabar com a OPERAÇÃO LAVA JATO, antes que os integrantes da Lista do Janot, que investiga, com autorização do STF, mais de 40 senadores e deputados federais, incluindo o Presidente do Senado Renan Calheiros, acabem nas ‘mãos da justiça’.
Por enquanto esses figurões estão ‘a salvo, tendo em vista que a LAVA JATO no âmbito do STF e da Procuradoria anda bem devagar e corre o risco de que essas investigações se arrastem por muitos anos. O problema é que quando esses deputados federais e senadores, perderem o mandato, como aconteceu com o ex todo poderoso presidente da Câmara Federal Eduardo Cunha ou outros ex parlamentares que já estão presos, os mesmos acabem sendo condenados por juizes de primeira instância, como Sérgio Moro ou Vallisney de Souza Oliveira, este último alcunhado de ‘juizeco’ por Renan Calheiros, que na mesma ocasião em que condenava a prisão dos policiais legislativos também se referiu ao Ministro da Justiça, como ‘chefete de polícia‘ e ministro circunstancial, numa clara forma descortês, intempestiva, arrogante ou seja um destempero verbal que não é permitido a uma autoridade que representa um dos poderes da República.
De pronto Renan Calheiros, que também está sendo investigado, com autorização do STF, esqueceu, por exemplo que a Polícia Federal, apesar de estar subordinada ao Ministro da Justiça é a policia judiciária da União e, neste sentido, é uma instituição republicana e não uma polícia de governo, para ser usada, como nas ditaduras, civis ou militares, apenas contra seus adversários ou inimigos internos. Se um juiz federal, mesmo sendo considerado um ‘juizeco‘ pelo Presidente do Senado, determina uma operação que resulte em busca e apreensão, prisão ou o que for considerado necessário, não cabe ao Ministro da Justiça determinar que a Polícia Federal seja impedida de acatar a ordem judicial.
Por esta razão e pela forma chula como se referiu a uma autoridade judiciária Renan Calheiros recebeu a resposta por parte da Ministra Carmen Lúcia, presidente do STF e do Conselho Nacional de Justiça e notas de desagravo por parte de Associações dos Juizes Federais e Procuradores da República, condenando a forma como o Presidente do Senado se referiu ao Juiz Vallinsney, que, ‘a semelhança do Juiz Federal Sérgio Moro, não tem se intimidado com as tentativas de acabar com a Lava JATO, prova disso é que na última quarta-feira, depois de ser chamado de ‘juizeco’, o mesmo aceitou denúncia contra o ex deputado Eduardo Cunha e também contra o Ex Ministro Henrique Eduardo Alves, ambos até recentemente, grandes caciques do PMDB por supostas fraudes e corrupção no Fundo de Investimento do FGTS, tudo confirmado pelo ex vice presidente da CEF Fábio Cleto, que fez delação premiada no âmbito da Operação LAVA JATO.
Pelo que se percebe tem muita gente importante em Brasília lutando desesperadamente para acabar com a LAVA JATO, mas o povo tem certeza que a mesma está no caminho certo e tem que continuar, ou o Brasil é passado a limpo e se torna livre de governantes, políticos e empresários corruptos ou seremos eternamente governados por criminosos de colarinho branco!


Juacy da Silva, professor universitário, titular e aposentado UFMT, mestre em sociologia, articulista e colaborador de jornais, sites, blogs e outros veículos de comunicação. Email professor.juacy@yahoo.com.br Twitter@profjuacy Blog www.professorjuacy.blogspot.com



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Sexta, 10 de fevereiro de 2017

00:00 - O Brasil visto de fora

Sexta, 03 de fevereiro de 2017

00:00 - Desemprego, o drama de milhões

Sexta, 27 de janeiro de 2017

00:00 - Corrupção na ordem do dia

Sexta, 20 de janeiro de 2017

00:00 - Futuro incerto (1)

Sexta, 13 de janeiro de 2017

00:00 - Antessala do inferno 2

Sexta, 06 de janeiro de 2017

00:00 - Ante sala do inferno I

Sexta, 30 de dezembro de 2016

00:00 - Enfim, 2016 acabou!

Sexta, 23 de dezembro de 2016

00:00 - Tempo de compaixão e solidariedade

Sexta, 16 de dezembro de 2016

00:00 - Avaliação do governo Temer

Sexta, 09 de dezembro de 2016

00:00 - Unidos contra a corrupção


 veja mais
Cuiabá, Terça, 28/02/2017
 

WhatsApp Twuitter
WhatsApp

Fogo Cruzado waze

titulo_jornal Terça, 28/02/2017
483dce7ea90fc6bbd7fb36bca89efc7d anteriores




Rádios ao vivo
  • cbn
  • cbn
Indicadores Financeiros
Dólar Comercial 3,1116 +1,85%
Ouro - BM&F (à vista) 122,40 +0,66%
+ veja mais
Mercado Agropecuário
Boi Gordo @ 126,00
Soja - saca 60 kg 64,50
+ veja mais
Mais Lidas Enquete

Governo federal propõe mudar aposentadorias por invalidez para que o valor a ser pago seja proporcional ao tempo de contribuição. Na sua opinião:



Logo_classifacil