Arrecadação extra em 2017 | Gazeta Digital

Quinta, 23 de junho de 2016, 00h00

Arrecadação extra em 2017


O governo do estado pode ter no ano que vem uma quantia extra de dinheiro para investir em estradas, educação,saúde e segurança. Recurso que não pagaria salários e nem iria para os poderes e correlatos.Talvez isso chegue a mais de um bilhão de reais novos.De onde viria esse dinheiro?
Fazendo contas grosseiras, 450 milhões de reais seriam do Fethab 2, aquele que cobrará dobrado sobre as commodities. É um recurso além do que se arrecada hoje com o Fethab 1.
No Fethab 1,da arrecadação sobre diesel, uma parte vai para o governo e outra para as prefeituras e poderes. A cobrança sobre commodities é toda do governo. Aqueles 450 milhões de reais seria um acréscimo ao que arrecada o Fethab 1, portanto.
Mais recursos viriam de onde? O MPE, TEC, TJ e AL não devem abrir mão de 15% dos duodécimos ou 405 milhões de reais, talvez de uns 300 milhões. E ainda tem aquela possibilidade de não receberem do excesso de arrecadação. Acrescentado aos 450 milhões, nessa conta grosseira aqui inventada, seriam uns 750 milhões de reais novos.
A carência no pagamento dos juros da dívida com a União para o ano que vem daria uns 100 milhões novos? O setor do comércio também fala em participar no Pacto por MT, quanto o governo teria daí? Quanto o governo economizaria no pente fino que faz nos incentivos fiscais destorcidos?E na nova reforma administrativa?
No final, poderia ser algo como um bilhão de reais novos. Recurso além do orçamento e do que arrecada o Fethab 1. Se confirmado,daria fôlego administrativo e politico ao governo.
A politica é cheia de curvas e curiosidades. Com o problema do RGA e a greve dos funcionários públicos, a vida política do governo já estava sendo questionada.Até antes desse imbróglio,era comum ouvir que o Taques poderia ser candidato a presidente em 2018.De uma hora para outra já estaria com dificuldade até para a reeleição.
Como a conversa política é volúvel, talvez o Taques, lá pelo meio do ano que vem, depois de investir parte daqueles recursos, volte a ter o nome ventilado para presidente outra vez.
Naquela mania do estado que vem desde Júlio Campos que seria o próximo presidente depois do Paulo Maluf. Dante e Blairo também tiveram os nomes citados. Agora o Blairo passou a ser visto outra vez como candidato a presidente ou a vice. Coisas da política em MT.
Mais um assunto do atual momento. Se a Assembleia Legislativa aprovar o parcelamento do RGA, colocaria os sindicatos em posição desconfortável. Seria o Legislativo, o Judiciário e o Executivo falando na mesma direção. E ainda o TCE que definiu que o governo não pode descumprir a meta da LRF.


Alfredo da Mota Menezes e-mail: pox@terra.com.br site: www.alfredomenezes.com



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Quinta, 09 de fevereiro de 2017

00:00 - Assuntos polêmicos

Quinta, 02 de fevereiro de 2017

00:00 - Os culpados

Quinta, 26 de janeiro de 2017

18:10 - Que livro

Quinta, 19 de janeiro de 2017

00:00 - Crise e mortes anunciadas

Quinta, 12 de janeiro de 2017

00:00 - A Odebrecht e a esquerda regional

Quinta, 15 de dezembro de 2016

00:00 - Repense o assunto, senador

Quinta, 08 de dezembro de 2016

00:00 - Ferrovia pela Bolívia?

Quinta, 01 de dezembro de 2016

00:00 - A Cuba de Fidel

Quinta, 24 de novembro de 2016

00:00 - História

Quinta, 17 de novembro de 2016

00:00 - Assuntos da visita do Serra


 veja mais
Cuiabá, Terça, 27/06/2017
 

GD Empregos

WhatsApp Twuitter
WhatsApp

Fogo Cruzado
titulo_jornal Terça, 27/06/2017
Dddff6c44661c0b0079161a551188933 anteriores




Indicadores Econômicos

Indicadores Agropecuário

Mais Lidas Enquete

Tramita no Senado projeto de lei que concede prioridade para pessoas acima de 80 anos em relação aos demais idosos.




waze

Logo_classifacil









Loja Virtual