Quinta, 15 de dezembro de 2016, 00h00

Repense o assunto, senador


Wellington Fagundes anda propondo que os 70 milhões de reais depositados em conta da UFMT destinados à construção do Hospital Júlio Muller sejam remanejados para concluir a obra do Pronto-Socorro de Cuiabá. Não é uma boa ideia por vários motivos.
O Pronto-Socorro tem recurso da prefeitura da Capital e do governo do Estado para sua conclusão. Se o Júlio Muller for concluído seriam mais de 250 leitos para atendimento pelo SUS, além daqueles do Pronto-Socorro. Com os dois, Cuiabá ficaria numa boa posição no atendimento às pessoas mais pobres. Poderia continuar como o lugar para onde vem muitos pacientes de outros lugares do estado.
O senador por Rondonópolis alega que o Júlio Muller, que teve menos de 10% de obra feita, poderia se transformar num hospital inacabado, como o caso do Regional.Não parecem ser casos idênticos. O Júlio Muller já tem 70 milhões de reais em caixa vindos do governo federal. O governo do Estado tem 30% do Fethab 2 para construções de hospitais, escolas e presídios. Supostamente teria dinheiro para bancar sua parte.
Wellington sugere que o Pronto-Socorro fosse também hospital com o nome Júlio Muller e que passaria para a Faculdade de Medicina da UFMT para gerenciá-lo, transformando num hospital-escola. Não é a mesma coisa,dizem os entendidos. Num Pronto-Socorro a rotina é uma, num hospital como o Júlio Muller é bem diferente e melhor para ensinar aos futuros médicos.
Tem mais dados contra a intenção do senador. As Faculdades de Medicina, Enfermagem e Nutrição da UFMT irão para onde será construído o hospital Júlio Muller ali na estrada de Santo Antônio. Já até começou a construção desses prédios. Duvido que façam isso ao redor do Pronto-Socorro novo.
Se for criada a Cidade da Saúde em torno do hospital Júlio Muller a capital seria espichada para lá. O impacto urbanístico, no comércio, lazer naquela parte da cidade seria enorme.
Suponho que o prefeito eleito não gostaria que esse desenvolvimento fosse interrompido matando a construção do novo hospital naquele lugar da cidade.    Por todos os ângulos que se olhe não seria uma boa ideia não construir o Júlio Muller e ficar somente com o Pronto-Socorro.Se jogar o assunto para a opinião pública ela vai reagir contra.
O mesmo se pode dizer que, quando essa conversa chegar a alunos e professores da UFMT,a reação contrária será também inevitável. A melhor coisa para o Wellington nessa altura dos acontecimentos seria recuar dessa propositura e dar força para que Cuiabá tenha o hospital-escola Júlio Muller e também o Pronto Socorro.
Em Rondonópolis, vejam só, o outro senador, José Medeiros, está propondo que o Hospital Regional daquela cidade seja entregue para a gerência da Faculdade de Medicina da UFMT de lá como hospital escola. Na capital, a invenção é diferente, querem colocar os alunos da Medicina para aprenderem na complicação de um Pronto Socorro. .

Alfredo da Mota Menezes. E-mail: pox@terra.com.br Site: www.alfredomenezes.com



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Quinta, 19 de janeiro de 2017

00:00 - Crise e mortes anunciadas

Quinta, 12 de janeiro de 2017

00:00 - A Odebrecht e a esquerda regional

Quinta, 08 de dezembro de 2016

00:00 - Ferrovia pela Bolívia?

Quinta, 01 de dezembro de 2016

00:00 - A Cuba de Fidel

Quinta, 24 de novembro de 2016

00:00 - História

Quinta, 17 de novembro de 2016

00:00 - Assuntos da visita do Serra

Quinta, 10 de novembro de 2016

00:00 - Assassinatos em 2015

Quinta, 27 de outubro de 2016

00:00 - Instituto de Engenharia e Cidade da Saúde

Quinta, 20 de outubro de 2016

00:00 - Assuntos do exterior

Quinta, 06 de outubro de 2016

00:00 - Ainda a eleição


 veja mais
Cuiabá, Sexta, 20/01/2017
 

WhatsApp


Fogo Cruzado waze

titulo_jornal Sexta, 20/01/2017
4fa6f0aa8dc554a3a883d344d91b9b74 anteriores




Rádios ao vivo
  • cbn
  • cbn
Indicadores Financeiros
Dólar Comercial 3,2193 +0,25%
Ouro - BM&F (à vista) 125,00 +0,81%
+ veja mais
Mercado Agropecuário
Boi Gordo @ 131,00
Soja - saca 60 kg 66,50
+ veja mais
Mais Lidas Enquete

Uma lei municipal de 2016 determina que todos os assentos do transporte coletivo de Cuiabá são preferenciais para idosos, gestantes e deficientes. Você concorda com isso?



Logo_classifacil