Sabido ou sábio? | Gazeta Digital

Domingo, 04 de dezembro de 2016, 00h00

Gonçalo Antunes de Barros Neto

Sabido ou sábio?

Gonçalo Antunes de Barros Neto


A vida é tomada por momentos e a cada momento, decidimos. A escolha nos faz parte deste universo complexo e aparentemente confuso da existência. A todos se exige o sacrifício do livre arbítrio, dado não para a liberdade, como pensam alguns, mas para a singularidade que marca o caminho de cada qual.
Não são os estatutos, as leis do homem, enfim, o papel cheio de palavras e a obediência a eles que nos definem ou nos apresentam perante o mundo. Mas as nossas escolhas frente às escolhas dos outros. Portanto, não se cuida de liberdade, posto esta prescindir da alteridade.
A liberdade encerra-se na reflexão do que devo fazer, no dever como imanente da verdade que tenho, naquilo que descortino pelo pensamento ao redescobrir um ideal que já trago comigo - ’Uma ideia pela qual eu possa viver e morrer’ (Kierkegaard)-. Explico.
Pode-se citar o momento político em que atravessamos. Partidos que em seus estatutos e pregações doutrinárias sempre se alinharam contra a corrupção, com firmes discursos éticos e de endossamento à moralidade administrativa, hoje se veem, seus militantes, na obrigação de defesa de algo que os fazem contraditórios, enxergando em determinados movimentos saneadores da improbidade, viés ideológicos.
A prática de ideologizar a tudo, resumindo momentos históricos àquilo que se denomina de direita ou esquerda, faz parte de certa autodefesa, própria de quem empareda a consciência, afastando-se da reflexão e da verdade.
Nesse tipo de escolha, afasto-me da liberdade, posto esta se encerrar na reflexão do que devo fazer enquanto verdade. A liberdade está inserida no processo de maior ou menor busca da verdade a que me obrigo, e nunca na maquiagem que construo para da verdade me afastar, isto já é consequência de um sofrível exercício de livre arbítrio.
 Assim, verdade, liberdade e livre arbítrio são conceitos (significados) diferentes. Posso escolher sem estar na plenitude de minha liberdade e esta escolha pode me afastar da verdade. Portanto, o arbítrio que adotei será objeto de censura moral e psicológica. Não serei feliz por este caminho, e essa ideia adotada não me sustentará como razão de vida e morte.
Têm aqueles que adotam o arbítrio de outrem; pessoas mal informadas sobre o processo de escolha e das paixões. Carregam consigo a marca do personalismo, deixando de lado os estatutos e antigos discursos. A preocupação maior, agora, é com aqueles que lhes tomam por liderados.
O problema nisso tudo reside na manutenção ou não da ideologia professada. É muito difícil conseguir adeptos e se manter hegemônico frente à contradição entre discurso e prática. A democratização e socialização dos meios de informação não admitem mais erros estratégicos. Vivemos num universo mais complexo e reflexivo, em que todos ’palpiteiam’ no que nem conhecem com profundidade. Enfim, em país de sabidos, os sábios são maltratados.
É por aí...

Gonçalo Antunes de Barros Neto (email: antunesdebarros@hotmail.com).
 



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Domingo, 05 de fevereiro de 2017

00:00 - Dos grilhões, somente as margens dos rios

Domingo, 29 de janeiro de 2017

00:00 - Castigo e ressentimento

Domingo, 15 de janeiro de 2017

00:00 - Nem tudo se compra

Domingo, 08 de janeiro de 2017

00:00 - Eu, tu, somos eles

Domingo, 25 de dezembro de 2016

00:00 - Amizade eterna

Domingo, 11 de dezembro de 2016

00:00 - Decisão judicial

Domingo, 27 de novembro de 2016

00:00 - Estado e Constituição

Domingo, 20 de novembro de 2016

00:00 - Partidos políticos

Domingo, 23 de outubro de 2016

00:00 - Liberdade sem dor? Onde?

Domingo, 16 de outubro de 2016

00:00 - Ego que transcende


 veja mais
Cuiabá, Terça, 27/06/2017
 

GD Empregos

WhatsApp Twuitter
WhatsApp

Fogo Cruzado
titulo_jornal Terça, 27/06/2017
Dddff6c44661c0b0079161a551188933 anteriores




Indicadores Econômicos

Indicadores Agropecuário

Mais Lidas Enquete

Tramita no Senado projeto de lei que concede prioridade para pessoas acima de 80 anos em relação aos demais idosos.




waze

Logo_classifacil









Loja Virtual