Terça, 13 de setembro de 2016, 00h00

opinião

Ideb, o país e o Estado

Renato de Paiva Pereira


A imprensa nacional divulgou na última quinta a péssima situação do ensino médio no país. Em matemática os alunos de hoje sabem menos que os de 10 anos atrás, como atesta o Sistema de Avaliação de Educação Básica através do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). 

A pesquisa que é realizada a cada dois anos mostrou que em 2015, último dado pesquisado, o ensino fundamental até o quinto ano, que é de responsabilidade dos municípios, melhorou no biênio. A nota média alcançada de 5,5 superou a meta proposta de 5,2. No grupo seguinte que avalia alunos do sexto ao nono ano os resultados começaram a piorar: o índice perseguido era de 4,7, mas alcançamos somente 4,5. Entretanto o fracasso maior foi o do ensino médio, administrado pelos estados, onde não passamos de 3,5, para uma meta de 4,3.

Nosso estado destacou-se na avaliação do ensino fundamental colocando-se entre os cinco melhores, juntamente com Pernambuco, Amazonas, Ceará e Goiás, mas foi um fiasco na avaliação do ensino médio. Neste segmento ficamos entre os cinco piores estados da federação. Das 27 unidades federativas só ganhamos do Rio Grande do Norte, Alagoas, Bahia e Sergipe. Parece que definitivamente os estados não sabem administrar a educação e Mato Grosso consegue ser pior que 22 deles.

Assim que os dados foram divulgados já apareceram comentários culpando a não valorização dos professores pelo mau resultado. Entretanto basta uma pesquisa no Google para desmontar a alegada relação de causa e efeito entre salários recebidos e qualidade do ensino.

Mato Grosso, por exemplo, está entre os 3 estados brasileiros que melhor pagam os professores, conforme site Globo.com . Normalizando os salários para 40 horas semanais para todas as unidades da federação a melhor remuneração seria de MS , R$ 3.994; DF, R$ 3.858 e MT, R$ 3.802.

Entre as piores remunerações estão Pará, Ceará e Santa Catarina que não chegam a 2 mil reais mensais. Entretanto destes mal remunerados, somente Sergipe teve nota pior que Mato Grosso. Acrescente-se que Amazonas e Pernambuco, os únicos que atingiram as metas, estão abaixo da média na remuneração dos profissionais. O primeiro é o 16º e o segundo o 24º.

Creio que esse fracasso do ensino médio tem muito a ver com a politização dos professores estaduais e a influência dos sindicatos a que pertencem. Não custa lembrar que o PT, comandante do país nos últimos 13 anos, nasceu do movimento sindical e notabilizou-se nacionalmente com os movimentos grevistas na indústria paulista nos anos 1980. Hoje seu maior reduto é na educação, onde mantém os mesmo discurso defasado e antigo de opressor/oprimido e que patrões são inimigos dos trabalhadores.

Se o sindicato dos professores do estado de Mato Grosso, que fez uma greve de 60 dias por salários este ano, tiver uma leitura diferente destes dados do Idep, poderia vir a público para explicá-los. Quem sabe aí poderíamos entender por que no Estado de Santa Catarina onde um professor ganha metade do mato-grossense os alunos aprendem mais que aqui.

Renato de Paiva Pereira - empresário e escritor. E-mail:renato@hotelgranodara.com.br



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Terça, 17 de janeiro de 2017

00:00 - O tombo

Terça, 22 de novembro de 2016

00:00 - Aposentado

Terça, 18 de outubro de 2016

00:00 - Candidato imaginário

Terça, 04 de outubro de 2016

00:00 - Proposta ingênua

Terça, 27 de setembro de 2016

00:00 - Tempos difíceis

Terça, 06 de setembro de 2016

00:00 - Madre Teresa e Dilma


// leia também

Terça, 10 de janeiro de 2017

00:00 - Chavões e Modismos

Terça, 03 de janeiro de 2017

00:00 - A Fonte Luminosa e os Vereadores

Terça, 27 de dezembro de 2016

00:00 - O Canto da Sereia

Terça, 20 de dezembro de 2016

00:00 - Doações e doadores

Terça, 13 de dezembro de 2016

00:00 - Ginetes e cavalgaduras

Terça, 06 de dezembro de 2016

00:00 - Encruzilhadas

Terça, 29 de novembro de 2016

00:00 - Maconha no Campus

Terça, 15 de novembro de 2016

00:00 - Direita e Religiões

Terça, 08 de novembro de 2016

00:00 - Pobreza e oportunidades

Terça, 01 de novembro de 2016

00:00 - Os genes e a cultura


 veja mais
Cuiabá, Sexta, 20/01/2017
 

WhatsApp


Fogo Cruzado waze

titulo_jornal Sexta, 20/01/2017
4fa6f0aa8dc554a3a883d344d91b9b74 anteriores




Rádios ao vivo
  • cbn
  • cbn
Indicadores Financeiros
Dólar Comercial 3,2193 +0,25%
Ouro - BM&F (à vista) 125,00 +0,81%
+ veja mais
Mercado Agropecuário
Boi Gordo @ 131,00
Soja - saca 60 kg 66,50
+ veja mais
Mais Lidas Enquete

Uma lei municipal de 2016 determina que todos os assentos do transporte coletivo de Cuiabá são preferenciais para idosos, gestantes e deficientes. Você concorda com isso?



Logo_classifacil