40 anos - final | Gazeta Digital

Quinta, 25 de agosto de 2016, 00h00

40 anos - final


Foi no começo da noite quente de 25 de agosto, em 1976, quando entrei na quase desabitada Avenida Fernando Correa, entrando em Cuiabá. Vindo de Brasília pra trabalhar na área de imprensa do governo, gestão Garcia Neto, a idéia era voltar assim que passasse a tempestade política da divisão do estado, que se daria em 1979. Jovem, ousado e disposto a mudar o mundo, como todos os jovens. A tempestade acabou e surgiu um mundo de novos desafios. Fiquei. Fiz bem. Hoje, cabelos levemente embranquecidos, filhos e netos, minha mulher Carmem e eu, estamos em casa! Aqui é a nossa casa.
Fiz e participei de um montão de coisas. Algumas aventuras bem loucas que os momentos exigiram. Sempre jornalista! Participei de momentos absolutamente históricos e convivi com grandes homens públicos e privados idealistas e sonhadores. Não ouso citar um, porque seria injusto com tantos. Estive dentro de quase todas as crises políticas desses últimos 40 anos, e participei da maioria dos grandes movimentos desafiadores desse nosso grande progresso.
Na imprensa tive raras oportunidades de grandes ousadias pessoais ou coletivas. Escrevo os artigos iniciados no dia 30 de junho de 1990 no jornal A Gazeta. Oportunidades fantásticas de levantar temas, de brigar, de sofrer restrições, perseguições políticas, de alegrias incalculáveis. Mas isso não é a vida? Feliz por ter passado por tantas coisas. Nunca tive censuras!
Hoje dedico-me a prospectar o futuro de Mato Grosso dentro dos cenários mundiais tanto na economia quanto nas transformações políticas e sociais. Como venho de família de vida longa, imagino que estarei aqui por muitos anos, doido pra ver as extraordinárias transformações que acontecerão no Centro-Oeste brasileiro, particularmente em Mato Grosso. Lamento, contudo, a piora enorme da política que deixou de olhar pro futuro e vive o dia de hoje como se fosse o último da História.
Minha mulher Carmem, meus quatro filhos, André, Fábio, Marcelo e Tiago, minhas noras Maria do Carmo, Aline, Daniela e Mariana, meus netos Miguel, Gabriel, Enzo, Luka, Pietro e o do Tiago e Mariana que está a caminho, meus bisnetos Mateus, Vitória e Maria Luiza, e a mãe Mariana, agradecemos Mato Grosso por ter nos acolhido e permitido construir aqui a nossa vida. Fábio e família mudou-se para Aracaju, mas não perde as raízes cuiabanas. Marcelo está no Oriente eterno, profundamente cuiabano. Com inevitáveis lágrimas nos olhos encerro esta série de artigos. Parece que 40 anos foram só um dia um pouco mais longo. Um feliz dia! Encerro com o maior de todos os carinhos a quantos com quem convivi e convivo...!

Onofre Ribeiro é jornalista em Mato Grosso. E-mail:onofreribeiro@onofreribeiro.com.br www.onofreribeiro.com.br



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Quinta, 09 de fevereiro de 2017

00:00 - Corporações e a barbárie

Quinta, 02 de fevereiro de 2017

00:00 - Mundos velho e novo

Quinta, 26 de janeiro de 2017

00:00 - Antes da prisão

Quinta, 19 de janeiro de 2017

00:00 - Compasso atrasado

Quinta, 12 de janeiro de 2017

00:00 - Debateção

Quinta, 29 de dezembro de 2016

00:00 - Já vai, 2016? - I

Quinta, 08 de dezembro de 2016

00:00 - Social ou econômico

Quinta, 24 de novembro de 2016

00:00 - O mundo e nós

Quinta, 17 de novembro de 2016

00:00 - Pedido de socorro

Quinta, 10 de novembro de 2016

00:00 - Depois dos tsunamis


 veja mais
Cuiabá, Terça, 30/05/2017
 

GD Empregos

WhatsApp Twuitter
WhatsApp

Fogo Cruzado waze

titulo_jornal Terça, 30/05/2017
Fe9ca0ce9e105fd40f8300de3ceeb433 anteriores




Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Na sua opinião, as novas gerações estão menos preocupadas com a ameaça da Aids?



Logo_classifacil









Loja Virtual