TJ fixa fiança de R$ 1,5 milhão para libertar agentes fiscais | Gazeta Digital

Terça, 13 de junho de 2017, 14h50

OPERAÇÃO ZAQUEUS

TJ fixa fiança de R$ 1,5 milhão para libertar agentes fiscais

Celly Silva, repórter do GD


A Primeira Câmara Criminal acaba de revogar as prisões preventivas decretas pela juíza Selma Arruda, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, contra os três agentes de tributos estaduais André Neves Fantoni, Alfredo Menezes de Mattos Júnior e Farley Coelho Moutinho. 

João Vieira

Desembargador Orlando Perri estipulou fianças para soltar André e Alfredo; quanto a Farley, ele acredita em inocência

Eles são acusados pelo Ministério Público Estadual de compor uma organização criminosa que reduziu drasticamente o valor de um auto de infração da empresa Caramuru Alimentos S/A de R$ 65 milhões para R% 315 mil, mediante pagamento de R$ 1,8 milhão em propina, no ano de 2014.

O caso veio à tona com a Operação Zaqueus, deflagrada pela Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz), em maio. 

O relator dos pedidos de habeas corpus, desembargador Orlando Perri, disse que no caso de Farley Moutinho, que já está solto por conta de uma liminar, não encontrou provas que apontem para sua participação no esquema. “Ao meu sentir, não há indícios suficientes do cometimento do crime, não se provou que tenha recebido qualquer vantagem”, disse.

O desembargador foi mais além e disse que “é possível que ele tenha sido vendido sem ele saber”, afirmou, fazendo comparação com diversos magistrados que são “vendidos” por advogados Brasil afora, o que ele chamou de “canalhice”.

No lugar da prisão preventiva, o magistrado determinou medidas restritivas, como proibição de freqüentar órgãos públicos, de deixar a cidade, de comparecer em Juízo mensalmente para comprovar atividades, etc.

Otmar de Oliveira

Alfredo Menezes concedeu decisão favorável a Caramuru

No caso de Alfredo Menezes, Orlando Perri afirmou que contra ele existem provas que apontam para a participação no esquema de corrupção, pelo fato de ter sido visto em uma churrascaria em Cuiabá com o advogado Themystocles Ney de Figueiredo, delator do caso, de quem teria recebido cheque referente à propina pelo fato de ter julgado em primeira instância um processo administrativo tributário em favor da Caramuru.

O agente fiscal também foi alvo de medidas restritivas e manutenção do afastamento do cargo, além de ter que pagar uma fiança de R$ 200 mil para sair da cadeia, valor aproximado do que ele teria recebido como vantagem indevida. 

Otmar de Oliveira

André Fantoni é apontado como líder da organização criminosa

Já no caso de André Fantoni, que é apontado como líder da organização criminosa, o desembargador também determinou as mesmas restrições impostas aos outros réus, mas com valor maior de fiança: R$ 1,3 milhão para poder deixar o Centro de Custódia da Capital, onde se encontra preso desde 3 de maio deste ano.

Os demais membros da Primeira Câmara Criminal, desembargadores MArcos Machado e Paulo da Cunha acompanharam o voto do relator. 


 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 26 de janeiro de 2018

10:05 - Juiz manda tirar tornozeleira de agente da Sefaz réu por corrupção

Segunda, 27 de novembro de 2017

16:32 - STJ rebaixa fiança de servidor da Sefaz para R$ 100 mil

Terça, 14 de novembro de 2017

10:11 - Ministro do STJ suspende pagamento de fiança de agente da Sefaz

Segunda, 23 de outubro de 2017

16:55 - Juiz decreta sigilo em ação que apura fraude milionária na Sefaz

Quarta, 11 de outubro de 2017

11:30 - Confesso, delator por fraudes na Sefaz pede absolvição sumária

Quinta, 05 de outubro de 2017

16:51 - Juiz marca primeira audiência da operação Zaqueus

Terça, 12 de setembro de 2017

12:50 - Adjunto da Sesp é gravado prometendo ajuda à esposa de preso

Terça, 05 de setembro de 2017

16:15 - TJ parcela em 4 vezes fiança de agente da Sefaz preso por corrupção

Terça, 15 de agosto de 2017

17:17 - STF nega liberdade a agente de tributos e mantém fiança de R$ 430 mil

Sábado, 29 de julho de 2017

08:20 - Sem dinheiro para fiança, agente da Sefaz recorre ao STF


// leia também

Terça, 20 de fevereiro de 2018

15:05 - Justiça Federal libera 90 municípios de MT para receber repasses federais

10:27 - Apartamento de R$ 470 mil do delator Pedro Nadaf é arrematado em leilão

08:44 - Sargento chora e defende o cabo Gerson; 'Era um bom profissional' - fotos e vídeo

08:00 - Savi e Botelho são apontados como líderes de organização criminosa por delator

00:00 - João Arcanjo deixa a prisão na próxima segunda-feira

Segunda, 19 de fevereiro de 2018

19:20 - Juiz afasta prefeita Luciane Bezerra por 180 dias

18:23 - MPE arquiva inquérito e concurso de delegado deve ser retomado

16:41 - Empresa pagou R$ 1,5 milhão para Savi e Silval garantirem contrato no Detran

16:30 - CGE já apontava fraudes no Detran desde 2011

15:05 - Desembargador nega prisões de 49 investigados por fraudes no Detran - veja lista


 veja mais
Cuiabá, Quarta, 21/02/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Quarta, 21/02/2018
8f70e213f4be8d228fc2aa2916150244 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Após 15 anos, Arcanjo deixa a prisão e vai cumprir regime semiaberto




Logo_classifacil









Loja Virtual