MPF garante indenização à comunidade indígena Terena | Gazeta Digital

Segunda, 06 de março de 2017, 15h27

MPF garante indenização à comunidade indígena Terena

Redação MPF/MT


A Fundação Nacional do Índio (Funai) terá que pagar R$ 10 milhões a título de indenização por danos morais à comunidade indígena Terena. A condenação, determinada pela Justiça Federal, é resultado de Ação Civil Pública (ACP) movida pelo Ministério Público Federal em Mato Grosso (MPF).

Na referida ação, de número 2002.36.00.005497-8, o MPF requereu condenação da União, Funai e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) ao pagamento de indenização por danos morais e materiais suficientes para aquisição de terras a serem destinadas à comunidade indígena Terena. A indenização se deve à omissão, por parte dos réus, em relação à assistência ao povo Terena.

Inicialmente, a comunidade indígena estava fixada no Mato Grosso do Sul, porém, devido à expulsão do seu território, causada pelo aumento populacional e crescimento da exploração agropecuária, migraram da área indígena Buriti (MS) para Rondonópolis (MT), onde, inicialmente, compartilharam com índios da etnia Bororo a área denominada Tadarimana. No entanto, em razão da diferença cultural, acabaram sendo expulsos também dessa área.

Diante disso, após várias tentativas frustradas de realocamento em territórios com extensão insuficiente para acomodação de todas as famílias, os indígenas passaram a viver em situações claras de miséria. Essa omissão dos entes públicos responsáveis, agravada pelo fato de que toda a área da Gleba Jarinã, local onde os Terenas seriam acomodados definitivamente por uma obrigação assumida pela Funai, foi repassada ao estado de Mato Grosso, revelou a necessidade de ajuizamento da ação em questão.

Segundo o MPF, “a União tem o dever de demarcar, proteger e fazer respeitar as terras das quais os índios extraem valor de sobrevivência física e cultural e constituem o meio adequado para a reprodução física e cultural, hábeis a preservar seus costumes e tradições, aspectos que vão além do meramente patrimonial. É como se o território fosse uma condição de existência para eles”.

Assim, ainda que julgando parcialmente procedente o pedido do MPF, excluindo a responsabilidade da União (que, segundo a sentença, possui responsabilidade por meio da Funai) e do Incra (que, segundo a sentença, não possui essas atribuições perante comunidades indígenas), a Justiça Federal reconheceu a obrigação de indenizar da Funai.

Não bastasse isso, além do pagamento da indenização, a Justiça Federal condenou a Funai a adotar todas as providências necessárias, legais e administrativas, para regularizar a porção de terras relativa à Gleba Jarinã, com 52.200.000 hectares, a qual será destinada aos Terena.

 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quarta, 13 de dezembro de 2017

14:32 - IFMT deve publicar membros de banca nos seus concursos públicos

Quinta, 07 de dezembro de 2017

13:59 - Picciani recebeu R$ 11 milhões da Odebrecht, aponta denúncia

13:44 - MPF denuncia Picciani, Albertassi e Paulo Melo à Justiça

Sábado, 18 de novembro de 2017

17:26 - Ministério Público investiga desvio de R$ 200 milhões na PM paulista

Quinta, 16 de novembro de 2017

18:24 - Advogado de Picciani questiona decisão do TRF; MPF espera manutenção de prisão

Terça, 14 de novembro de 2017

14:04 - Raquel vai receber sugestões sobre resolução de Janot que dá superpoderes ao MP

Terça, 07 de novembro de 2017

17:31 - Conselho de Procuradores aprova documento contra PEC que dá autonomia à PF

Terça, 03 de outubro de 2017

16:25 - Justiça condena Bolsonaro por ofensas a quilombolas e negros

Terça, 26 de setembro de 2017

16:35 - Tribunal nega liberdade e mantém Aldemir Bendine atrás das grades

Quarta, 18 de janeiro de 2017

13:44 - Danos ambientais são investigados pelo MPF


// leia também

Quinta, 18 de janeiro de 2018

09:24 - Desembargador derruba todas as prisões de Arcanjo

Terça, 16 de janeiro de 2018

10:32 - Justiça anula primeira matrícula de imóvel em ação bilionária em Sorriso

Segunda, 15 de janeiro de 2018

14:30 - Silval Barbosa diz que se arrepende e está se retratando

12:43 - Falta de CNH não presume culpa de condutor em acidente, decide TJ

12:30 - Presidentes do TRF4 e do STF discutem ameaças a desembargadores

12:00 - MPE investiga incentivos fiscais concedidos ao resort de Blairo no Manso

09:47 - Pronto-Socorro de Várzea Grande tem 60 dias para realizar adequações

Domingo, 14 de janeiro de 2018

08:15 - Saiba quem tem prioridade de tramitação processual

Sexta, 12 de janeiro de 2018

14:55 - MPE abre inquérito para investigar obras de reforma da Praça Ipiranga

11:42 - MPE apura esquema entre Silval Barbosa e a Petrobras


 veja mais
Cuiabá, Quinta, 18/01/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Quinta, 18/01/2018
9ee939b5a8a4bad7141e63886c5d344b anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Os juízes brasileiros estão abusando das ordens de prisões preventivas?




Logo_classifacil









Loja Virtual