Equipamento espião do Gaeco não grampeou Janaina Riva | Gazeta Digital

Quinta, 18 de maio de 2017, 18h27

GRAMPOS ILEGAIS

Equipamento espião do Gaeco não grampeou Janaina Riva

Welington Sabino, repórter do GD


Em meio à polêmica gerada pelos grampos ilegais envolvendo políticos, empresários, jornalistas e até magistrado de Mato Grosso, aliado às cobranças da deputada estadual Janaina Riva (PMDB), uma das vítimas no esquema de espionagem, o Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) atestou que os telefones da parlamentar não foram grampeados pelo sistema guardião utilizados pelo Gaeco.

Reprodução

Esquema de escutas foi denunciado em reportagem nacional do Fantástico

Janaina encaminhou um ofício ao Ministério Público Estadual (MPE) questionando se foram promotores ligados ao Gaeco que pediram a quebra de seus sigilos telefônicos ou se o monitoramento foi realizado pelo sistema de escutas disponível na sede do Gaeco.

Em resposta, o coordenador do Gaeco, promotor Marcos Bulhões dos Santos encaminhou uma certidão na tarde desta quinta-feira (18) onde atesta que os telefones da parlamentar não foram grampeados pelo sistema guardião sob tutela do Gaeco.

Com base na resposta do Gaeco, Janaina reforça que as escutas ilegais partiram de outros equipamentos, como o adquirido pelo coronel da Polícia Militar Evandro Alexandre Lesco, atual chefe da Casa Militar no governo de Pedro Taques (PSDB). “Os equipamentos foram comprados por Lesco em 2015, pelo valor de R$ 24 mil. Apesar de ter comprado em seu próprio nome, ele pediu que os equipamentos fossem entregues ao Comando Geral da Polícia Militar do Estado”, diz Janaina Riva em nota encaminhada para a imprensa nesta quinta-feira.

"À medida que os documentos vão chegando, fica cada vez mais claro que as escutas ilegais foram promovidas à mando do Palácio Paiaguás. Até o momento todos os policiais envolvidos continuam embaixo das asas do governador, na Casa Militar", comentou a deputada que já anunciou a propositura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso para investigar o caso.

Otmar de Oliveira/A Gazeta

Marcos Bulhões garate que equipamento guardião do Gaeco não espionou Janaina Riva

Entre outros questionamentos, Janaina enfatiza que é preciso saber por quanto tempo a central clandestina de escutas telefônicas ilegais funcionou no Estado, ou se ainda continua funcionando. Quer saber também qual era a finalidade de interceptar pessoas que nada tem a ver com as investigações de tráfico de drogas autorizadas pelo juiz Jorge Alexandre Martins Ferreira.

Outra pergunta ainda não esclarecida é de quem partiram as ordens para a inserção dos nomes de políticos, médicos, empresários e servidores públicos na lista de pessoas a serem monitoradas.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 15 de junho de 2018

13:14 - Governo destinará 20% do Fundo da Saúde aos hospitais filantrópicos

12:26 - Ciro Rodolpho deixa Controladoria e assume a Casa Civil

Quinta, 14 de junho de 2018

18:35 - Júlio Modesto pede demissão da Casa Civil

Quarta, 13 de junho de 2018

15:12 - TJ nega suspeição e deixa coronéis julgar ação dos grampos contra PMs

Terça, 12 de junho de 2018

16:10 - Duplicação de trecho urbano da Estrada da Chapada entra na reta final

Sexta, 08 de junho de 2018

13:10 - Governo de MT antecipa e paga todos os servidores nesta sexta-feira

13:05 - Mauro Savi é ouvido como testemunha em inquérito da 'grampolândia pantaneira'

Quarta, 06 de junho de 2018

17:04 - Bolívia autoriza voo comercial entre Cuiabá e Santa Cruz de La Sierra

Segunda, 04 de junho de 2018

12:34 - Taques comete gafe pró-Leitão e bancada revida

10:10 - Crise entre Taques e bancada faz secretário de Aviação suspender visita a MT


// leia também

Terça, 19 de junho de 2018

15:23 - Justiça manda supermercado indenizar mulher que teve intoxicação com torta

14:00 - Juíza dá prazo para produção de provas contra Wilson Santos

13:45 - Engeglobal pede recuperação judicial por dívidas de R$ 50 milhões

13:20 - Ministra não reconhece legitimidade da AL para interceder por Mauro Savi

10:27 - TRE reverte cassação da prefeita Lucimar Campos em Várzea Grande

09:19 - Acusado de ameaçar ex-secretário de Educação é preso

07:00 - Antonio Joaquim pede para ser investigado no STJ

Segunda, 18 de junho de 2018

19:44 - Supremo mantém Paulo Taques preso 51 dias após operação

17:30 - Ex-deputado confirma ter recebido R$ 50 mil gravado em vídeo de delator

14:16 - PF sugere 144 novos inquéritos por delações de família Barbosa


 veja mais
Cuiabá, Terça, 19/06/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Terça, 19/06/2018
469cf77038290f16bf38d5b8552ee12d anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Por que a vacinação de crianças no país atingiu o índice mais baixo em 16 anos?




Logo_classifacil









Loja Virtual