MPE pede demolição imediata de estrutura da antiga lanchonete Portão do Inferno | Gazeta Digital

Terça, 13 de junho de 2017, 10h30

PORTÃO DO INFERNO

MPE pede demolição imediata de estrutura da antiga lanchonete Portão do Inferno

Cristina Gomes, repórter do MPE


O Ministério Público de Mato Grosso, por meio da 1ª Promotoria de Justiça Cível de Chapada dos Guimarães, protocolou nesta segunda-feira (12) petição requerendo o cumprimento de sentença em ação civil pública onde já há ganho de causa em relação a demolição da 'Lanchonete e Pamonharia Portão do Inferno'. Pelo descumprimento de decisões durante a ação, o MPE cobrará da empresa Tereza Cristina Mota-ME multa de aproximadamente R$ 1,140 milhão.

Marcus Vaillant

De acordo com o promotor de Justiça, a sentença transitou em julgado em dezembro do ano passado e, desde então, a antiga proprietária não cumpriu com a obrigação de demolir o que restou da antiga estrutura da pamonharia que foi utilizada durante anos sem nenhum tipo de regulamentação ou licença ambiental.

No pedido feito à Justiça, o Ministério Público solicita que o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade ICMBio realize o estudo da melhor forma de demolição da antiga construção e que o Município de Chapada dos Guimarães forneça a ajuda necessária com maquinário, ferramentas e pessoal para efetiva demolição. Todos os custos deverão ser repassados à empresa que explorava o local .

Resgate da história

Em julho de 2010, o Ministério Público propôs ação civil pública, com pedido de antecipação de tutela, contra a empresa Tereza Cristina Mota ME, responsável pela Lanchonete e Pamonharia Portão do Inferno, em Chapada dos Guimarães, para a retirada do empreendimento do local. A ação foi motivada pelo fato de que a área construída estava localizada às margens do paredão, em Área de Preservação Permanente (APP). Além disso, o estabelecimento funcionava de forma irregular, já que não possuía licença ambiental da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema).

Na ação, o MPE alegou que o estabelecimento era bastante frequentado e, em função disso, muitos veículos estacionam no local. Existia, ainda, a visitação intensa de pedestres, que caminhavam pelo cenário e, literalmente, se debruçavam sobre a encosta para admirar a paisagem. “Ocorre que esse fluxo de pessoas e veículos, fomentado pela permanência do empreendimento está acelerando um processo natural de ruptura e desmoronamento dos paredões daquela região”, consta em um dos trechos da ação.

Na época O MPE se baseou no relato de professores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) que afirmaram: “os paredões da região são formados por rochas moles, formadas por areia mal acidentada e que facilmente sofrem rupturas e desmoronam. Esse processo natural é acelerado devido à presença do homem e vibração dos veículos que trafegam na Rodovia Emanuel Pinheiro, que passa bem próximo da borda dos paredões. Nós percebemos aqui vários blocos que já caíram e alguns desmoronamentos recentes”.

Não bastasse a localização em APP, o estabelecimento, que media cerca de 100 metros quadrados de área construída, não possuía licença ambiental e funcionava irregularmente em área do parque nacional, onde qualquer instalação de infra-estrutura deve se sujeitar a estudos de integração paisagística, aprovados pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).
 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Terça, 05 de junho de 2018

10:05 - Apae terá que prestar conta de doações em site institucional

Sexta, 16 de março de 2018

12:52 - Discussão no MPE tem até ordem para ficar quieto

Quarta, 07 de março de 2018

18:00 - Comissão aprova relatório de MP de fundos exclusivos por 13 votos a zero

Terça, 23 de janeiro de 2018

17:45 - Depois de 9 anos, MP tenta derrubar lei em VG

Quinta, 07 de dezembro de 2017

10:03 - MPE ingressa com ação requerendo interdição de motel localizado no CPA 2

Segunda, 04 de dezembro de 2017

15:10 - MPE e Siemens buscam acordo de R$ 1 bilhão

Quinta, 30 de novembro de 2017

17:20 - Imagens mostram uso de armas de choque contra detentos em presídios goianos

Domingo, 08 de outubro de 2017

10:15 - MP vai analisar improbidade

Segunda, 24 de julho de 2017

10:21 - Paulo Prado diz que não volta para presidência do MP

Terça, 13 de junho de 2017

09:56 - MPE aciona atual e ex-prefeitos por descumprimento de decisão judicial


// leia também

Segunda, 18 de junho de 2018

14:16 - PF sugere 144 novos inquéritos por delações de família Barbosa

11:15 - Emanuel diz à PF que aliado de Silval o gravou para fazer chantagem

08:29 - Juiz suspende escolta concedida à juíza Selma Arruda e não afasta Taques

08:01 - Empresário acusado de lavar dinheiro da Bereré pede liberdade no STJ

06:00 - Perícia da PF confirma mensagens apagadas do celular de Blairo após apreensão

Domingo, 17 de junho de 2018

11:40 - Metalúrgica de Alta Floresta é condenada por trabalho infantil

11:31 - Menor que trabalhava como mecânico de automóveis receberá R$ 10 mil em indenização

11:21 - Rede de supermercados é condenada em R$ 5 milhões por descumprir normas

11:19 - Ex-gerente consegue rescisão indireta após excesso em cobrança de metas

10:51 - Estado não pode transferir recursos aos municípios a partir de 7 de julho


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 18/06/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 18/06/2018
4e47432e5d7c10f8cc440c97a233c10f anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Reino Unido firma pacto com empresas para reduzir uso de plástico e poluição




Logo_classifacil









Loja Virtual