Silval já tem 4 confissões marcadas por juíza | Gazeta Digital

Sábado, 17 de junho de 2017, 15h48

CRIMES DE CORRUPÇÃO

Silval já tem 4 confissões marcadas por juíza

Celly Silva, repórter do GD


Diante das confissões feitas pelo ex-governador Silval Barbosa (PMDB) e seu ex-chefe de gabinete Sílvio César Corrêa Araújo sobre os esquemas de corrupção durante a gestão do Estado, entre 2011 e 2014, à Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz), a juíza Selma Rosane Santos Arruda, da 7ª Vara Criminal, agendou mais três audiências para que os réus possam ratificar as declarações perante o Juízo, em ações penais relativas às operações Sodoma 2 e 3 e à operação Seven. 

Chico Ferreira

Juíza Selma Arruda irá colher depoimentos de Silval Barbosa ao longo de julho

A audiência referente à primeira fase da Sodoma, marcada para o próximo dia 5 de julho está mantida.
Foram as confissões, além da entrega de bens avaliados em cerca de R$ 47 milhões para alienação, que garantiram a Silval e Sílvio a saída do Centro de Custódia da Capital (CCC), na noite de terça-feira (13), após um ano e nove meses desde que houve a primeira fase da Sodoma.

De acordo com a decisão assinada por Selma Arruda, as confissões “... ainda que não tenham sido feitas em juízo, serão muito úteis na elucidação dos crimes imputados a essa organização criminosa, até porque deverão ser posteriormente ratificadas”. Por conta disso, na mesma decisão, a magistrada já deixou designadas as datas em que o ex-governador deve relatar como ocorreram os diversos esquemas de corrupção em seu governo.

Confira as datas

Dia 5 de julho, às 13h30 – Reinterrogatórios na operação Sodoma 3 (430826)

Dia 17 de julho, às 13h30 – Reinterrogatórios na operação Sodoma 2 (431488)

Dia 19 de julho, às 13h30 – Reinterrogatórios na operação Seven (427811)

Dia 24 de julho, às 13h30 – Reinterrogatórios na operação Sodoma 1 (417527)

Otmar de Oliveira

Silval deixou centro de custódia após confissões à Defaz

Processos

Na primeira fase da Sodoma, a Defaz e o Ministério Público Estadual (MPE) apuraram fraudes em incentivos fiscais delatados pelo empresário João Batista Rosa, dono da Tractor Parts, que afirmou ter pagão R$ 2,5 milhões em propina ao ex-chefe da Casa Civil Pedro Nadaf, que atuava na captação de recursos para pagamentos de dívidas de campanha de Silval.

Na operação Sodoma 2, apurou-se a compra de um terreno de R$ 13 milhões na avenida Beira Rio, no bairro Grande Terceiro, pelo ex-secretário de Estado de Administração César Roberto Zílio, supostamente em nome da organização criminosa liderada por Silval. O imóvel teria sido comprado com dinheiro oriundo de propina de diversos empresários, como João Batista Rosa e Willians Mischur, dono da Consignum.

Já na terceira fase da Sodoma, a Defaz descobriu desvio de mais de R$ 15 milhões no processo de desapropriação do bairro Jardim Liberdade, em Cuiabá. Desse montante, R$ 10 milhões teria sido utilizado para quitar dívida de campanha de Silval com o empresário Valdir Piran, que atua no ramo de factoring.

Há também a quarta fase da operação Sodoma, cuja fase de audiências ainda não foi iniciada, em que Silval Barbosa assume que houve cobrança de propina da empresa Marmeleiro Auto Posto, no ano de 2013, por meio do ex-secretário de Estado de Administração Francisco Faiad (PMDB) e também que houve fraudes na Secretaria de Estado de Transportes e Pavimentação Urbana (Setpu) para conseguir saldar dívidas da campanha de Lúdio Cabral (PT) e Faiad, que disputaram os cargos de prefeito e vice-prefeito de Cuiabá, em 2012.

A operação Seven, por sua vez, apura desvio de R$ 7 milhões na desapropriação de área rural na região do Manso, que foi adicionada ao Parque Estadual Águas do Cuiabá.
 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quinta, 19 de outubro de 2017

19:06 - Valdir Piran se livra da tornozeleira eletrônica

Quarta, 18 de outubro de 2017

14:53 - Advogado que mentiu à juíza na Sodoma se livra de ação

Terça, 17 de outubro de 2017

14:10 - Ex-mulher de Marcel Cursi o aciona na Justiça para reaver imóvel

Terça, 10 de outubro de 2017

11:27 - Juíza nega impedir Ana Bardusco de atuar na Sodoma

Sexta, 06 de outubro de 2017

13:13 - Juiz autoriza filho de Silval a viajar para praia

Quarta, 04 de outubro de 2017

19:45 - Turma de Silval Barbosa vai continuar em liberdade

Segunda, 02 de outubro de 2017

20:12 - Réu por corrupção, procurador faz delação

Quarta, 13 de setembro de 2017

15:24 - Estado não é capaz de avaliar avião de Silval

15:15 - Juíza nega julgar permanência de arrendatária em fazendas de Silval

Terça, 05 de setembro de 2017

11:57 - Silval e comparsas viram réus e têm contas bloqueadas em R$ 2,5 mi


// leia também

Segunda, 23 de outubro de 2017

09:32 - Justiça acata pedido do MPE e bloqueia bens de prefeito e secretária

08:00 - Escrivão continua com escolta mesmo com saída de Perri do processo

Domingo, 22 de outubro de 2017

14:34 - Cabo da PM confessa que operou grampos de dentro do Gaeco

13:47 - Afastado do TCE, conselheiro Novelli quer recuperar 15 relógios de grife

08:52 - STF não compartilha delações de Silval e Sílvio Corrêa

Sexta, 20 de outubro de 2017

17:55 - Desembargador diz que caso de Fabris não se compara ao de Aécio

15:56 - Juíza nega prazo e diz que defesas tentam atrasar sentença

12:25 - Luiz Soares denuncia juiz que o prendeu ao CNJ e Corregedoria do TJ

Quinta, 19 de outubro de 2017

10:45 - Juiz nega extinguir processo contra ex-servidor da AL falecido

09:31 - AMM aciona Secretaria de Fazenda para garantir o repasse de ICMS


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 23/10/2017
 
Facebook Instagram
GDEnem

Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 23/10/2017
00fb8b126cd455c6f67973a912cf7e56 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Circula na Câmara a proposta de reduzir de 25 para 19 o número de vereadores na Capital




Logo_classifacil









Loja Virtual