Juíza proíbe Sérgio Ricardo de entrar no prédio do TCE | Gazeta Digital

Terça, 25 de julho de 2017, 15h39

RÉU EM ACUSAÇÃO

Juíza proíbe Sérgio Ricardo de entrar no prédio do TCE

Karine Miranda, repórter do GD


A juíza da Vara de Ação Civil Pública e Ação Popular de Cuiabá, Célia Regina Vidotti, proibiu o conselheiro afastado Sérgio Ricardo de Almeida de entrar na sede do Tribunal de Contas do Estado (TCE) ou nas adjacências do local, situado no Centro Político Administrativo de Cuiabá. Ele estaria constrangendo o conselheiro João Batista de Camargo Júnior, que ocupou seu lugar desde que foi afastado pela Justiça em janeiro.

Leia mais - Juiz afasta Sérgio Ricardo do TCE e bloqueia bens de 9

A proibição foi proferida no processo em que Sérgio figura como réu sob a acusação de ter obtido de forma ilícita a vaga de conselheiro. Ele é acusado pelo MPE de ter “comprado” por R$ 12 milhões sua vaga com dinheiro oriundo de um esquema de corrupção durante a gestão do ex-governador e atual ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP). As investigações comprovaram que uma parcela de R$ 4 milhões foi efetivamente paga pela vaga que antes era ocupada pelo então conselheiro Alencar Soares Filho.

Divulgação

Juiza proíbe o conselheiro afastado, Sérgio Ricardo,  de  entrar no prédio do TCE em MT

Além de Sérgio, Maggi e Alencar Soares Filho, são réus Éder Moraes Dias, Gércio Marcelino Mendonça Júnior, Humberto Bosaipo, José Riva, Leandro Valoes Soares e o ex-governador Silval Barbosa.

Durante audiência de justificação, o conselheiro João Batista de Camargo Júnior afirmou à magistrada que, mesmo afastado, Sérgio Ricardo tenta intervir no TCE e o tem constrangido. Além disso, ele estaria tentando intervir nos atos dos funcionários do seu ex-gabinete.

“O seu afastamento do cargo não foi suficiente, sendo necessário, agora, o seu imediato afastamento do prédio do Tribunal de Contas deste Estado, para não prejudicar as atividades desenvolvidas pelo substituto”, disse a juíza Célia Vidotti.

Ainda segundo a magistrada, Sério Ricardo fica proibido de ingressar ou permanecer no prédio do TCE enquanto perdurar o seu afastamento do cargo de conselheiro. Em caso de descumprimento, ele terá que pagar multa de R$ 5 mil para cada infração.

Já no que diz respeito aos cargos comissionados exercidos por funcionários no ex-gabinete Sérgio Ricardo, a juíza destaca que o conselheiro substituto tem “plenos poderes” de exonerar qualquer um dos comissionados.

“Caso entenda necessária a substituição dos ocupantes dos cargos em comissão, para o melhor desempenho das funções do gabinete, o Conselheiro Substituto deve fazê-lo diretamente e, somente diante de eventual negativa de formalização dos atos de exoneração e nomeação, pelo Presidente do TCE, diga-se, que seria totalmente ilegal, é que caberia intervenção judicial”, disse.

Segundo a juíza, ainda não teria havido tal ingerência. “Apesar do absurdo relatado, verifico que isto ainda não ocorreu, não podendo o Poder Judiciário interferir em ato discricionário de órgãos de assessoramento ou de outros Poderes, pelo menos enquanto estes não estiverem atingindo os direitos da coletividade”, encerrou.

Afastamento – Sérgio Ricardo foi afastado do cargo de conselheiro em janeiro deste ano pelo juiz Luís Aparecido Bortolussi Júnior, da Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular. O magistrado também decretou o bloqueio de seus bens no valor de R$ 4 milhões - bem como de outros réus.

Conforme a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), Sérgio Ricardo teria comprado a cadeira do conselheiro Alencar Soares Filho ao preço R$ 12 milhões, com dinheiro desviado da Assembleia Legislativa de Mato Grosso durante a gestão do ex-governador Blairo Maggi.

A compra teria sido possível por intermédio do ex-secretário Eder Moraes, a mando de Maggi. O esquema também culminou nas investigações da operação Ararath, que apurou um suposto esquema de lavagem de dinheiro e crimes financeiros que atuaria no estado do Mato Grosso por meio de empréstimos fraudulentos e empresas de fachada.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Terça, 15 de maio de 2018

09:02 - Maggi recorre para que PGR arquive processo por compra de vaga

Segunda, 14 de maio de 2018

19:10 - Vice-presidente do TJ nega retorno de Sérgio Ricardo

Sexta, 04 de maio de 2018

19:13 - Blairo Maggi reforça defesa e permanece no Mapa

Quarta, 02 de maio de 2018

17:11 - Blairo Maggi aponta 'violência' em nova denúncia do MPF

13:38 - PGR denuncia Blairo Maggi e Sérgio Ricardo por compra de vaga no TCE

Quarta, 07 de fevereiro de 2018

14:23 - Recurso de Blairo Maggi contra bloqueio de R$ 4 milhões sobe para o STJ

Terça, 14 de novembro de 2017

20:48 - TJ nega pedido de Blairo Maggi para afastar juiz

Quarta, 02 de agosto de 2017

11:37 - Por compra de vaga, Riva segue com as contas bloqueadas em R$ 4 mi

Terça, 01 de agosto de 2017

15:12 - Ministra do STF manda Procuradoria e TCE se manifestarem em 3 dias

Quinta, 27 de julho de 2017

18:36 - TCE tenta anular no STF o afastamento de conselheiro


// leia também

Sexta, 25 de maio de 2018

18:12 - Desembargador nega liberdade a Paulo Taques e irmão presos por corrupção

11:12 - Juiz suspende por 90 dias 'expulsão' de sindicato instalado em terreno público

10:45 - Escola de Samba Mangueira e produtora terão que devolver R$ 509 mil para Cuiabá

09:54 - MPE obtém liminar que proíbe o bloqueio de estradas em Diamantino

07:57 - Weber dá 10 dias para PGR rever situação de Fagundes como réu por corrupção e lavagem

Quinta, 24 de maio de 2018

20:11 - Ministra nega HC a Mauro Savi e mantém inquérito sobre propina no Detran

17:49 - Pedido de vista adia julgamento que tenta reverter cassação de Lucimar Campos

16:12 - 'Rei do Algodão' consegue suspender leilão de fazenda de R$ 349 milhões

15:58 - Maioria vota por manter prisão de Savi, mas julgamento é adiado

15:40 - Começam as audiências em ação contra 13 réus por rombo R$ 7 milhões


 veja mais
Cuiabá, Sábado, 26/05/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Sábado, 26/05/2018
Ea13e1b35911b70cafc047d78e906f1b anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Projeto de Lei reconhece o funk como manifestação cultural popular




Logo_classifacil









Loja Virtual