Por compra de vaga, Riva segue com as contas bloqueadas em R$ 4 mi | Gazeta Digital

Quarta, 02 de agosto de 2017, 11h37

R$ 4 milhões

Por compra de vaga, Riva segue com as contas bloqueadas em R$ 4 mi

Flávia Borges, repórter do GD


Chico Ferreira

José Geraldo Riva

O desembargador Luiz Carlos da Costa, da 2ª Câmara de Direito Público Coletivo do Tribunal de Justiça, negou provimento ao recurso interposto pelo ex-presidente da Assembleia Legislativa José Geraldo Riva por improbidade administrativa, dano ao erário, enriquecimento ilícito e violação aos princípios administrativos.

Riva tentava desbloquear R$ 4 milhões em bens e suspender a decisão que recebeu a denúncia contra ele e mais 8 pela compra de uma vaga no Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) por parte de Sérgio Ricardo de Almeida que está afastado do cargo de conselheiro por causa da mesma decisão que bloqueou as contas de todos os réus em janeiro deste ano.

Também são réus na ação por improbidade o ex-secretário de Fazenda Eder Moraes, o ex-governador Silval Barbosa (PMDB), o empresário Gércio Marcelino Mendonça Júnior, o Júnior Mendonça, o ministro de Agricultura, Blairo Maggi (PP), os ex-conselheiros do TCE Humberto Bosaipo, Alencar Soares Filho, além de Leandro Soares (filho de Alencar Soares) e também o conselheiro afastado, Sérgio Ricardo. 

"Para o recebimento da inicial e indisponibilidade de bens, bastam indícios suficientes de cometimento de atos ímprobos, dispensável a demonstração do perigo da demora na prestação jurisdicional. Portanto, presente conjunto probatório seguro a evidenciar a solidez da imputação, o recebimento da inicial e a indisponibilidade de bens são consequências lógicas. A impugnação aos depoimentos colhidos, bem como aos documentos juntados, será medida e pesada depois de regular instrução", decidiu o desembargador.

O recurso de Riva é relativo à decisão do juiz Luís Aparecido Bertolussi Júnior, da Vara de Ação Civil Pública e Ação Popular, que em janeiro deste ano determinou o bloqueio de R$ 4 milhões das contas de Riva e afastou o conselheiro Sérgio Ricardo do cargo. A suspeita sobre a negociação da vaga surgiu após depoimentos do empresário Júnior Mendonça, em delação premiada, e do ex-secretário Éder Moraes.

Conforme Júnior Mendonça, em 2008 Sérgio Ricardo, que à época era presidente da Assembleia Legislativa, com o auxílio de Riva, utilizou dinheiro dele e do BicBanco para comprar a cadeira até então ocupada por Alencar Soares. Em 2009, o então governador Blairo Maggi (PR), obteve dele, por meio de Éder Moraes, R$ 4 milhões para pagar o então conselheiro Alencar Soares.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Terça, 12 de junho de 2018

15:47 - STF manda para 1ª instância processo contra Blairo por compra de vaga

Segunda, 11 de junho de 2018

06:00 - Sérgio Ricardo contesta no STF a relatoria de denúncia por compra de vaga

Terça, 15 de maio de 2018

09:02 - Maggi recorre para que PGR arquive processo por compra de vaga

Segunda, 14 de maio de 2018

19:10 - Vice-presidente do TJ nega retorno de Sérgio Ricardo

Sexta, 04 de maio de 2018

19:13 - Blairo Maggi reforça defesa e permanece no Mapa

Quarta, 02 de maio de 2018

17:11 - Blairo Maggi aponta 'violência' em nova denúncia do MPF

13:38 - PGR denuncia Blairo Maggi e Sérgio Ricardo por compra de vaga no TCE

Quarta, 07 de fevereiro de 2018

14:23 - Recurso de Blairo Maggi contra bloqueio de R$ 4 milhões sobe para o STJ

Terça, 14 de novembro de 2017

20:48 - TJ nega pedido de Blairo Maggi para afastar juiz

Terça, 01 de agosto de 2017

15:12 - Ministra do STF manda Procuradoria e TCE se manifestarem em 3 dias


// leia também

Sexta, 17 de agosto de 2018

18:57 - Raquel Dodge dá parecer contrário à soltura de irmãos Taques e Savi

16:21 - TRE nega pedido de Mendes para exonerar 20 assessores do governo

15:02 - Processo de deputado por agressão a jornalista será julgado na 1ª instância

13:26 - Justiça torna réu coronel que pressionava policiais a fazer sexo com ele

11:53 - TJ condena militar por estupro de vulnerável, roubo, sequestro e cárcere privado

11:46 - Selma Arruda consegue autorização judicial para acessar dados de pesquisa

09:54 - Justiça condena Juca do Guaraná a retirar gabinete itinerante de circulação

Quinta, 16 de agosto de 2018

19:50 - Justiça concede prisão domiciliar a empresário acusado sonegar ICMS

18:38 - Conenge Construção entra em recuperação judicial com dívida de R$ 11 mi

16:34 - Juíza manda Taques retirar vídeo considerado como propaganda ilegal


 veja mais
GDEnem

Cuiabá, Sábado, 18/08/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Sábado, 18/08/2018
A44715be9e92a2b47e0133742ab836d2 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Conhecer o patrimônio financeiro dos candidatos é importante?




Logo_classifacil









Loja Virtual