TJ tem 6 investigações contra magistrado, militares e membros do MP por grampos | Gazeta Digital

Quarta, 13 de setembro de 2017, 19h00

Política de MT

TJ tem 6 investigações contra magistrado, militares e membros do MP por grampos

Karine Miranda, repórter do GD


Seis inquéritos instaurados este ano para apurar o esquema de escutas ilegais operado no âmbito da Polícia Militar de tramitam no Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). A suspeita é de que militares, civis, membros do Ministério Público e até magistrados tenham feito parte do esquema ilegal.

A informação foi prestada pelo desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), Orlando de Almeida Perri, ao ministro Ribeiro Dantas, do Superior Tribunal de Justiça (STJ) no despacho do habeas corpus impetrado pelo ex-chefe da Casa Civil, Paulo Taques que também é investigado sob suspeita de participação nas escutas ilegais.

Josi Pettengill

Seis investigações abertas pelo TJ para apurar grampos

No documento, Perri informa sobre a existência dos inquéritos para apurar a participação de membros do Ministério Público Estadual (Inquérito Policial n. 63349/2017) e de magistrado (Inquérito Policial n. 71814/2017), crimes militares (Inquérito Policial Militar n. 66673/2017) e crimes comuns praticados por militares (Inquérito Policial n. 87132/2017).

Além desses, tem ainda os inquéritos para apurar crimes de interceptação telefônica ilegal e denunciação caluniosa praticados supostamente por Paulo Taques (Inquérito Policial n. 78323/2017) e para apurar escutas clandestinas ocorridas em 2016, nas eleições de Lucas do Rio Verde (Inquérito Policial n. 87131/2017).

“Em suma: até o presente momento, tramitam perante este Tribunal nada menos do que seis procedimentos criminais, cuja finalidade é idêntica, a saber, a apuração da prática de crimes de interceptação telefônica ilegal”, disse o magistrado.

As investigações apontam que o esquema teria interceptado dezenas de pessoas, entre políticos, médicos, empresários, jornalistas e um desembargador aposentado. O caso só veio à tona após denúncia do promotor de Justiça Mauro Zaque.

O esquema consistia na interceptação telefônica através da modalidade “barriga de aluguel”, que teve como alvo a ex-amante do ex- secretário Paulo Taques, Tatiane Sangalli, que teria sido interceptada a pedido do próprio Taques. Por este motivo, ele possui um inquérito próprio.

O caso culminou na prisão de ex-secretários e militares. No entanto, permanecem presos somente o ex-comandante-geral da PM, coronel Zaqueu Barbosa, e o cabo da PM, Gerson Luiz Ferreira, este acusado de elaborar relatórios falsos de grampos militares que eram executados por meio da "barriga de aluguel”.

Obstrução da Justiça – Gerson Luiz, inclusive, possui inquérito policial próprio a fim de apurar a prática do crime de obstrução à Justiça. Gerson estava detido no Batalhão de Ronda Ostensiva Tática Móvel (Rotam); porém, diante da denúncia de supostas regalias, o desembargador Perri determinou a transferência dele para o Centro de Custódia de Cuiabá (CCC).

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 17 de novembro de 2017

16:11 - Governo cancela reunião e sindicalistas sinalizam greve geral

12:05 - TJ manda Estado incorporar perdas da URV aos salários de investigadores

Terça, 14 de novembro de 2017

15:17 - Governo paga servidores que recebem até R$ 14,1 mil brutos nesta terça-feira

Segunda, 13 de novembro de 2017

12:45 - Fávaro publica decreto que corta 30% nos gastos e veta concursos

Domingo, 12 de novembro de 2017

13:04 - Importadores chineses conhecem a qualidade da carne mato-grossense

Sexta, 10 de novembro de 2017

19:30 - Após ameaças, prefeitos recuam de pedir afastamento do governador de MT

16:20 - Luiz Soares não será demitido da Saúde, afirma chefe da Casa Civil

15:26 - Governo diz que paga 88% dos servidores nesta sexta-feira

15:10 - Russi desqualifica ato da AMM e aponta 'interesses politiqueiros'

09:29 - Secretário confirma escalonamento; quem ganha até R$ 5 mil recebe no prazo


// leia também

Domingo, 19 de novembro de 2017

13:13 - Assaí terá que pagar R$ 10 mil em multa por cada funcionário assediado

08:55 - Juíza concede mais 10 dias de prazo aos réus por fraudes na Seduc

Sábado, 18 de novembro de 2017

08:00 - Delação de Pedro Nadaf cita aliados de Silval, de Taques e deputados

Sexta, 17 de novembro de 2017

16:27 - Ministro nega liberdade a acusado de fraudar processo da morte de juiz

14:33 - Justiça condena 4 ex-servidores da Sefaz envolvidos na 'máfia do fisco'

10:34 - Maior parte da delação sigilosa de Nadaf está na 7ª Vara Criminal

Quinta, 16 de novembro de 2017

18:26 - Cerca de 2 mil advogados de MT podem ser suspensos por inadimplência junto à OAB

16:33 - TJ não obriga Pedro Taques aposentar Antonio Joaquim do TCE

15:50 - TJ nega recurso do MPE e não afasta prefeita e deputado em MT

15:35 - Arnaldo Alves e Chico Lima tiveram sigilos telefônicos quebrados


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 20/11/2017
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 20/11/2017
C4f32a23995d24db0f5269f57ef9b491 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

O que você vai fazer com o 13º salário?




Logo_classifacil









Loja Virtual