TJ tem 6 investigações contra magistrado, militares e membros do MP por grampos | Gazeta Digital

Quarta, 13 de setembro de 2017, 19h00

Política de MT

TJ tem 6 investigações contra magistrado, militares e membros do MP por grampos

Karine Miranda, repórter do GD


Seis inquéritos instaurados este ano para apurar o esquema de escutas ilegais operado no âmbito da Polícia Militar de tramitam no Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). A suspeita é de que militares, civis, membros do Ministério Público e até magistrados tenham feito parte do esquema ilegal.

A informação foi prestada pelo desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), Orlando de Almeida Perri, ao ministro Ribeiro Dantas, do Superior Tribunal de Justiça (STJ) no despacho do habeas corpus impetrado pelo ex-chefe da Casa Civil, Paulo Taques que também é investigado sob suspeita de participação nas escutas ilegais.

Josi Pettengill

Seis investigações abertas pelo TJ para apurar grampos

No documento, Perri informa sobre a existência dos inquéritos para apurar a participação de membros do Ministério Público Estadual (Inquérito Policial n. 63349/2017) e de magistrado (Inquérito Policial n. 71814/2017), crimes militares (Inquérito Policial Militar n. 66673/2017) e crimes comuns praticados por militares (Inquérito Policial n. 87132/2017).

Além desses, tem ainda os inquéritos para apurar crimes de interceptação telefônica ilegal e denunciação caluniosa praticados supostamente por Paulo Taques (Inquérito Policial n. 78323/2017) e para apurar escutas clandestinas ocorridas em 2016, nas eleições de Lucas do Rio Verde (Inquérito Policial n. 87131/2017).

“Em suma: até o presente momento, tramitam perante este Tribunal nada menos do que seis procedimentos criminais, cuja finalidade é idêntica, a saber, a apuração da prática de crimes de interceptação telefônica ilegal”, disse o magistrado.

As investigações apontam que o esquema teria interceptado dezenas de pessoas, entre políticos, médicos, empresários, jornalistas e um desembargador aposentado. O caso só veio à tona após denúncia do promotor de Justiça Mauro Zaque.

O esquema consistia na interceptação telefônica através da modalidade “barriga de aluguel”, que teve como alvo a ex-amante do ex- secretário Paulo Taques, Tatiane Sangalli, que teria sido interceptada a pedido do próprio Taques. Por este motivo, ele possui um inquérito próprio.

O caso culminou na prisão de ex-secretários e militares. No entanto, permanecem presos somente o ex-comandante-geral da PM, coronel Zaqueu Barbosa, e o cabo da PM, Gerson Luiz Ferreira, este acusado de elaborar relatórios falsos de grampos militares que eram executados por meio da "barriga de aluguel”.

Obstrução da Justiça – Gerson Luiz, inclusive, possui inquérito policial próprio a fim de apurar a prática do crime de obstrução à Justiça. Gerson estava detido no Batalhão de Ronda Ostensiva Tática Móvel (Rotam); porém, diante da denúncia de supostas regalias, o desembargador Perri determinou a transferência dele para o Centro de Custódia de Cuiabá (CCC).

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Domingo, 24 de setembro de 2017

13:30 - Caravana não deixa nenhum cidadão para trás, diz Carlos Fávaro

10:13 - Governo de MT já realizou mais de 27 mil cirurgias oftalmológicas

Sábado, 23 de setembro de 2017

08:22 - PGE nega haver clima pesado entre governo e TJ

Sexta, 22 de setembro de 2017

17:27 - Governador oficializa afastamento de Jarbas e nomeia adjunto na Sesp

12:43 - Governo abre 100 vagas para curso de educação fiscal só para universitários

Quinta, 21 de setembro de 2017

16:51 - Em defesa de Perri, Amam pede para Taques ficar no seu 'quadrado'

16:34 - No Facebook, delegado minimiza vaias de colegas

15:58 - Delegado Stringueta ressurge na grampolândia

15:51 - Ministro mantém prisão do coronel Zaqueu e a classifica como 'necessária'

13:19 - Decisão de Perri evidencia tensão entre poderes


// leia também

Sábado, 23 de setembro de 2017

11:05 - Ministro Barroso libera para análise ação sobre candidatura avulsa

Sexta, 22 de setembro de 2017

19:10 - Estado vai acionar juiz no CNJ por prisão de secretário de saúde

17:44 - 'Estão me confundindo com fornecedor de maconha', diz secretário de saúde

14:57 - TJ vê ilegalidade e relaxa prisão de secretário

12:30 - Juiz não analisa prisão do secretário Luiz Soares e deixa o TJ decidir

10:19 - Secretário de Saúde é preso por descumprir decisão judicial

09:55 - Por medo, prefeito pede sigilo em investigação no STF

08:35 - Alan Malouf pede perdão judicial em ação por fraudes na Seduc

Quinta, 21 de setembro de 2017

17:11 - OAB-MT vê com preocupação declarações de Taques contra Perri

16:18 - Desembargadora nega suspender prisão de Arcanjo em MT


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 25/09/2017
 
Facebook Instagram
GDEnem

Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 25/09/2017
27404591e818e43fa949ce26e20c68da anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Ex-secretário de Fazenda de Mato Grosso, Marcel de Cursi, quer ser indenizado pelos 2 anos em que ficou preso




Logo_classifacil









Loja Virtual