Ministro autoriza Rogers a apresentar trabalho na Acadepol | Gazeta Digital

Terça, 05 de dezembro de 2017, 12h05

grampos ilegais

Ministro autoriza Rogers a apresentar trabalho na Acadepol

Celly Silva, repórter do GD


O ministro Mauro Campbell, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), autorizou o ex-secretário de Estado de Segurança Pública, o delegado Rogers Elizandro Jarbas, a comparecer à sede da Academia de Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso (Acadepol) na próxima quinta-feira (7), para apresentar seu trabalho de conclusão de curso de pós-graduação em Gestão em Segurança Pública.

A decisão foi proferida no último dia 1º e publicada nesta terça-feira (5). O deferimento do pedido formulado pela defesa de Rogers conta com parecer favorável do Ministério Público Federal (MPF).
A data para apresentação do trabalho acadêmico foi designada e comprovada nos autos pela banca de avaliação da Acadepol.

A petição do ex-secretário consta no inquérito que apura o esquema de interceptações telefônicas ilegais supostamente praticadas pelo alto escalão do governo e da Polícia de Mato Grosso. O caso tramitava no Tribunal de Justiça, mas, após pedido do governador Pedro Taques (PSDB), que é acusado de prevaricação pelo promotor de justiça Mauro Zaque, denunciante do escândalo, foi remetido ao STJ.

O pedido do ex-secretário se justifica pelo fato de estar submetido à diversas medidas cautelares, como a proibição de frequentar qualquer estabelecimento do governo ou da Polícia Civil.

Rogers Jarbas foi alvo por duas vezes de operações ligadas à chamada “grampolândia pantaneira”. No dia 20 de setembro, ele foi afastado do cargo de secretário de Segurança Pública do Estado pelo desembargador Orlando Perri, por conta da acusação de obstrução de justiça. Na ocasião, ele foi submetido ao uso de tornozeleira eletrônica. Em seguida, o delegado também foi exonerado da Sesp.

Uma semana depois, Rogers foi preso preventivamente na operação Esdras, juntamente com outros membros do alto escalão do governo, novamente pela acusação de obstrução de justiça, ou seja, tentativa de atrapalhar as investigações sobre os grampos ilegais. 

A prisão preventiva acabou sendo revogada após a remessa dos autos ao STJ, que substituiu aprisão por medidas cautelares, como a proibição de manter contato com demais investigados, frequentar órgãos do governo e recolhimento noturno.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quarta, 11 de julho de 2018

17:45 - TRE proíbe governador de prorrogar programa que parcela dívidas

16:44 - Taques oficializa Fábio Calmon na chefia da Ager

Terça, 10 de julho de 2018

11:00 - Mesmo com redução na arrecadação de ICMS, governo paga salários hoje

Domingo, 08 de julho de 2018

08:00 - Silval diz ter deixado R$ 4 bilhões em caixa e obras para Taques só 'pregar placas'

Sábado, 07 de julho de 2018

18:30 - Reforma tributária de Taques fica só na promessa

Quinta, 05 de julho de 2018

19:02 - Governador Pedro Taques oficializa baixas no staff

14:09 - Juiz retoma processo e marca interrogatório de militares suspeitos por grampos

Quarta, 04 de julho de 2018

13:41 - Taques diz que Silval roubou R$ 1 bilhão e quer dar entrevista como 'popstar'

Terça, 03 de julho de 2018

15:45 - Governador Pedro Taques justifica entrega de obra da saúde inacabada

11:39 - Taques fica irritado com equipe de Comunicação


// leia também

Sábado, 14 de julho de 2018

08:30 - Juiz Jorge Tadeu remarca audiências contra réus por fraude de R$ 7 milhões

Sexta, 13 de julho de 2018

18:29 - TCE investiga Faiad por doações de veículos e prejuízo de R$ 2,6 milhões

17:41 - Presidente do STF não julga pedido de liberdade de réu da Bereré

16:43 - Janaina tem salário liberado, mas R$ 55 mi da família Riva seguem bloqueados

14:31 - Ré por morte de prefeito pede para ir à audiência sem roupa de presidiária

11:45 - MPE pede bloqueio de bens e afastamento de Luiz Soares

07:25 - Juiz arquiva processo contra 8 servidores da Sefaz

Quinta, 12 de julho de 2018

14:10 - Zuquim se afasta e TJ não julga empresários presos propina no Detran

12:05 - Ministro Gilmar Mendes volta a ser processado por crime ambiental

10:35 - Juiz nega adiar audiência para que PM que vazou dados do Gaeco frequente curso


 veja mais
Cuiabá, Domingo, 15/07/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Domingo, 15/07/2018
4c289a4d7ee1b93f3fa53b000a87f26a anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Trabalhadores seguem sendo encontrados em situação similar à escravidão




Logo_classifacil









Loja Virtual