Juiz determina prioridade em processo para progressão de pena de Arcanjo | Gazeta Digital

Quarta, 06 de dezembro de 2017, 10h53

Juiz determina prioridade em processo para progressão de pena de Arcanjo

Celly Silva, repórter do GD


O Juízo da Vara de Execuções Penais determinou que seja agendada a realização do exame criminológico do ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro, necessário para que se decida sobre o pedido de progressão de pena que ele cumpre por homicídio qualificado. O exame avalia as condições psicológica e psiquiátrica do apenado, como seu grau de agressividade, periculosidade, maturidade, entre outros quesitos, com o objetivo de prever seu potencial de reincidência na prática criminosa.

Edson Rodrigues/TJMT

João Arcanjo Ribeiro

Conforme decisão proferida no último dia 4, os honorários da perita nomeada já foram depositados, o que agiliza o procedimento. Além disso, consta na decisão que Arcanjo também tem direito ao benefício previsto no Estatuto do Idoso, por ter mais de 60 anos, que garante a ele prioridade na tramitação dos autos.

Leia mais - Justiça libera patrimônio bilionária de Arcanjo

O presidiário nasceu no dia 30 de março de 1951, estando atualmente com 66 anos. Com isso, até mesmo a identificação dos volumes do processo passaram a ser feitos com o uso de tarjas amarelas, para indicar a agilidade em decorrência da idade do reeducando.

Conforme o advogado Zaid Arbid, representante de Arcanjo nos autos, havia solicitado no mês passado à Justiça, também foi determinado que o cálculo da pena imposta ao ex-bicheiro seja atualizada, utilizando-se a fração de 1/3 para o cálculo do livramento condicional e, permanecendo a fração de 1/6 para o cálculo da progressão regimental. A base para contagem da progressão do regime é a data da prisão definitiva de Arcanjo, que ocorreu no dia 11 de abril de 2003. As tentativas de progressão de pena vêm sendo feitas desde 2009.

Leia também - Arcanjo está em Cuiabá, preso no raio 5 da PCE

Após seu retorno para Mato Grosso, a defesa de Arcando entrou novamente com os pedidos para redução da pena, bem como pediu autorização para que ele receba visitas dos netos, que ele sequer conhecia pelo fato da proibição da entrada de menores em presídio federal, onde ele passou os últimos anos.

Desde o mês passado, esse pedido foi concedido e João Arcanjo Ribeiro recebe visitas familiares na Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá.  

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Quarta, 13 de dezembro de 2017

17:26 - TJ mantém juíza Selma em processo contra oficial de justiça

16:39 - Maurício Guimarães é condenado por fraude em licitação

15:50 - TJ revoga prisão de policial do Gaeco acusado de vazar informações

14:32 - IFMT deve publicar membros de banca nos seus concursos públicos

11:37 - 'Não vou colocar no ombro de quem não deve', diz Riva

10:20 - Riva é alvo de mais uma fase da Operação Ararath

10:08 - Ararath ainda tem 45 inquéritos em andamento

Terça, 12 de dezembro de 2017

17:52 - Desembargadora nega a prática de supersalários no TJ

17:05 - TJ de Mato Grosso já informou valores dos salários dos magistrados - veja lista

16:44 - Ministro nega autorização para Chico Lima morar no Rio de Janeiro


 veja mais
Cuiabá, Quarta, 13/12/2017
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Quarta, 13/12/2017
4d4ff3f31814f4dd069405738f837313 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Vereadores de Cuiabá criaram o 13º salário para si mesmos




Logo_classifacil









Loja Virtual