Auxílio-alimentação só é considerado salário se não houver contrapartida do trabalhador | Gazeta Digital

Sábado, 20 de janeiro de 2018, 07h50

Auxílio-alimentação só é considerado salário se não houver contrapartida do trabalhador

Sinara Alvares, repórter do TRT-MT


Ao julgar um processo de um trabalhador de uma empresa agrícola em Primavera do Leste, o Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso (TRT-MT) decidiu que a alimentação fornecida ao empregado não integra o salário quando houver contrapartida do trabalhador, mesmo que o valor seja irrisório, conforme entendimento das cortes superiores.

Foi esse o entendimento da 1ª Turma do TRT ao julgar um caso no qual o trabalhador recebia almoço e tickets alimentação, mas tinha descontos mensais de R$ 10,25 como contrapartida a estes benefícios.

Otmar de Oliveira

Segundo o trabalhador, ele recebeu durante todo o tempo em que trabalhou na empresa uma cesta básica no valor de 200 reais, resultado de um Acordo Coletivo de Trabalho, além do fornecimento de almoço/janta no local de trabalho.

Conforme contou ele ao magistrado, desde que fora admitido na empresa houve a cobrança apenas de um valor irrisório, que não seria suficiente para afastar a obrigação da empresa de inserir aqueles benefícios em seu salário. Por isso, buscou a integração de R$ 400 por mês em seu salário, referentes aos salários utilidades.

Em primeira instância foi reconhecida a natureza salarial da alimentação fornecida ao trabalhador com base na súmula 241 do TST. A normativa afirma que o vale refeição, fornecido por força do contrato de trabalho, tem caráter salarial, integrando a remuneração do empregado para todos os efeitos legais.

A decisão, no entanto, foi reformada pela 1ª Turma do Tribunal. Conforme o relator do processo, desembargador Tarcísio Valente, para que a alimentação fornecida pelo empregador configure salário, são necessários dois requisitos: a habitualidade e a gratuidade. Assim, se o benefício for oferecido eventualmente ou se for descontada uma contrapartida no holerite, a parcela não será considerada salário in natura.

Segundo o desembargador, mesmo que ínfimo o valor do desconto, a cobrança é suficiente para demonstrar a participação do trabalhador no custeio, o que afasta a natureza salarial da parcela, conforme entendimento do Tribunal Superior do Trabalho. “A interpretação da doutrina conduz à conclusão de que acaso se verifique desconto no salário do empregado o referido valor não tem natureza salarial”, explicou.

Por fim, o relator ressalta que, embora a decisão não tenha sido proferida com base neste fundamento, com a entrada em vigor da Reforma Trabalhista em novembro de 2017, a alimentação recebida pelo trabalhador deixou de ser considerada salário, ou seja, não integra mais a base de cálculo para a percepção de outras verbas trabalhistas, de acordo com o art. 457, § 2º. da CLT. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Segunda, 12 de fevereiro de 2018

09:55 - Empresa de segurança é condenada a pagar R$ 100 mil por atrasar salários

09:47 - Carnaval não conta como feriado e falta pode ser descontada do salário

Quinta, 08 de fevereiro de 2018

10:30 - Acordo milionário garante salários atrasados a cerca de 200 trabalhadores

Segunda, 05 de fevereiro de 2018

17:46 - TRT libera R$ 5 milhões a ex-empregados de frigorífico em recuperação judicial

Quinta, 01 de fevereiro de 2018

16:18 - Correios terão de pagar R$ 20 mil a carteiro assaltado 3 vezes

Segunda, 29 de janeiro de 2018

10:19 - TRT mantém justa causa a secretária que adulterou documentos da empresa

Quinta, 25 de janeiro de 2018

10:47 - Após morte em canteiro de obras, empresa é condenada por dano moral coletivo

10:36 - TRT condena fazendeiro de Juara a pagar R$ 300 mil por danos morais coletivos

Sábado, 20 de janeiro de 2018

08:00 - Operário aparece bêbado no serviço, xinga todo mundo e leva justa causa

Segunda, 15 de janeiro de 2018

09:47 - Pronto-Socorro de Várzea Grande tem 60 dias para realizar adequações


// leia também

Sábado, 17 de fevereiro de 2018

10:54 - PF acredita em 'sumiço' de notas falsas e quer prorrogação de inquérito

08:30 - Pai do coronel Novacki aguarda sentença e pode prejudicar nomeação ao Mapa

Sexta, 16 de fevereiro de 2018

21:07 - Procurador de Juara assume 'erro', promete devolver dinheiro e isenta prefeita

18:51 - Justiça suspende eleição da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de VG

15:58 - MPE propõe ação contra prefeita e procurador-geral de Juara

15:36 - Prefeito de Colniza denunciou que recebia ameaças de vereador antes de morrer

13:01 - Eder Moraes é condenado pela terceira vez em ação da Ararath

12:28 - Juíza intima réus por esquema na Assembleia a se manifestarem em 10 dias

09:21 - Preso por grampos, Cabo Gerson pede liberdade e aponta falta de isonomia

Quinta, 15 de fevereiro de 2018

19:33 - TJ nega habeas corpus para acusados de integrar esquema que sonegou R$ 140 mi


 veja mais
Cuiabá, Sábado, 17/02/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Sábado, 17/02/2018
F51b4c0e6fa3e96660fec8d8ce079937 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Mais da metade dos eleitores ainda não fez a biometria




Logo_classifacil









Loja Virtual