TRT condena fazendeiro de Juara a pagar R$ 300 mil por danos morais coletivos | Gazeta Digital

Quinta, 25 de janeiro de 2018, 10h36

TRT condena fazendeiro de Juara a pagar R$ 300 mil por danos morais coletivos

Sinara Alvares, repórter do TRT-MT


O Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso (TRT/MT) condenou os proprietários da fazenda Estrela, da zona rural do município de Juara (700km de Cuiabá), a pagar R$ 300 mil de indenização por danos morais coletivos. Na propriedade foram encontrados seis trabalhadores em condições de trabalho degradantes.

A condenação é resultado de uma Ação Civil Pública (ACP) ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) a partir de irregularidades constatadas durante fiscalização realizadas pela Superintendência Regional do Trabalho de Mato Grosso (SRT). A decisão do Tribunal confirmou a sentença proferida pela Vara do Trabalho de Juara, em julho de 2017.

Divulgação

Os alojamentos onde os trabalhadores dormiam, no meio do mato, estavam em condições precárias. Eram construídos de forma improvisada, com camas feitas por tijolos ou madeiras, e com um único banheiro sem porta, que não oferecia nenhuma privacidade. A falta de água era constante, o que os obrigavam a tomar banho e lavar suas roupas no córrego que também era utilizado pelo gado da fazenda.

Segundo os fiscais da SRT, a água que os trabalhadores tomavam vinha de um poço e era filtrada com um pedaço de pano. Todas as refeições – seja do café da manhã, almoço ou jantar – eram compostas exclusivamente de arroz, feijão e, às vezes, carne. Os materiais de trabalho, assim como a comida, eram descontados do salário.

A situação fere a dignidade do trabalhador e da pessoa humana, protegidas pela Constituição Federal, conforme destacou o relator do processo, desembargador Roberto Benatar, da 2ª Turma de Julgamento do TRT. “O direito à dignidade humana, sob a perspectiva de direito da personalidade, liga-se diretamente à garantia da vida dentro de patamares civilizacionais mínimos, os quais não foram observados pela realidade vivenciada pelos Auditores Fiscais do Trabalho”, avaliou.

Segundo o desembargador, os fatos narrados são extremamente graves e afrontam interesses jurídicos protegidos pela ordem legal e muito importantes para a sociedade, o que merece repúdio do judiciário.

O valor do dano moral coletivo arbitrado em R$ 300 mil reais será revertido preferencialmente a entidades ou projetos a serem apontados pelo MPT na cidade de Juara, como forma de compensar os danos coletivos causados aos trabalhadores. O valor também poderá ser revertido ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quarta, 23 de maio de 2018

11:30 - Empresa de transportes é condenada por jornada exaustiva de motoristas

10:07 - Justiça condena grupo em R$ 2,2 milhões por irregularidades em hidrelétrica

Terça, 22 de maio de 2018

09:43 - Perigos enfrentados por juízes do trabalho em MT são citados pela imprensa

Quinta, 17 de maio de 2018

13:59 - Juíza mantém válida eleição do Sincofarma, que havia sido anulada pela Fecomércio

11:45 - Trabalhadora perde direito à estabilidade por não avisar que estava grávida

Quarta, 16 de maio de 2018

13:32 - Itaú é condenado a pagar tempo gasto por trabalhador em treinamentos fora do expediente

Domingo, 13 de maio de 2018

11:34 - TRT condena frigorífico a pagar danos futuros a trabalhadora com depressão

11:19 - Cozinheira demitida na gravidez consegue estabilidade após ação

Terça, 08 de maio de 2018

14:08 - Edital do TRT convoca entidades para receber recursos oriundos de condenações

13:56 - Prefeitura de VG assina acordo para melhorar condições de trabalho no Pronto Socorro


// leia também

Quinta, 24 de maio de 2018

16:12 - 'Rei do Algodão' consegue suspender leilão de fazenda de R$ 349 milhões

15:58 - Maioria vota por manter prisão de Savi, mas julgamento é adiado

15:40 - Começam as audiências em ação contra 13 réus por rombo R$ 7 milhões

12:43 - Ex-assessores da juíza Selma Arruda citam 'nervosismo' em audiêcia

11:54 - TJ mantém preso contador envolvido em sonegação de R$ 143 milhões

10:21 - Ex-presidente da Associação dos Servidores da ALMT perde estabilidade

09:14 - Juiz mantém prisão de mandante e autor do assassinato de personal

07:30 - Juiz rejeita prescrição e torna empresário e servidor réus por fraudes na SES

Quarta, 23 de maio de 2018

20:01 - Presidente do TJ concede escolta policial à juíza Selma Arruda por mais 24 horas

14:11 - Mulher que se feriu em ônibus deverá receber DPVAT


 veja mais
Cuiabá, Quinta, 24/05/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Quinta, 24/05/2018
277143c492047e9092189af323a8546f anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Dia da Liberdade de Impostos mobilizou comerciantes de todo o país nesta quinta-feira (24)




Logo_classifacil









Loja Virtual