Ministra do STF nega HC e mantém Antônio Joaquim longe do TCE | Gazeta Digital

Quinta, 01 de fevereiro de 2018, 17h09

POLÍTICA DE MT

Ministra do STF nega HC e mantém Antônio Joaquim longe do TCE

Welington Sabino, editor do GD


Marcus Vaillant

Com habeas corpus negado, Antonio Joaquim segue afastado do TCE

Habeas corpus impetrado pela defesa do conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), Antonio Joaquim, para autorizar seu retorno ao cargo, foi negado pela ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF). Citado na delação premiada do ex-governador Silval Barbosa como 1 dos 5 conselheiros beneficiados com mais de R$ 53 milhões em propina, Joaquim foi afastado do cargo em setembro do ano passado por determinação do ministro Luiz Fux, também do STF.

Desde então, vem tentando reassumir sua função na Corte de Contas. Ao negar seguimento ao habeas corpus assinado pelo advogado George Andrade Alves, a ministra sustenta que não cabe impetração de HC para contestar uma decisão de outro membro da própria Corte.

“O presente habeas corpus não se presta, manifesta a inadequação da via eleita, para apreciação da tese defensiva com vista à revogação das decisões exaradas nos autos de relatoria do ministro Luiz Fux objeto dos respectivos agravos regimentais manejados pela defesa e ainda pendentes de julgamento de mérito”, consta na decisão proferida em dezembro, mas disponibilizada somente agora.

No HC, a defesa argumenta que após o afastamento cautelar de Antonio Jaquim, foi impetrado em 19 de setembro do ano passado, um recurso de agravo regimental contestando o despacho de Fux datado de 6 de setembro, mas que até o momento da impetração do HC, em 15 de dezembro, ou seja, 3 meses depois, não tinha sido apreciado pelo relator.

Critica ainda a decisão de Fux que acatou o requerimetno do Minitério Público Federal (MPF) sob argumento de que o afastamento do conselheiro era necessário para evitar possível interferência nas investigações. Para a defesa, o ministro não embasou sua decisão. Sustenta que não foi apresentado qualquer elemento concreto e idôneo que sustentasse a tese ministerial. Assim, pediu que fosse suspensa a decisão que afastou Joaquim para ele retornar à Corte de Contas.

Por sua vez, Rosa Weber rejeitou os argumentos e manteve o afastamento citando entendimento do próprio STF de que não cabe interposição de habeas corpus para contestar ato de seus próprios ministros.

“Por outro lado, o presente habeas corpus não se presta, manifesta a inadequação da via eleita, para apreciação da tese defensiva com vista à revogação das decisões exaradas nos autos da PET 7.221 e PET 7.223, de relatoria do Ministro Luiz Fux, objeto dos respectivos agravos regimentais manejados pela Defesa e ainda pendentes de julgamento de mérito. Na dicção do art. 8º, I, do RISTF, compete ao Plenário e às Turmas, nos feitos de sua competência julgar o agravo regimental e as medidas cautelares”, enfatiza a ministra em trecho de sua decisão.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 18 de maio de 2018

16:31 - Supremo nega recurso do conselheiro Novelli e mantém afastamento do TCE

Quarta, 16 de maio de 2018

18:53 - TRF nega pedido de nova prisão contra Gilmar Fabris e valida resolução da AL

Segunda, 14 de maio de 2018

09:05 - Justiça bloqueia R$ 6 milhões de Emanuel Pinheiro, Silval e mais 4 réus

Segunda, 07 de maio de 2018

07:30 - Conselheiro alega duplicidade em investigações e contesta decisão de Fux

Sexta, 04 de maio de 2018

23:50 - Juíza nega afastar Emanuel Pinheiro, mas bloqueia contas e bens

Quarta, 02 de maio de 2018

16:39 - Juíza Célia Vidotti vai decidir sobre afastamento de Emanuel Pinheiro

Terça, 01 de maio de 2018

08:48 - MP só quer 'mídia', diz advogado do prefeito Emanuel Pinheiro

Segunda, 30 de abril de 2018

10:30 - Conselheiro cita contradições em depoimento de Silval e quer voltar ao cargo

08:59 - Tribunal retoma julgamento que pode mandar Fabris de volta à prisão

Sexta, 27 de abril de 2018

18:03 - MPE requer afastamento e bloqueio de bens de Emanuel Pinheiro


// leia também

Sexta, 25 de maio de 2018

18:12 - Desembargador nega liberdade a Paulo Taques e irmão presos por corrupção

11:12 - Juiz suspende por 90 dias 'expulsão' de sindicato instalado em terreno público

10:45 - Escola de Samba Mangueira e produtora terão que devolver R$ 509 mil para Cuiabá

09:54 - MPE obtém liminar que proíbe o bloqueio de estradas em Diamantino

07:57 - Weber dá 10 dias para PGR rever situação de Fagundes como réu por corrupção e lavagem

Quinta, 24 de maio de 2018

20:11 - Ministra nega HC a Mauro Savi e mantém inquérito sobre propina no Detran

17:49 - Pedido de vista adia julgamento que tenta reverter cassação de Lucimar Campos

16:12 - 'Rei do Algodão' consegue suspender leilão de fazenda de R$ 349 milhões

15:58 - Maioria vota por manter prisão de Savi, mas julgamento é adiado

15:40 - Começam as audiências em ação contra 13 réus por rombo R$ 7 milhões


 veja mais
Cuiabá, Sábado, 26/05/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Sábado, 26/05/2018
Ea13e1b35911b70cafc047d78e906f1b anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Projeto de Lei reconhece o funk como manifestação cultural popular




Logo_classifacil









Loja Virtual