Ministra do STF nega HC e mantém Antônio Joaquim longe do TCE | Gazeta Digital

Quinta, 01 de fevereiro de 2018, 17h09

POLÍTICA DE MT

Ministra do STF nega HC e mantém Antônio Joaquim longe do TCE

Welington Sabino, editor do GD


Marcus Vaillant

Com habeas corpus negado, Antonio Joaquim segue afastado do TCE

Habeas corpus impetrado pela defesa do conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), Antonio Joaquim, para autorizar seu retorno ao cargo, foi negado pela ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF). Citado na delação premiada do ex-governador Silval Barbosa como 1 dos 5 conselheiros beneficiados com mais de R$ 53 milhões em propina, Joaquim foi afastado do cargo em setembro do ano passado por determinação do ministro Luiz Fux, também do STF.

Desde então, vem tentando reassumir sua função na Corte de Contas. Ao negar seguimento ao habeas corpus assinado pelo advogado George Andrade Alves, a ministra sustenta que não cabe impetração de HC para contestar uma decisão de outro membro da própria Corte.

“O presente habeas corpus não se presta, manifesta a inadequação da via eleita, para apreciação da tese defensiva com vista à revogação das decisões exaradas nos autos de relatoria do ministro Luiz Fux objeto dos respectivos agravos regimentais manejados pela defesa e ainda pendentes de julgamento de mérito”, consta na decisão proferida em dezembro, mas disponibilizada somente agora.

No HC, a defesa argumenta que após o afastamento cautelar de Antonio Jaquim, foi impetrado em 19 de setembro do ano passado, um recurso de agravo regimental contestando o despacho de Fux datado de 6 de setembro, mas que até o momento da impetração do HC, em 15 de dezembro, ou seja, 3 meses depois, não tinha sido apreciado pelo relator.

Critica ainda a decisão de Fux que acatou o requerimetno do Minitério Público Federal (MPF) sob argumento de que o afastamento do conselheiro era necessário para evitar possível interferência nas investigações. Para a defesa, o ministro não embasou sua decisão. Sustenta que não foi apresentado qualquer elemento concreto e idôneo que sustentasse a tese ministerial. Assim, pediu que fosse suspensa a decisão que afastou Joaquim para ele retornar à Corte de Contas.

Por sua vez, Rosa Weber rejeitou os argumentos e manteve o afastamento citando entendimento do próprio STF de que não cabe interposição de habeas corpus para contestar ato de seus próprios ministros.

“Por outro lado, o presente habeas corpus não se presta, manifesta a inadequação da via eleita, para apreciação da tese defensiva com vista à revogação das decisões exaradas nos autos da PET 7.221 e PET 7.223, de relatoria do Ministro Luiz Fux, objeto dos respectivos agravos regimentais manejados pela Defesa e ainda pendentes de julgamento de mérito. Na dicção do art. 8º, I, do RISTF, compete ao Plenário e às Turmas, nos feitos de sua competência julgar o agravo regimental e as medidas cautelares”, enfatiza a ministra em trecho de sua decisão.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Domingo, 25 de fevereiro de 2018

08:30 - Ex-secretário da Copa e empresário recorrem ao STF para acessar delação

Sábado, 24 de fevereiro de 2018

07:29 - Ministro manda PF periciar documentos apreendidos na empreiteira da família Avalone

Quinta, 22 de fevereiro de 2018

17:04 - Raquel Dodge pede a junção das delações de Silval e familiares

Sábado, 17 de fevereiro de 2018

16:05 - Ministro volta negar pedido de Emanuel Pinheiro para invalidar delação de Silval

Sexta, 16 de fevereiro de 2018

19:20 - Ministro quer compartilhar provas contra conselheiros

Sábado, 10 de fevereiro de 2018

09:00 - Após acusação de propina, conselheiro afastado quer ser investigado pelo STJ

Sexta, 09 de fevereiro de 2018

16:45 - Desmentido por aliado de Silval, Emanuel nega envolvimento 'com mar de lama'

10:20 - Aliado de Silval contesta defesa de prefeito sobre maços de dinheiro

Quinta, 08 de fevereiro de 2018

17:20 - Juíza cobra de Silval vários documentos de fazenda

Segunda, 29 de janeiro de 2018

15:08 - PF apreende coleção milionária de Gilmar Fabris


// leia também

Sábado, 24 de fevereiro de 2018

15:20 - TJ autoriza entrada de crianças e adolescentes com jogadores no Fla-Flu

13:48 - TAM é condenada a indenizar funcionário obrigado a transportar valores sem segurança

13:41 - TRT anula multa aplicada a empresa que não preenchia cota de deficientes

09:45 - Governo de MT paga dívida e STF descarta intervenção no Estado

Sexta, 23 de fevereiro de 2018

13:32 - Assembleia que afastou presidente da Fecomércio é anulada pela Justiça

10:30 - Gaeco e Defaz começam interrogar 240 testemunhas sobre desvios no Detran

07:59 - João Emanuel vai ao Supremo para afastar juíza Selma

07:35 - STF autoriza investigação contra Bezerra por suspeita de fraude em licitação

Quinta, 22 de fevereiro de 2018

10:40 - Juiz sai de processo contra delator que não devolveu R$ 17 milhões

09:03 - Eder apela contra condenação a 10 anos e 8 meses de prisão


 veja mais
Cuiabá, Domingo, 25/02/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Domingo, 25/02/2018
39b9c063e83a7a7ffb2f5dc9ad998ca8 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Lei municipal permite que ruas sem saída em Cuiabá sejam fechadas por moradores




Logo_classifacil









Loja Virtual