Aliado de Silval contesta defesa de prefeito sobre maços de dinheiro | Gazeta Digital

Sexta, 09 de fevereiro de 2018, 10h20

novo depoimento na PF

Aliado de Silval contesta defesa de prefeito sobre maços de dinheiro

Gláucio Nogueira, repórter de A Gazeta


João Vieira

Silvio Côrrea prestou novo depoimento à PF e contestou a versão da defesa de Pinheiro

O chefe de gabinete do ex-governador Silval Barbosa, Sílvio Cezar Correa Araújo, reafirmou a Polícia Federal que o dinheiro entregue por ele ao prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), não era destinado ao pagamento de uma dívida contraída junto a empresa do irmão do político, como alega o peemedebista. A informação consta em um relatório parcial da PF, com os avanços das investigações em decorrências das delações de Sílvio, Silval e outras três pessoas. Para fechar o acordo com a Procuradoria-Geral da República (PGR), o ex-chefe de gabinete entregou gravações de diversos políticos recebendo, dentro do Palácio Paiaguás, um suposto “mensalinho”.

A defesa de Emanuel, embora não tenha lido o documento com as informações, pontuou que o dinheiro se tratava realmente da dívida e que juntará ao processo dezenas de provas da relação comercial.

De acordo com o relatório, a Polícia Federal decidiu reinterrogar Araújo depois de analisar um documento, apreendido na casa de Pinheiro, assinado por Valdecir Cardoso, que auxiliou o chefe de gabinete a gravar os políticos. Na declaração, reconhecida em cartório, Cardoso afirma que os valores recebidos por Pinheiro não tinham relação com a suposta propina, mas sim com a quitação de uma dívida por serviços de pesquisas eleitorais que Silval teria com o irmão do prefeito.

Por conta disso, em 23 de novembro, Sílvio foi novamente ouvido a respeito deste episódio. A PF, explicou que as imagens foram gravadas no final de 2013 e que a prestação do serviço pelo irmão de Pinheiro ocorreu apenas em 2014. Estes serviços, segundo o chefe de gabinete, foram pagos com cinco cheques, cada um de R$ 40 mil, apenas em meados de novembro de 2014.

Os cheques acabaram protestados, conforme informação encaminhada por cartório. Tanto o relatório quanto as cópias dos cheques estão juntadas no inquérito aberto no Supremo Tribunal Federal (STF) para apurar o caso. Ao final do relatório, o delegado da PF Wilson Rodrigues de Souza Filho esclarece que este e outros fatos ainda dependem de mais diligencias para serem confirmados.

Advogado do prefeito, André Stumpf destaca que não teve acesso ao relatório até o momento. No entanto, reafirma que o dinheiro entregue por Sílvio a Emanuel Pinheiro se trata do pagamento de parte da dívida do irmão do prefeito, que será comprovada com documentos mostrando a prestação de diversos serviços de pesquisa ao ex-governador Silval Barbosa.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Terça, 31 de julho de 2018

15:32 - Ex-deputado Alexandre César tem bens bloqueados

Quinta, 26 de julho de 2018

09:13 - Ex-deputado Dr. Azambuja vira réu e sofre bloqueio

Quinta, 19 de julho de 2018

13:46 - Juiz bloqueia R$ 1,2 milhão de deputado, mas nega afastamento

13:02 - Justiça não acha dinheiro na conta de deputado

Quarta, 04 de julho de 2018

13:55 - Silval está prestes a ser formar em Teologia

13:20 - Silval lembra que Pedro Taques herdou sua base de apoio na Assembleia - veja vídeos

07:55 - Silval lembra primos presos e diz que governo Taques está 'totalmente enlameado'

Terça, 03 de julho de 2018

16:30 - Silval cobra hombridade e diz que conselheiros deveriam delatar - veja vídeo

13:10 - Antonio Joaquim desafia PF a mostrar provas contra ele e chama Silval de 'bandido'

11:45 - Silval depõe na Controladoria sobre fraudes em contratos de R$ 42 milhões


// leia também

Quinta, 16 de agosto de 2018

19:50 - Justiça concede prisão domiciliar a empresário acusado sonegar ICMS

18:38 - Conenge Construção entra em recuperação judicial com dívida de R$ 11 mi

16:34 - Juíza manda Taques retirar vídeo considerado como propaganda ilegal

16:22 - TJ abre concurso para juiz com salário de R$ 23 mil e 9 vagas

15:35 - MPF processa prefeito de Cáceres e pede bloqueio de R$ 630 mil

14:18 - Ministério Público é contra revogação de cautelares de Chico Lima

12:25 - Pai do coronel Novacki é absolvido em processo por lavagem de dinheiro

10:55 - Juíza manda periciar áudios de processo por assédio sexual contra Kleber Lima

10:00 - Cabo pede que governador e primo sejam ouvidos como testemunhas dos grampos

08:10 - Denúncia por morte de personal é alterada pelo Ministério Público


 veja mais
GDEnem

Cuiabá, Sexta, 17/08/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Sexta, 17/08/2018
3530ffce5712a5fc35d6534a46b49165 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Cuiabá é uma cidade acolhedora para ciclistas?




Logo_classifacil









Loja Virtual