Ex-secretário reafirma delação e consegue se livrar de tornozeleira | Gazeta Digital

Quarta, 21 de fevereiro de 2018, 09h51

operação sodoma

Ex-secretário reafirma delação e consegue se livrar de tornozeleira

Arthur Santos da Silva, repórter do GD


O ex-secretário de Administração e delator premiado na Operação Sodoma, César Roberto Zílio, aditou sua colaboração e foi premiado com o fim do monitoramento eletrônico imposto em seu desfavor.

Welington Sabino/A Gazeta

A informação foi publicada no diário de Justiça desta quarta-feira (21). Zílio deve comparecer ao fórum nos próximos dias para retirar a tornozeleira eletrônica instalada em sua perna.

"Considerando as justificativas formuladas pelo Ministério Público e verificando que o aditamento do Acordo de Colaboração Premiada não traz prejuízos à instrução processual, homologo-o. Uma vez que o aditamento do acordo de colaboração premiada prevê a retirada do monitoramento eletrônico, determino que assim se proceda", salientou a decisão.

Como medidas substitutivas, o ex-secretário de Estado deve comparecer mensalmente em juízo para informar e justificar as atividades, não se ausentar da Comarca por mais de 3 dias, não se comunicar com outros réus ou testemunhas do processo, não frequentar órgãos públicos estaduais em Mato Grosso e recolher-se diariamente em sua residência, entre 20h00 e às 06h00 horas.

Inicialmente César Zílio aceitou devolver R$ 1,35 milhão aos cofres do Estado, valor referente à propina que confessou ter recebido no esquema investigado na Operação Sodoma. O ex-secretário também foi obrigado a devolver um imóvel de R$ 13 milhões adquirido na Avenida Beira Rio, em Cuiabá. Com o aditamento, o parcelamento dos valores também foi modificado.

Na primeira fase da operação Sodoma, em setembro de 2015, oito membros da organização foram indiciados pela Polícia Judiciária Civil e sete deles denunciados pelo Ministério Público Estadual (MPE). Entre os indiciados e denunciados estão o ex-governador Silval da Cunha Barbosa e os ex-secretários Pedro Jamil Nadaf e Marcel Souza de Cursi.

Silval Barbosa foi apontado como chefe do esquema criminoso montado para desviar recursos do erário público, com a finalidade de pagar despesas de campanha política de sua reeleição e angariar recursos decorrentes do pagamento de propina. As investigações constataram que a antiga Secretaria de Estado da Indústria e Comércio, Minas e Energia (Sicme), atual Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso (Sedec), concedeu incentivos fiscais, via Prodeic, de forma irregular para empresas.

A segunda fase da operação Sodoma, momento que Zílio foi atingido, cumpriu 11 mandados de buscas e apreensão, cinco mandados de prisão preventiva e cinco de condução coercitiva.

Membros da organização criminosa foram investigados quanto à utilização de recursos provenientes do pagamento de propina e lavagem de dinheiro.
 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 08 de junho de 2018

16:55 - Ex-secretário Marcel de Cursi é ouvido sobre fraudes em incentivos

Segunda, 04 de junho de 2018

11:33 - Falta de tornozoleiras no DF beneficia réu de MT

10:40 - Quase 2 anos e 3 meses após decisão, ex-secretário segue sem tornozeleira

Quarta, 23 de maio de 2018

08:39 - Silval está inconformado com pena de 14 anos de prisão e apela de condenação

Sexta, 11 de maio de 2018

13:30 - Ex-governador Silval Barbosa agiu como 'sócio das receitas do Estado'

12:00 - Propina, caixa 2 e compra de gado resultaram na condenação de Silval e mais 15 réus

08:40 - Silval, Riva, Nadaf e mais 12 são condenados por corrupção; veja as penas de cada um

Terça, 24 de abril de 2018

10:04 - Juíza manda MST desocupar fazenda de Silval entregue em delação

Sexta, 13 de abril de 2018

07:15 - Polícia investiga membros por vazamentos de operação que prendeu Silval

Quarta, 28 de março de 2018

18:42 - Dono de mansão de R$ 5 mi pede justiça gratuita


// leia também

Segunda, 18 de junho de 2018

19:44 - Supremo mantém Paulo Taques preso 51 dias após operação

17:30 - Ex-deputado confirma ter recebido R$ 50 mil gravado em vídeo de delator

14:16 - PF sugere 144 novos inquéritos por delações de família Barbosa

11:15 - Emanuel diz à PF que aliado de Silval o gravou para fazer chantagem

08:29 - Juiz suspende escolta concedida à juíza Selma Arruda e não afasta Taques

08:01 - Empresário acusado de lavar dinheiro da Bereré pede liberdade no STJ

06:00 - Perícia da PF confirma mensagens apagadas do celular de Blairo após apreensão

Domingo, 17 de junho de 2018

11:40 - Metalúrgica de Alta Floresta é condenada por trabalho infantil

11:31 - Menor que trabalhava como mecânico de automóveis receberá R$ 10 mil em indenização

11:21 - Rede de supermercados é condenada em R$ 5 milhões por descumprir normas


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 18/06/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 18/06/2018
4e47432e5d7c10f8cc440c97a233c10f anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Reino Unido firma pacto com empresas para reduzir uso de plástico e poluição




Logo_classifacil









Loja Virtual