Odebrecht diz que pagou R$ 900 mil em propina no governo de Maggi -Veja vídeo | Gazeta Digital

Sexta, 14 de abril de 2017, 12h40

LAVA JATO

Odebrecht diz que pagou R$ 900 mil em propina no governo de Maggi -Veja vídeo

Keka Werneck, repórter do GD


 Vídeo mostra trecho da delação do diretor da Odebrecht, João Antônio Pacífico Ferreira, em que confirma propinas pagas a agentes públicos de Mato Grosso na ocasião do então governo do atual ministro Blairo Maggi (PP) na ordem de R$ 900 mil entre 2006 e 2007.

Agencia Brasil

Pagamentos remontam governo Maggi

Os agentes públicos beneficiados, conforme o empresário da Odebrecht, foram o ex-secretário de Fazenda, Edmilson José dos Santos, à época secretário adjunto do Tesouro Estadual, cujo condinome era "cofrinho", o ex-procurador-geral do Estado, João Virgílio Nascimento Sobrinho, "Careca", e o procurador aposentado Francisco Gomes de Andrade Lima Filho, o “Chico Lima”, chamado pelo esquema de "Manhoso".

Otmar de Oliveira

Procurador aposentado Chico Lima é citado

Os três receberam cada um deles R$ 330 mil, além de um agente público do Mato Grosso do Sul, José Miguel Milé, cujo codinome era "Palha", que ficou com R$ 83.500 mil em 2006.

A Gazeta

Delação aponta também João Virgílio

Na ocasião, Ferreira respondia pela empresa CNO, do grupo Odebrecht, que atuava em Mato Grosso, além da CDPO, que atuava em Mato Grosso do Sul. Na delação, ele informa que designou o engenheiro Pedro Leão para verificar pendências dessas empresas com governos desses dois estados. O empresário diz que Leão o referendou que havia pendência da União com ambos, referentes a aposentadorias da ocasião de separação do Estado. Ficou acertado que se a União repassasse esses créditos poderiam, na sequência, repassar também pendências com a Odebrecht, quanto às obras da MT-010 e da MS-030.

Para analisar o caso, foi formada comissão especial, com agentes públicos dos dois estados e a União. A Odebrecht diz não ter interferido na composição. "Mas houve pagamento de propina no sentido de que fossem incentivados a fazer esse trabalho, que foi feito com muita dedicação", revela o empresário.

Sendo assim, o quanto antes fosse levantado quais eram esses valores pendentes, mais rápido seria feito o encontro de contas com a União, que repassaria os débitos e a Odebrecht também receberia o quer era devido.

Confira a parte da delação em que João Antônio Ferreira conta como o esquema ocorreu.

 



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 23 de junho de 2017

16:30 - Polícia Federal apreende 15 joias na casa da irmã de Adriana Ancelmo

16:09 - Palestras sobre corrupção e Lava Jato rendem R$ 219 mil a Deltan Dallagnol

14:14 - Luciano Coutinho depõe como testemunha de defesa de Lula

12:02 - PF busca joias de Cabral na casa da cunhada

11:45 - Fachin nega crise e diz que não se pode demonizar a política

Quinta, 22 de junho de 2017

15:01 - Supremo reinicia julgamento sobre validade das delações da JBS - Siga

14:21 - Barroso vota pela validade da delação da JBS e manutenção de Fachin na relatoria

13:42 - Primo de Aécio e assessor de Perrella deixam prisão em Belo Horizonte

11:01 - Fachin tira de Moro e envia para São Paulo inquérito contra Paulo Skaf

10:57 - Andrea Neves deixa a prisão


// leia também

Sexta, 23 de junho de 2017

19:41 - Governo defende coronéis presos por ordem de Orlando Perri

17:57 - AL instala processo e fará auditoria no convênio com Faesp

17:56 - TJ nega envolvimento em vazamento de mandados de prisões

16:50 - Pedro Taques evita tomar partido em briga interna do PSB

15:17 - Governo troca Comando da PM e pede ao TJ para investigar

14:52 - Perri determina prisão de dois secretários de MT

14:38 - Governador afirma que professores de MT estão os mais bem pagos

10:18 - Maluf diz que já esperava por operação do Gaeco e abre sindicância

10:09 - Gleisi Hoffmann vem hoje a Cuiabá para posse de petistas

00:40 - Fraude em convênios envolve deputado e diretor do TCE, diz um dos presos


 veja mais
Cuiabá, Sexta, 23/06/2017
 

GD Empregos

WhatsApp Twuitter
WhatsApp

Fogo Cruzado
titulo_jornal Sexta, 23/06/2017
0e26a7004db19d837857c0eed1551706 anteriores




Indicadores Econômicos

Indicadores Agropecuário

Mais Lidas Enquete

Segundo a ONU a população mundial chegará a 8,6 bilhões até 2030, um aumento de 1 bilhão de pessoas em 13 anos.




waze

Logo_classifacil









Loja Virtual