Odebrecht diz que pagou R$ 900 mil em propina no governo de Maggi -Veja vídeo | Gazeta Digital

Sexta, 14 de abril de 2017, 12h40

LAVA JATO

Odebrecht diz que pagou R$ 900 mil em propina no governo de Maggi -Veja vídeo

Keka Werneck, repórter do GD


 Vídeo mostra trecho da delação do diretor da Odebrecht, João Antônio Pacífico Ferreira, em que confirma propinas pagas a agentes públicos de Mato Grosso na ocasião do então governo do atual ministro Blairo Maggi (PP) na ordem de R$ 900 mil entre 2006 e 2007.

Agencia Brasil

Pagamentos remontam governo Maggi

Os agentes públicos beneficiados, conforme o empresário da Odebrecht, foram o ex-secretário de Fazenda, Edmilson José dos Santos, à época secretário adjunto do Tesouro Estadual, cujo condinome era "cofrinho", o ex-procurador-geral do Estado, João Virgílio Nascimento Sobrinho, "Careca", e o procurador aposentado Francisco Gomes de Andrade Lima Filho, o “Chico Lima”, chamado pelo esquema de "Manhoso".

Otmar de Oliveira

Procurador aposentado Chico Lima é citado

Os três receberam cada um deles R$ 330 mil, além de um agente público do Mato Grosso do Sul, José Miguel Milé, cujo codinome era "Palha", que ficou com R$ 83.500 mil em 2006.

A Gazeta

Delação aponta também João Virgílio

Na ocasião, Ferreira respondia pela empresa CNO, do grupo Odebrecht, que atuava em Mato Grosso, além da CDPO, que atuava em Mato Grosso do Sul. Na delação, ele informa que designou o engenheiro Pedro Leão para verificar pendências dessas empresas com governos desses dois estados. O empresário diz que Leão o referendou que havia pendência da União com ambos, referentes a aposentadorias da ocasião de separação do Estado. Ficou acertado que se a União repassasse esses créditos poderiam, na sequência, repassar também pendências com a Odebrecht, quanto às obras da MT-010 e da MS-030.

Para analisar o caso, foi formada comissão especial, com agentes públicos dos dois estados e a União. A Odebrecht diz não ter interferido na composição. "Mas houve pagamento de propina no sentido de que fossem incentivados a fazer esse trabalho, que foi feito com muita dedicação", revela o empresário.

Sendo assim, o quanto antes fosse levantado quais eram esses valores pendentes, mais rápido seria feito o encontro de contas com a União, que repassaria os débitos e a Odebrecht também receberia o quer era devido.

Confira a parte da delação em que João Antônio Ferreira conta como o esquema ocorreu.

 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sábado, 24 de fevereiro de 2018

08:44 - Sistema de propina pagou terreno do Instituto Lula, diz perícia

Sexta, 23 de fevereiro de 2018

21:30 - Resultados da Lava Jato garantem bloqueio de US$ 44 milhões no exterior

11:42 - Chef de cozinha e governanta de Cabral eram pagas com verba do Senac, diz PF

08:40 - Ligado a Cabral, presidente da Fecomércio é preso no Rio

Quinta, 22 de fevereiro de 2018

08:35 - Polícia Federal deflagra primeira fase da Lava Jato de 2018

Quarta, 21 de fevereiro de 2018

11:49 - Solto na madrugada, Wesley Batista aguarda colocação de tornozeleira eletrônica

08:20 - Wesley Batista deixa carceragem da Polícia Federal em São Paulo

Terça, 20 de fevereiro de 2018

20:12 - STJ manda soltar os irmãos e delatores Wesley e Joesley Batista

11:53 - Comandante da Marinha diz que Lava Jato não atrasou construção de submarinos

Domingo, 18 de fevereiro de 2018

14:00 - Primo de Aécio é acusado de violar uso de tornozeleira


// leia também

Sexta, 23 de fevereiro de 2018

17:36 - Prefeitura de VG acata decisão do TCE e lançará nova licitação

16:11 - Riva e Daltinho são citados e serão convocados a depor na CPI do Paletó

12:42 - MBL organiza congresso estadual em MT com palestras e debates

12:10 - TCE barra licitação de escola em VG no valor de R$ 8,3 milhões

10:35 - Silval entrega deputados estaduais que o extorquiram na Copa; confira os nomes

09:32 - Dinheiro recebido por Emanuel era de extorsão para não atrapalhar obras, diz Silval

08:21 - Esquema de propina no Detran envolve 68 servidores da Assembleia

Quinta, 22 de fevereiro de 2018

15:10 - Senador Wellington Fagundes depõe à PF em inquérito contra Temer

11:54 - Controladoria recomenda intervenção no Detran após 'devassa' do Gaeco

11:25 - Saída de Blairo da eleição não interfere em candidatura de Taques, avalia Mendes


 veja mais
Cuiabá, Sábado, 24/02/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Sábado, 24/02/2018
116961967de356eee6ddd02c7d0c8fb3 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Lei municipal permite que ruas sem saída em Cuiabá sejam fechadas por moradores




Logo_classifacil









Loja Virtual