JBS doou R$ 4,223 milhões a políticos em MT | Gazeta Digital

Sexta, 19 de maio de 2017, 11h33

LAVA JATO

JBS doou R$ 4,223 milhões a políticos em MT

Celly Silva, repórter do GD


As empresas dos irmãos Joesley e Wesley Batista, pivôs da última fase da operação Lava Jato, Seara e JBS gastaram R$ 4.223.075,00 com doações a campanhas de candidatos nas eleições de 2014.

Delações dos irmãos Joesley e Wesley e ações monitoradas em conjunto com a Polícia Federal resultaram no afastamento do senador Aécio Neves (PSDB) e no indiciamento do presidente Michel Temer (PMDB), na última segunda-feira (15).

Marcos Oliveira/Agência Senado/Maurício Barbant/João Vieira

Wellington Fagundes (PR), Eduardo Botelho (PSB), Lúdio Cabral (PT) e Carlos Bezerra (PMDB) foram os que receberam maiores valores da JBS, em Mato Grosso 

Somente para os cargos de senador e deputado federal em Mato Grosso, foram desembolsados R$ 3.280 milhões em doações eleitorais, conforme o Sistema de Prestação de Contas Eleitorais (SPCE) disponibilizado no site da Justiça Eleitoral.

Quem mais recebeu foi o senador Wellington Fagundes (PR). Foram cinco doações recebidas que totalizaram R$ 1.850 milhão, sendo duas da marca Seara, uma de R$ 200 mil e outra de R$ 250 mil. Outras três doações chegaram por meio da JBS S/A, sendo duas de R$ 500 mil e uma de R$ 400 mil. Todos os pagamentos ocorreram em cheques, mediados pelo diretório nacional do Partido Republicano.

Dentre os deputados federais, Carlos Bezerra (PMDB) foi o que mais recebeu doações da empresa JBS, em 2014. Foram duas doações de R$ 500 mil cada, totalizando R$ 1 milhão, pagos por meio do diretório nacional. Um dos pagamentos ocorreu via cheque e outro por transferência eletrônica.

Os deputados federais Fábio Garcia (PSB) e Ságuas Moraes (PT) receberam naquele ano R$ 150 mil cada da JBS. Os pagamentos foram intermediados pelos respectivos diretórios estaduais e pagos via transferência eletrônica.

Adilton Sachetti (PSB) e Valtenir Pereira (PMDB) receberam R$ 50 mil cada um, também mediante repasse partidário. Sachetti recebeu em cheque e Valtenir por depósito em espécie.

O que menos recebeu doação da empresa foi Victório Galli (PSC). Através de seu diretório estadual, ele ganhou R$ 30 mil em doação eleitoral da JBS S/A.

Os deputados federais Ezequiel Fonseca (PP) e Nilson Leitão (PSDB) não receberam doação da empresa.

Deputados estaduais

Três deputados estaduais também foram beneficiados com recursos da maior empresa do ramo de frigorífico do mundo, que também é alvo do maior esquema de corrupção já descoberto no país.

Na Assembleia Legislativa, o parlamentar que mais recebeu foi o presidente da Casa, Eduardo Botelho (PSB). A ele o diretório estadual repassou R$ 350 mil doados pelos irmãos Batista.
Alan Kardec (PT) recebeu R$ 77 mil da JBS via repasse do deputado federal Carlos Bezerra (PMDB). Já Mauro Savi (PSB) foi beneficiado com R$ 6.737,5 da JBS Frigorífico, também repassados por Carlos Bezerra.

Governo

Dentre os concorrentes ao cargo de governador na disputa de 2014, Lúdio Cabral (PT) foi o único que recebeu doações da empresa investigada. O diretório nacional petista repassou naquela ocasião o montante de R$ 475 mil à campanha e o senador Wellington Fagundes fez três repasses de R$ 18.525,00; R$ 11.875,00 e R$ 3.937,50 cada.
 



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Segunda, 26 de junho de 2017

08:18 - Moro condena ex-ministro Antônio Palocci a 12 anos de prisão

Domingo, 25 de junho de 2017

09:30 - Operação dita embate de ministro Barroso com Gilmar Mendes

Sexta, 23 de junho de 2017

16:30 - Polícia Federal apreende 15 joias na casa da irmã de Adriana Ancelmo

16:09 - Palestras sobre corrupção e Lava Jato rendem R$ 219 mil a Deltan Dallagnol

14:14 - Luciano Coutinho depõe como testemunha de defesa de Lula

12:02 - PF busca joias de Cabral na casa da cunhada

11:45 - Fachin nega crise e diz que não se pode demonizar a política

Quinta, 22 de junho de 2017

15:01 - Supremo reinicia julgamento sobre validade das delações da JBS - Siga

14:21 - Barroso vota pela validade da delação da JBS e manutenção de Fachin na relatoria

13:42 - Primo de Aécio e assessor de Perrella deixam prisão em Belo Horizonte


// leia também

Segunda, 26 de junho de 2017

09:10 - Deputado propõe a volta da loteria MT como alternativa para a saúde

08:34 - Valtenir promete reposicionar PSB e novas filiações

Domingo, 25 de junho de 2017

09:30 - Fagundes aponta risco do Estado perder R$ 82 milhões da saúde

09:10 - Valtenir Pereira critica 'traições à trajetória do PSB'

08:00 - Deputado quer proibir apreensão de veículos com documentos não pagos

Sábado, 24 de junho de 2017

10:40 - Ciro Gomes articula nome para eleição em Mato Grosso

Sexta, 23 de junho de 2017

19:41 - Governo defende coronéis presos por ordem de Orlando Perri

17:57 - AL instala processo e fará auditoria no convênio com Faesp

17:56 - TJ nega envolvimento em vazamento de mandados de prisões

16:50 - Pedro Taques evita tomar partido em briga interna do PSB


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 26/06/2017
 

GD Empregos

WhatsApp Twuitter
WhatsApp

Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 26/06/2017
D771e0e6794ed6a17fab0eebeab86994 anteriores




Indicadores Econômicos

Indicadores Agropecuário

Mais Lidas Enquete

Tramita no Senado projeto de lei que concede prioridade para pessoas acima de 80 anos em relação aos demais idosos.




waze

Logo_classifacil









Loja Virtual