Leitão deixa base governista e pede renúncia de Temer | Gazeta Digital

Sexta, 19 de maio de 2017, 14h58

POLÍTICA DE MT

Leitão deixa base governista e pede renúncia de Temer

Celly Silva, repórter do GD


O deputado federal Nilson Leitão (PSDB) emitiu nota pública, nesta quinta-feira (18), se posicionando diante da nova fase da operação Lava Jato, que afastou do Senado o correligionário dele, Aécio Neves, e indiciou o presidente da República Michel Temer (PMDB).

Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Na nota, Leitão reconhece a crise que abateu seu partido e considerou uma “convulsão institucional” o que ocorreu após a delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos dos frigoríficos JBS, no início da semana.

Segundo o parlamentar, ele defendeu o afastamento de Aécio Neves, que foi filmado pedindo R$ 2 milhões para o empresário, da presidência do PSDB até que as denúncias contra ele sejam esclarecidas. Além disso, também defendeu a saída da legenda do governo Michel Temer, com a entrega dos cargos em ministérios.

Nilson Leitão também demonstrou ser favorável à renúncia de Temer em prol do restabelecimento do país e do estancamento da crise econômica. Além disso, ele quer que a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Carmem Lúcia assuma a presidência interina do país. Para isso, defendeu que os presidentes da Câmara e do Senado abram mão da linha sucessória. No entanto, ontem mesmo o presidente Michel Temer fez pronunciamento oficial dizendo que não vai renunciar ao cargo.

Ao final da nota, o parlamentar sustentou que um novo processo eleitoral seja conduzido pelo STF em, no máximo, 30 dias.

Confira a nota na íntegra:

Diante da crise partidária que se abateu sobre o meu partido, e da convulsão institucional que já assolava o país há tempos e se agravou nas últimas 24 horas, gostaria de deixar clara a posição que defenderei:

- Defendi o Afastamento do senador Aécio Neves da presidência do PSDB,até que sejam esclarecidas as denúncias que pesam sobre ele;

- Desembarque imediato do PSDB do Governo de Michel Temer, com a entrega dos cargos pelos ministros do partido;

- Renúncia do presidente Michel Temer, para permitir que a estabilidade seja reestabelecida nesse momento tão crítico do país; Mesmo entendendo a melhora da economia e do emprego, é necessário estancar a crise imediatamente;

- Disposição dos presidentes da Câmara e do Senado em abrirem mão da linha sucessória para a Presidência da República na vacância do cargo, permitindo que a presidente do STF assuma o cargo interinamente;

- Condução de novo processo eleitoral pela presidente do STF, Carmen Lúcia, em no máximo 30 dias, como determina a Constituição Federal.

Dep. Nilson Leitão (PSDB-MT)
 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 17 de novembro de 2017

17:43 - Lava Jato no Rio já denunciou 134 pessoas e pediu devolução de R$ 2,3 bilhões

09:36 - Manifestantes comemoram 1 ano de prisão de Cabral no Rio de Janeiro

08:05 - Penas de até 300 anos ameaçam o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral

07:54 - Deputados cariocas vão decidir destino de Jorge Picciani na prisão

Quinta, 16 de novembro de 2017

20:55 - Justiça determina nova prisão do empresário Jacob Barata Filho

14:18 - MPF pede restabelecimento da prisão de Jacob Barata Filho

08:37 - Tribunal deve julgar hoje prisão de Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi

Terça, 14 de novembro de 2017

08:12 - Ação da PF prende filho de Picciani e mira em cúpula da Assembleia do Rio

Segunda, 13 de novembro de 2017

11:41 - Em convenção paulista, militantes do PSDB gritam 'fora, Aécio'

Sábado, 11 de novembro de 2017

09:36 - Moro vai ouvir Glaucos e contador sobre recibos de Lula


// leia também

Sexta, 17 de novembro de 2017

17:54 - Ong pede a PGR quer anule concessão de MT

16:11 - Governo cancela reunião e sindicalistas sinalizam greve geral

15:28 - Aliados de Emanuel são confirmados em CPI

11:33 - Sindicalistas cobram pagamento de quem recebe acima de R$ 10 mil

10:13 - Reunião com os poderes para discutir pagamento do duodécimo é adiada

09:59 - 'Quem nomeia e exonera sou eu', diz Pedro Taques aos deputados

Quinta, 16 de novembro de 2017

12:14 - PDT de Mato Grosso realiza convenção com Ciro Gomes e Carlos Lupi

12:09 - Wilson comunica prefeito sobre nova licitação do VLT

10:13 - Aliado de prefeito, Adevair Cabral será relator da CPI do Paletó

Quarta, 15 de novembro de 2017

15:31 - Valtenir nega ser alvo da Ararath e vê denúncia do MPF como 'equivocada'


 veja mais
Cuiabá, Sábado, 18/11/2017
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Sábado, 18/11/2017
89f01fd46cf172899e90ae8ec15cf338 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Que palavra melhor resume o ano de 2017 para os mato-grossenses?




Logo_classifacil









Loja Virtual