Paulo Taques é apontado como um dos líderes de organização criminosa | Gazeta Digital

Quarta, 27 de setembro de 2017, 16h38

escutas clandestinas

Paulo Taques é apontado como um dos líderes de organização criminosa

Celly Silva, repórter do GD


O ex-secretário chefe da Casa Civil e advogado Paulo Taques, preso pela segunda vez nesta quarta-feira (27), na operação Esdras, por acusação de participação em esquema de interceptações telefônicas ilegais, é apontado pelo desembargador do Tribunal de Justiça Orlando Perri como um dos líderes da organização criminosa. 

Chico Ferreira

Ex-chefe da casa Civil Paulo Taques

Em sua decisão, Perri destaca que “as provas coligidas até este instante das investigações mostram que Paulo Taques foi quem mais se serviu do falseado Núcleo de Inteligência, cujo contexto o coloca como um dos prováveis líderes da organização criminosa”.

Conforme o Gazeta Digital já divulgou, a operação Esdras prendeu oito pessoas acusadas de obstrução de justiça, ou seja, de tentar atrapalhar as apurações sobre o caso das escutas clandestinas. Uma das táticas usadas pela organização criminosa teria sido a de coagir um tenente-coronel que atuava como escrivão no inquérito policial militar (IPM) dos grampos, valendo-se de informações comprometedoras da vida pessoal dele, o que ocorreu na primeira semana em que foi nomeado para trabalhar no caso.

Leia também - Organização cooptou policial e instalou em sua farda câmera espiã

“Significa dizer que, tão logo tomaram conhecimento de sua nomeação, usaram de informações que já tinham em mãos. E quem as detinha? Ninguém mais, ninguém menos que o Dr. Paulo Cesar Zamar Taques, que as recebeu da própria língua do Ten.-Cel. Soares, quando advogou seus interesses numa demanda contra seu irmão”, diz trecho dos autos.

Conforme as investigações coordenadas pela delegada especial Ana Cristina Feldner, as informações supostamente repassadas por Paulo Taques foram utilizadas pela personal trainer Helen Christy Carvalho dias Lesco, esposa do coronel e ex-secretário da Casa Militar Evandro Lesco, também presos na operação Esdras (Lesco pela segunda vez).

Quando Lesco ainda estava preso na primeira vez, sua esposa teria procurado o tenente-coronel José Henrique Costa Soares para dizer que sabia sobre seus problemas pessoais e o orientando que repassasse todas as informações sobre a investigação.

 

“Preocupações redobradas”

Ainda na decisão, Perri destaca que Paulo Taques mantém posição de liderança na organização criminosa forjada para espionar centenas de pessoas pelo fato dele ter sido alvo de “preocupações redobradas” do grupo investigado.

Divulgação

Uma das vítimas de escutas,Tatiane Sangalli

“Cabe gizar o lugar de destaque do investigado Paulo Cesar Zamar Taques na provável organização criminosa, com quem o grupo tinha preocupações redobradas com a manutenção da prisão que se decretou contra ele, como se vê nesta passagem do depoimento: ‘Que também eles diziam da importância da soltura do Paulo Taques, do quanto era necessário para o grupo que Paulo Taques continuasse solto’”, revela ao citar depoimento do tenente-coronel Soares.

Leia também - Delegada confirma que Taques pediu investigação contra ex-amante

Maior beneficiário

Além disso, Orlando Perri também afirma que o ex-chefe da Casa Civil foi incontestavelmente o maior beneficiário das escutas telefônicas clandestinas. “Basta lembrar que – as provas assim indicam – foi ele o responsável por interceptar ilegalmente a sua ex-amante Tatiana Sangalli, o jornalista Muvuca, a sua ex-secretária Carolina e, provavelmente, os advogados José do Patrocínio e José Antônio Rosa, além da Deputada Janaína Riva, dentre outros”, relembre o magistrado.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 16 de fevereiro de 2018

09:21 - Preso por grampos, cabo Gerson pede liberdade e aponta falta de isonomia

Quinta, 15 de fevereiro de 2018

16:30 - Ministro do STJ permite que casal Lesco volte a manter contato

Quarta, 14 de fevereiro de 2018

10:19 - Juiz interroga mais testemunhas contra militares envolvidos com grampos

Segunda, 12 de fevereiro de 2018

17:27 - Justiça pede intervenção federal em MT; PGE diz que pagou dívida e pedido é incabível

Sexta, 09 de fevereiro de 2018

20:03 - MP quer manutenção de prisões de militares envolvidos na grampolândia

19:29 - Defesa contesta liberdade do coronel Zaqueu por 'ter mais crimes'

13:49 - Juízes mantém cabo Gerson preso; coronel Zaqueu ganha domiciliar

09:31 - Amigo de cabo da PM, contador foi interceptado por 'tabela' e teme retaliações

Quinta, 08 de fevereiro de 2018

19:23 - Julgamento de policiais envolvidos nos grampos começa nesta sexta

18:03 - Governo paga todos os servidores da ativa e aposentados nesta sexta


// leia também

Domingo, 18 de fevereiro de 2018

09:15 - Centrais sindicais protestam em Cuiabá por 'aposentadoria digna'

Sexta, 16 de fevereiro de 2018

18:21 - Advogado de Emanuel alega omissão e contradição em depoimento de delator

15:46 - PTB faz apelo para Antonio Joaquim manter filiação e candidatura em MT

09:32 - Comparsa de Silval afirma que dinheiro recebido por Emanuel era propina - veja vídeo

Quinta, 15 de fevereiro de 2018

14:09 - Fábio Garcia é cotado para assumir ministério, mas ainda não há convite

10:57 - Valtenir e Medeiros disputam coordenação da bancada federal de MT

Quarta, 14 de fevereiro de 2018

21:48 - Bezerra passa mal com insuficiência respiratória

14:48 - Valtenir prepara ação de cobrança contra dissidentes do PSB

10:00 - Mendes diz que 'sumiu' para cuidar da empresa em recuperação e da família

Terça, 13 de fevereiro de 2018

09:00 - Emanuel Pinheiro negocia para levar 'Cuiabá 300 anos' para Sapucaí


 veja mais
Cuiabá, Domingo, 18/02/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Domingo, 18/02/2018
58f5b6b8955c303d9d4053815cdd9967 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Chegou ao fim, neste domingo, mais um horário de verão




Logo_classifacil









Loja Virtual