Paulo Taques é apontado como um dos líderes de organização criminosa | Gazeta Digital

Quarta, 27 de setembro de 2017, 16h38

escutas clandestinas

Paulo Taques é apontado como um dos líderes de organização criminosa

Celly Silva, repórter do GD


O ex-secretário chefe da Casa Civil e advogado Paulo Taques, preso pela segunda vez nesta quarta-feira (27), na operação Esdras, por acusação de participação em esquema de interceptações telefônicas ilegais, é apontado pelo desembargador do Tribunal de Justiça Orlando Perri como um dos líderes da organização criminosa. 

Chico Ferreira

Ex-chefe da casa Civil Paulo Taques

Em sua decisão, Perri destaca que “as provas coligidas até este instante das investigações mostram que Paulo Taques foi quem mais se serviu do falseado Núcleo de Inteligência, cujo contexto o coloca como um dos prováveis líderes da organização criminosa”.

Conforme o Gazeta Digital já divulgou, a operação Esdras prendeu oito pessoas acusadas de obstrução de justiça, ou seja, de tentar atrapalhar as apurações sobre o caso das escutas clandestinas. Uma das táticas usadas pela organização criminosa teria sido a de coagir um tenente-coronel que atuava como escrivão no inquérito policial militar (IPM) dos grampos, valendo-se de informações comprometedoras da vida pessoal dele, o que ocorreu na primeira semana em que foi nomeado para trabalhar no caso.

Leia também - Organização cooptou policial e instalou em sua farda câmera espiã

“Significa dizer que, tão logo tomaram conhecimento de sua nomeação, usaram de informações que já tinham em mãos. E quem as detinha? Ninguém mais, ninguém menos que o Dr. Paulo Cesar Zamar Taques, que as recebeu da própria língua do Ten.-Cel. Soares, quando advogou seus interesses numa demanda contra seu irmão”, diz trecho dos autos.

Conforme as investigações coordenadas pela delegada especial Ana Cristina Feldner, as informações supostamente repassadas por Paulo Taques foram utilizadas pela personal trainer Helen Christy Carvalho dias Lesco, esposa do coronel e ex-secretário da Casa Militar Evandro Lesco, também presos na operação Esdras (Lesco pela segunda vez).

Quando Lesco ainda estava preso na primeira vez, sua esposa teria procurado o tenente-coronel José Henrique Costa Soares para dizer que sabia sobre seus problemas pessoais e o orientando que repassasse todas as informações sobre a investigação.

 

“Preocupações redobradas”

Ainda na decisão, Perri destaca que Paulo Taques mantém posição de liderança na organização criminosa forjada para espionar centenas de pessoas pelo fato dele ter sido alvo de “preocupações redobradas” do grupo investigado.

Divulgação

Uma das vítimas de escutas,Tatiane Sangalli

“Cabe gizar o lugar de destaque do investigado Paulo Cesar Zamar Taques na provável organização criminosa, com quem o grupo tinha preocupações redobradas com a manutenção da prisão que se decretou contra ele, como se vê nesta passagem do depoimento: ‘Que também eles diziam da importância da soltura do Paulo Taques, do quanto era necessário para o grupo que Paulo Taques continuasse solto’”, revela ao citar depoimento do tenente-coronel Soares.

Leia também - Delegada confirma que Taques pediu investigação contra ex-amante

Maior beneficiário

Além disso, Orlando Perri também afirma que o ex-chefe da Casa Civil foi incontestavelmente o maior beneficiário das escutas telefônicas clandestinas. “Basta lembrar que – as provas assim indicam – foi ele o responsável por interceptar ilegalmente a sua ex-amante Tatiana Sangalli, o jornalista Muvuca, a sua ex-secretária Carolina e, provavelmente, os advogados José do Patrocínio e José Antônio Rosa, além da Deputada Janaína Riva, dentre outros”, relembre o magistrado.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 20 de outubro de 2017

19:16 - Cabo diz que encontro com Paulo Taques foi para selar acordo financeiro - veja vídeo

15:20 - Sem a grampolândia, delegados saem de cena

15:17 - Delegada suspeita de venda de conversas grampeadas

09:42 - Delegada rebate críticas do MPE e defende legalidade de depoimento

08:54 - Botelho contesta Taques sobre pouco tempo para empenhar emendas

Quinta, 19 de outubro de 2017

19:53 - PM entregou imagens de encontro e muitos prints

Quarta, 18 de outubro de 2017

19:05 - STF não aprecia habeas corpus e Paulo Taques permanece preso

17:03 - Após confissão, delegados querem revogar prisão do cabo Gerson

15:25 - Cabo diz que juíza e promotor 'montaram história' para grampear Silval

11:45 - Cabo Gerson destruiu HD com áudios de interceptações telefônicas


// leia também

Sábado, 21 de outubro de 2017

12:42 - Promotoria questiona negócio entre irmã de Gilmar Mendes e governo de MT

09:30 - Prefeito contesta ONG que denunciou R$ 700 mi de contratos sem licitação

08:00 - Câmara de Cuiabá aprova lei para arquivar multas de trânsito

Sexta, 20 de outubro de 2017

16:22 - Antonio Joaquim anuncia pré-candidatura e detona gestão Taques

10:47 - Antonio Joaquim ingressa no PTB e assume presidência do partido

09:41 - Bezerra afirma que Pronto Socorro terá emenda de R$ 82 milhões na íntegra

Quinta, 19 de outubro de 2017

18:35 - Prefeito libera R$ 3,3 milhões em suplementação à Câmara

18:34 - Câmara de Cuiabá passa a realizar 2 sessões em apenas 1 dia da semana

17:34 - TCE envia ato de aposentadoria de Antonio Joaquim a Taques

17:19 - Adevair propõe reduzir número de vereadores


 veja mais
Cuiabá, Sábado, 21/10/2017
 
Facebook Instagram
GDEnem

Fogo Cruzado
titulo_jornal Sábado, 21/10/2017
9616e9d5b8ccf638398140a716456075 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Procuradoria Fiscal de Cuiabá vai cobrar devedores de tributos por meio do WhatsApp




Logo_classifacil









Loja Virtual