Estado rompe com o Consórcio VLT e cobra multa de R$ 147 mi | Gazeta Digital

Segunda, 04 de dezembro de 2017, 23h39

política de mt

Estado rompe com o Consórcio VLT e cobra multa de R$ 147 mi

Gláucio Nogueira, repórter de A Gazeta


O Governo de Mato Grosso oficializou a rescisão unilateral com o consórcio responsável pelas obras de implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). A decisão do Estado está publicada no Diário Oficial que circula nesta terça-feira (5).

Arquivo/A Gazeta

Entre os motivos apontados para o rompimento com o Consórcio VLT estão irregularidades como o suposto pagamento de vantagem indevida a agente público, problemas em subcontratações e descumprimento parcial de cláusulas do acordo, que previa o pagamento de mais de R$ 1,4 bilhão para a conclusão das obras do metrô de superfície.

O Consórcio VLT afirmou que não irá se pronunciar a respeito da medida. Além da rescisão, o Estado cobrará multa de R$ 147 milhões e indenização pelos danos causados, cujo valor ainda não foi apurado.

A rescisão do contrato é resultado do trabalho desenvolvido pela comissão formada por integrantes da Procuradoria Geral do Estado (PGE), Secretaria das Cidades (Secid) e Controladoria Geral do Estado (CGE), que atuaram no processo administrativo aberto após a revelação das supostas ilegalidades no âmbito da Operação Descarrilho.

O trabalho resultou na recomendação para o rompimento do contrato, firmado ainda na gestão do ex-governador Silval Barbosa, parecer acatado pela Secid. As empresas integrantes do consórcio negam quaisquer irregularidades.

Com isso, o Estado não deverá pagar mais nenhum valor que o consórcio tem a receber. Isso porque do saldo credor será abatido o valor aplicado como multa, que atinge 10% do contrato, além da indenização.

Até o momento, o governo já havia pago ao consórcio mais de R$ 1,066 bilhão pela obra, paralisada desde dezembro de 2014. Antes da descoberta das irregularidades, Estado e Consórcio VLT haviam chegado a um acordo para a retomada das obras, a um custo de R$ 920 milhões.

O acordo não chegou a ser homologado pela Justiça Federal e, após a deflagração da operação, que tem por base a delação do ex-governador, as negociações foram suspensas.

A partir de agora, o Estado passa para uma nova etapa na busca pela conclusão do VLT. A intenção da atual gestão é a elaboração de um edital de licitação pela modalidade do Regime Diferenciado de Contratação (RDC) para que uma nova empresa trabalhe na conclusão das obras remanescentes.

Um cronograma preliminar elaborado pelo Estado prevê o lançamento do edital no início do ano que vem. Com isso, a ordem de serviço poderá ser expedida até junho e em 24 meses o metrô de superfície poderá estar em funcionamento. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quarta, 10 de janeiro de 2018

15:14 - Comissão tem 60 dias para elaborar edital para retomada do VLT

Domingo, 07 de janeiro de 2018

08:35 - Prefeito decide aguardar licitação do VLT, mas ainda fala em plantar palmeiras

Quarta, 06 de dezembro de 2017

08:04 - Trens, trilhos e outros equipamentos do VLT ficarão com o Estado

Quarta, 29 de novembro de 2017

18:12 - Governo decide licitar por RDC e lança novo edital do VLT até fevereiro

Segunda, 30 de outubro de 2017

19:17 - MPE aciona prefeito e quer detalhes sobre plantio de palmeiras

Terça, 24 de outubro de 2017

17:51 - Wilson apresenta a Taques as saídas para o VLT

Terça, 17 de outubro de 2017

16:50 - Wilson Santos admite que VLT não ficará pronto nesta gestão

Quinta, 05 de outubro de 2017

09:40 - Após 4 anos de alagamentos, começa obra de drenagem no Viaduto da UFMT

Quarta, 04 de outubro de 2017

18:01 - Interdição da Tancredo Neves é adiada por falta de projeto de sinalização viária

Segunda, 02 de outubro de 2017

15:19 - Governo instaura processo para rescindir o contrato do VLT


// leia também

Terça, 23 de janeiro de 2018

08:30 - Chefe da Casa Civil diz que Dal Bosco continuará líder do governo na AL

07:45 - PSDB fará reunião para tentar selar a paz entre Leitão e Taques

Segunda, 22 de janeiro de 2018

11:45 - Taques não acredita que poderá ser 'traído' pelo vice Carlos Fávaro

09:01 - TCE aponta danos de R$ 2,6 milhões aos cofres em Santo Antônio do Leverger

Domingo, 21 de janeiro de 2018

10:32 - Desafio de Taques é reconstruir base e vencer eleição no 1º turno, diz Wilson

Sábado, 20 de janeiro de 2018

15:30 - Presidente do TJ nega complacência com Taques

13:45 - Baracat e Jayme deixam secretariado de Várzea Grande

12:30 - Fávaro quer disputar governo e conversa com oposição, revela Fagundes

08:30 - Wilson nega indicação ao TCE e afirma que vai à reeleição

08:07 - Preso em casa, ex-governador Silval faz faculdade de Teologia - veja vídeo


 veja mais
Cuiabá, Terça, 23/01/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Terça, 23/01/2018
Ee7bba5599143b6808c910b7421e152b anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Algum novato, de fora da política, pode surpreender nas eleições para presidente da República?




Logo_classifacil









Loja Virtual