AMM cobra do Estado explicações sobre retenção de recursos do Fundeb | Gazeta Digital

Quarta, 03 de janeiro de 2018, 17h04

gastos com educação

AMM cobra do Estado explicações sobre retenção de recursos do Fundeb

Redação da AMM


O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga, enviou um ofício ao secretário-chefe da Casa Civil, Max Russi, solicitando esclarecimentos sobre os repasses do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) no exercício de 2017. A motivação para o pedido foi a discrepância entre o montante arrecadado com o ICMS e os valores repassados às prefeituras da cota do Fundo, o que obrigou as prefeituras a utilizar recursos de outras fontes para custeio das despesas com educação.

Divulgação

Neurilan Fraga

Neurilan explicou que a entidade realizou um levantamento, motivada pelas reivindicações dos prefeitos. “O crescimento do ICMS no exercício de 2017 foi de aproximadamente 5%, em comparação a 2016. Desse montante, o estado retém 20% referentes à cota-parte do Fundeb, que é distribuído aos municípios mensalmente. No entanto, verificamos que, até novembro, o repasse desses valores às prefeituras foi sempre menor do que o ano anterior”, pontuou.

Fraga também apontou que, nos últimos dias do ano, a Secretaria de Estado de Fazenda transferiu aos municípios parcelas quatro vezes maior do que estava sendo praticado. “Isso criou um imbróglio contábil e jurídico para todas as prefeituras do estado, que não tiveram tempo hábil para aplicar os recursos e podem enfrentar problemas com o Tribunal de Contas do Estado”, acrescentou.

Para o presidente da AMM, esses são indícios de que o governo estaria se apropriando indevidamente de recursos da educação dos municípios para utilização em outras finalidades ao longo do ano, repassando a diferença no mês de dezembro.

“Estamos investigando o ocorrido, até para poder dar respaldo legal aos prefeitos durante o julgamento das contas. Conforme a lei de Diretrizes do Fundeb, as prefeituras não podem fechar o ano com mais de 5% dos recursos sem aplicar e esse repasse diferenciado, nos últimos dias do ano, pode prejudicar os gestores”, completou.

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado Eduardo Botelho, afirmou em entrevista à imprensa na última semana que o estado teria utilizado os recursos do Auxílio de Fomento às Exportações (FEX) para cobrir R$230 milhões que teriam sido retirados do Fundeb ao longo do ano. A utilização do recurso, de acordo com o parlamentar, teria sido para evitar problemas com a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Diante dos fatos, o presidente da Associação não descarta a possibilidade de ingressar com representações junto ao Ministério Público do Estado (MPE) e Federal (MPF), e aos Tribunais de Contas do Estado (TCE) e da União (TCU) a fim de que a situação seja investigada, para que as prefeituras não sejam penalizadas por improbidade administrativa de crimes que não cometeram.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 19 de janeiro de 2018

11:03 - 'É preciso transparência', diz líder do governo sobre CPI do Fundeb e Fethab

Quinta, 18 de janeiro de 2018

11:09 - Pedro Taques diz estar tranquilo sobre CPI dos Fundos para investigar governo

Quarta, 17 de janeiro de 2018

15:40 - CPI contra Taques tem cheiro de chantagem

10:28 - Escolha de membros da CPI que investigará Taques fica para depois

Terça, 16 de janeiro de 2018

16:35 - CPI contra Pedro Taques promete muitas surpresas

12:13 - Kardec consegue 15 assinaturas para criar CPI contra Pedro Taques - confira

Terça, 09 de janeiro de 2018

09:57 - Oposição já fala em pedir abertura de CPI do Fundeb na Assembleia

08:00 - Sintep exige apuração sobre utilização do Fundeb

Segunda, 08 de janeiro de 2018

16:30 - Controlador diz que atrasar repasse a credor não é desvio de finalidade

15:20 - Deputado Valdir Barranco aciona Sefaz para saber destino do Fundeb


// leia também

Domingo, 21 de janeiro de 2018

10:32 - Desafio de Taques é reconstruir base e vencer eleição no 1º turno, diz Wilson

Sábado, 20 de janeiro de 2018

15:30 - Presidente do TJ nega complacência com Taques

13:45 - Baracat e Jayme deixam secretariado de Várzea Grande

12:30 - Fávaro quer disputar governo e conversa com oposição, revela Fagundes

08:30 - Wilson nega indicação ao TCE e afirma que vai à reeleição

08:07 - Preso em casa, ex-governador Silval faz faculdade de Teologia - veja vídeo

Sexta, 19 de janeiro de 2018

16:20 - Marrafon diz que conversa com Percival sobre filiação no PPS

12:06 - Prefeito sanciona 13º de vereadores

10:10 - Wilson será investigado após áudio de Jajah sobre verba indenizatória

08:27 - Gallo assume Sefaz e prepara cronograma de pagamentos


 veja mais
Cuiabá, Domingo, 21/01/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Domingo, 21/01/2018
82cfd4bb38272f34788fa39cd9df2cd4 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Algum novato, de fora da política, pode surpreender nas eleições para presidente da República?




Logo_classifacil









Loja Virtual