Wellington nega esvaziamento de palanque e diz que MDB o apoiará ao governo | Gazeta Digital

Quarta, 11 de julho de 2018, 09h40

articulações

Wellington nega esvaziamento de palanque e diz que MDB o apoiará ao governo

Pablo Rodrigo, repórter do GD


Divulgação/Assessoria

Senador Wellington Fagundes (PR), pré-candidato ao governo pela oposição, minimizou as conversas entre o MDB e o Democratas, no último final de semana, para tentar cooptar a sigla ao palanque do ex-prefeito Mauro Mendes (DEM), que também é pré-candidato ao governo de Mato Grosso.

Segundo Fagundes, as conversas entre siglas aumentarão até as convenções. Poderá haver migrações de partidos para outros palanques, mas isso não ocorrerá com o seu arco de aliança (PR, MDB, PP, PTB e PCdoB).

Leia também - Partido Progressista reafirma apoio a Wellington Fagundes e luta por espaço

"Nós confiamos na aliança que estamos construindo para ganhar as eleições e acima de tudo, fazer um bom governo. E eu tenho procurado manter uma mesma linha, principalmente de respeito aos adversários. E é nessa linha que vamos trabalhar até o dia das convenções, respeitando as posições pessoais e partidárias", disse o senador em entrevista a rádio Capital FM.

"Não acredito [perder aliados] nessa possibilidade não, até porque nós temos muitos partidos que tem nos procurado, inclusive com posições ideológicas diferentes", completa Fagundes.

O pré-candidato informou que se reúne todas as segundas-feiras com sua coligação e acredita que conseguirá trazer mais partidos para o seu palanque.

"A minha posição é de lealdade e respeito as posições. E eu tenho o MDB como um partido grande, de companheiros, que já tivemos em várias eleições juntos e assim acreditamos. Tenho fé, tenho esperança, tenho certeza que estaremos juntos", voltou a afirmar.

Condenação

Sobre a sua condenação pela Justiça Federal por prática de improbidade administrativa, proferida pelo juiz Raphael Casella de Almeida Carvalho, da 8ª Vara Federal de Cuiabá, por faazer promoção pessoal ao vincular seu nome em obras realizadas em Rondonópolis (212 Km ao Sul de Cuiabá), Wellington classificou a denúncia como "inveja".

"Eu fico satisfeito quando alguém, por ciumeira porvavelmente, vai lá, e fala: olha o Wellington fez várias obras em Rondonópolis, sua cidade natal e ele não podia divulgar isso", disse.

"Se eu tiver que ser condenado por estar trabalhando de forma séria, ajudando os municípios, de forma municipalista que sempre fui, continuarei trabalhando, trazendo obras, escolas, creches, postos de saúde e hospitais como sempre fui". 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Segunda, 16 de julho de 2018

19:26 - Juiz manda Taques retirar publicidade em seu Instagram em 3 dias

13:30 - Tem que fechar a Assembleia, dispara Botelho sobre vedações eleitorais

10:32 - Silval escolhe Pedro Taques como alvo principal

07:04 - Antero assume a 10ª disputa para eleger Mauro Mendes e Jayme Campos

Domingo, 15 de julho de 2018

11:57 - Financiamento de campanhas será com dinheiro público

Sábado, 14 de julho de 2018

11:49 - Adilton Sachetti insiste em aliança com Mauro Mendes

Sexta, 13 de julho de 2018

17:08 - Taques terá que explicar sobre dinheiro usado para eventos com comissionados

14:05 - MP orienta veículos sobre proibições eleitorais

08:04 - Chapa 'extra' é alternativa para garantir Sachetti na campanha de Mendes

07:26 - Taques ironiza e diz que Mendes conseguiu aposentar dois juízes


// leia também

Segunda, 16 de julho de 2018

17:27 - Prefeito assume Saúde para dar 'choque de gestão' e nomeia adjunto

13:12 - Dnit entrega anteprojeto de obra do Rodoanel e assegura R$ 500 milhões

12:41 - Emanuel Pinheiro anuncia Júnior Leite na Secretaria de Comunicação

10:03 - Preso há dois meses, Mauro Savi recebe salários como deputado

09:21 - Maia promete votação do projeto que altera a Lei Kandir

Domingo, 15 de julho de 2018

11:01 - Justiça manda governador Pedro Taques explicar gastos em reuniões com servidores

Sexta, 13 de julho de 2018

16:10 - Gilmar Fabris diz que só não apoiará Taques se for obrigado pelo PSD

10:27 - Luciane Bezerra é multada por contratação irregular e se torna alvo do MPE

10:00 - Fabris desistirá de reeleição caso Júlio Campos se candidate

07:20 - Segunda vaga para Senado na chapa de Taques precisará de aval de Leitão


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 16/07/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 16/07/2018
9f9f40805dad392c56e3de9c5f02d729 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Por que Luciano Huck, Datena e Roberto Justus desistiram da política?




Logo_classifacil









Loja Virtual