Tinta é feita com óleo de cozinha reciclado | Gazeta Digital

Quarta, 21 de abril de 2010, 03h00

ecodicas

Tinta é feita com óleo de cozinha reciclado

Karine Miranda  / Especial para A Gazeta


Há 20 anos no mercado das tintas, a Maxvinil se destaca no Centro-Oeste com um projeto inovador. O Vale Óleo Ecológico surgiu com a vontade da empresa em contribuir para a sustentabilidade e proteção do meio ambiente. Aliada a isto, o projeto traz uma economia tanto para a empresa, quanto para os clientes que colaboram com a matéria-prima.

Em implantação há cerca de um mês na capital, o projeto visa coletar óleo e gordura vegetais usados no comércio e em residências para reciclar e transformar o material em tinta. Segundo Ricardo Palma, responsável pelo marketing, o óleo é a matéria prima-base da resina, essencial na fabricação da tinta. Assim, o projeto objetiva não só a reciclagem, mas também uma economia no custo da produção.

A processo começa na coleta do óleo no comércio e residenciais. Os interessados em participar, receberão recipientes identificados com um selo Vale Óleo Ecológico para o armazenamento do óleo. O recolhimento do material será feito por caminhões da empresa que passarão nos locais periodicamente.

Cada 50 litros de óleo coletado, dá direito a um cupom que bonificará o portador na retirada de produtos Maxvinil. Esta iniciativa do grupo é para estimular a conscientização sustentável e a ação social em prol do meio ambiente evitando a poluição do ar, do solo e dos rios. O processo de reciclagem e limpeza dos produtos coletados é feito em duas etapas em um espaço de 300 metros quadrados, especialmente criado para esta função, e dura em torno de um dia. Óleos e gorduras são despejados em grandes recipientes que suportam até 8 mil litros e passam pelo aquecimento em seguida a limpeza. No aquecimento há a mistura de produtos para a eliminação de impurezas. Na limpeza são usados água raz e soluções para a excreção dos produtos anteriormente usados.

Limpo e pronto para usar, o óleo é destinado à produção de resinas nos reatores para serem usadas na fabricação de novas tintas imobiliárias. Conforme Ricardo, este processo não influi na qualidade e durabilidade da tinta, bem como na variação das cores. "O processo de fabricação é o mesmo e a tinta fabricada também. A única diferença é que o óleo novo que usávamos para a criação da resina agora é reciclado", garante.

Podem ser fabricados cerca de 100 mil litros de tinta por mês, mas o preço dos produtos não sofreram modificações nos valores. As tintas feitas a partir da reciclagem podem ser encontradas em qualquer uma das lojas da Maxvinil, mas ainda não possuem um selo de identificação, pois trata-se de um projeto novo.

Além de gerar receita e promover novos empregos, esta é uma ideia que o grupo pretende explorar mais. "Podemos contribuir para melhorar a situação do ambiente e é isso que esperamos quando usamos os óleos reciclados. Todos sairão ganhando", conclui.

Serviço:

Coleta de óleo - (65)3611-3050

Maxvinil Tintas (65) 3611-3030

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Quarta, 16 de maio de 2012

00:00 - Parece pedra

00:00 - Praticidade acima de tudo

00:00 - Mesclar não é simplesmente misturar

00:00 - Bom, bonito e barato

00:00 - Profusão de panelas

00:00 - Apoio certo

Quarta, 09 de maio de 2012

00:00 - Sem gordura e sem cheiro

00:00 - Formas e cores no jardim

00:00 - Tudo de bom para elas

00:00 - Vale também rápida reforma


 veja mais
Cuiabá, Sábado, 21/10/2017
 
Facebook Instagram
GDEnem

Fogo Cruzado
titulo_jornal Sábado, 21/10/2017
9616e9d5b8ccf638398140a716456075 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Procuradoria Fiscal de Cuiabá vai cobrar devedores de tributos por meio do WhatsApp




Logo_classifacil









Loja Virtual