O Brasil degrada | Gazeta Digital

Sábado, 18 de novembro de 2017, 00h00

O Brasil degrada

Rapphael Curvo


O Rio de Janeiro está preparando o rastilho de pólvora que logo explodirá de vez em raivosa revolta popular. Invencionice minha, não é não. Fica difícil escrever quando temos uma situação que não permite sairmos do tema degradação de uma Nação. A justiça perdeu a batalha contra o crime do colarinho branco e todos os outros, raras exceções. Quadrilhas dominam dentro das prisões e outras fora das prisões açambarcam com toda esperança de uma população que, ignorante ou inocentemente, confiou em homens desqualificados para assumir o Poder no País. É preciso aqui escrever que toda essa situação por que passa o Brasil tem um mentor que, em seu delírio ideológico, fecundou e elegeu um despreparado para governar uma das maiores nações do mundo, a brasileira. Fernando Henrique Cardoso deveria responder por tudo isso que hoje passamos, é de sua responsabilidade a criação do caricato Lula que em seu desvario populista desestruturou com toda a economia do Estado brasileiro.

Ilusionista, de origem, Lula deveria sair do governo direto para a prisão por tudo de ruim que praticou contra o Brasil. É o criador da maior organização criminosa que se tem notícia no mundo, instalada em um governo. Depois do governo Lula, em metástase, o crime de desvios de dinheiro público se expandiu para todas as esferas do Poder. Nada ficou fora dessa nova modalidade "propinatória" que chega fundo em toda administração pública. Presidentes de poderes legislativos, seja federal ou estadual, moram nas prisões. Governadores aos montes estão com processos em andamento pelo judiciário. Centenas de deputados federais e estaduais respondem por crime de desvios e recebimento de propinas. Senadores não ficam atrás nas negociatas e 42 deles estão respondendo a inquéritos, sendo que alguns com mais de oito processos judiciais em andamento. O caso do Senador Jucá é hilário, tem vários processos de malfeitos praticados e é, pasmem, membro titular do Senado na Comissão de Ética.

O caso do presidente Temer então é um desafio a ser estudado. Como pode se manter presidente com gravações que o comprometem, sem falar nas malas de dinheiro encontradas com seus mais próximos assessores políticos de longa data, como é o caso de Geddel e Rodrigo Loures, este correndo pelas ruas de São Paulo com uma delas. Existe ainda o caso do homem de sua confiança, o militar Lira, que recebeu dinheiro de propina a mando do presidente. Outras situações desconfortáveis, para não falar estranhas a um presidente, ocorreram e estão pela mídia, mas o descalabro da situação política foi inigualável. A sua permanência no cargo foi palco de negociatas nem mesmo praticadas no mensalão, era romaria de deputados federais na busca de benesses para os apadrinhados e se corrompendo em troca de outros favores. A negociata de cargos ainda está a pleno vapor e isso será concretizado com a "reforma" ministerial. É a cobrança da fatura.

É visto que se tudo assim está é porque o judiciário colaborou com a fervura da água suja, agora sobrando um tremendo lamaçal podre e já a beira do insuportável. Por outro lado, a população se manifesta em pesquisas com rejeição de 93% ao presidente, mas nada faz para removê-lo do trono. Contesta toda essa bagunça e roubalheira que grassa pelo Brasil, mas em pesquisa ainda considera Lula um bom candidato. O resultado chega às raias do absurdo porque foi ele o causador de toda essa desgraça em que vive a população. Há que se pensar também que nem mesmo os institutos de pesquisas são merecedores de respeito nos resultados. Todos tem lá suas quedas ideológicas e partidárias e aí comprometem a fidelidade dos resultados. O resumo é que estamos navegando rio raso para o tamanho e peso dos acontecimentos, que serão acrescidos com a provável revogação de decisão de prisão em segunda instância e a extinção da delação premiada pelo STF, medidas que vão destruir literalmente com a Lava Jato. O método Paulo Malouf de sobrevivência sem cumprir cadeia volta a vigorar, recursos após recursos, o que certamente manterá Lula livre. Saibam os senhores que o nosso País é o quarto mais corrupto do mundo, ficando atrás apenas do Chade, Bolívia e Venezuela, segundo o índice de corrupção do Fórum Econômico Mundial. O Brasil degrada.

Rapphael Curvo é jornalista, advogado pela PUC-RIO e pós-graduado pela Cândido Mendes. E-mail: raphaelcurvo@hotmail.com

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Terça, 23 de janeiro de 2018

00:00 - Semana decisiva

00:00 - Governos emblemáticos

00:00 - Reforma da Previdência - Melhor adiar

00:00 - Julgamento não é paredão do BBB

00:00 - Riqueza e ideologia

Segunda, 22 de janeiro de 2018

15:47 - Transformações trabalhistas para 2018

15:38 - Eleições: economia em alerta

00:00 - Novas parcerias com a China

00:00 - Mais um...

00:00 - A inovação no campo das emoções


 ver todas as notícias
Cuiabá, Terça, 23/01/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Terça, 23/01/2018
Ee7bba5599143b6808c910b7421e152b anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Algum novato, de fora da política, pode surpreender nas eleições para presidente da República?




Logo_classifacil









Loja Virtual