Mato Grosso versus Rio | Gazeta Digital

Terça, 28 de novembro de 2017, 00h00

Mato Grosso versus Rio

Renato de Paiva Pereira


Há uma difícil disputa entre os Estados do Rio de Janeiro e de Mato Grosso para definir qual é o campeão de corrupção. Com tantos ex-governadores, deputados, empresários, assessores, secretários e conselheiros envolvidos em desavergonhadas trapaças de ambos os lados não é fácil saber quem vence.

Por enquanto há uma ligeira vantagem para os fluminenses, mas não vamos entregar de bandeja o troféu de vencedor pra eles. Somente o primeiro tempo foi jogado e ainda temos muita munição estocada. É bom não desprezar a capacidade de nossos políticos.

Vamos aos comparativos.

Em Mato Grosso 5 conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE) foram afastados por corrupção; no Rio também cinco foram excluídos do cargo, ainda que provisoriamente. Nesse primeiro quesito, embora os números sejam iguais, levamos vantagem porque, segundo diz a imprensa, os de lá receberam 6 milhões para fazerem vista grossa nas safadezas do executivo e os daqui, que são muito mais espertos, não deixaram por menos 53 milhões. Viva Mato Grosso!

O nosso Secretário chefe da Casa Civil, a mais importante pasta do governo, foi fundo na ladroagem e acabou preso, o deles também Deu empate.

Quanto aos deputados estaduais fica difícil a comparação porque ninguém sabe ao certo, por conta do segredo de justiça, quantos estão processados e em que fase estão os processos. Mas vamos usar alguns critérios para avaliar a disputa: os três últimos presidentes da Alerj estão presos, enrolados até o pescoço em denúncias de desvios. O ex-presidente da ALMT, aguarda sua hora, já com vaga reservada no presídio. Lá 3 roubaram por trinta anos, aqui um só surrupiou por três décadas. 1 a 1 .

Ainda sobre os nobres parlamentares: há pouco tempo um deputado mato-grossense foi preso e após 40 dias seus colegas o tiraram da cadeia. Três cariocas também foram presos e a Assembleia no dia seguinte os soltou. Sem dúvida ganharam de nós: em um dia soltaram 3, nós gastamos 40 dias pra soltar um.

Três ex-governadores do Rio estão presos porque meteram a mão na grana pública. Cabral, Garotinho e Rosinha estão em Benfica (nome estranho para um presídio porque ninguém fica bem na cadeia) junto com diversos assessores e também com os deputados que foram reconduzidos ao xadrez a contragosto de seus pares.

Estamos em desvantagem em relação a ex-governadores. Por enquanto só um foi confirmado como chefe de quadrilha em Mato Grosso, contra os três espertos fluminenses. O governador Pezão pode ainda aumentar a lista.

Muita água ainda vai rolar debaixo da ponte. Tem uma delação em gestação, conforme diz a mídia local, que vindo a furo tem o poder de virar o jogo a nosso favor. Aí aqueles cariocas metidos, que se acham os mais malandros do país, vão conhecer a expertise dos políticos, empresários e autoridades mato-grossenses.

Renato de Paiva Pereira empresário e escritor

Contato: renato@hotelgranodara.com.br

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Domingo, 21 de janeiro de 2018

00:00 - Doce ilusão! Será?

00:00 - Um ponto fora do eixo!

00:00 - Trabalho Raro ou Trabalho Raso - 4

00:00 - Respeita-se, tolera-se

00:00 - A sociedade evoluiu?

Sábado, 20 de janeiro de 2018

00:00 - A política e os políticos

00:00 - Externalidades do controle externo

00:00 - O ano das atenções ao Judiciário

00:00 - As andanças do lixo ocidental

00:00 - Democracia em xeque


 ver todas as notícias
Cuiabá, Domingo, 21/01/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Domingo, 21/01/2018
82cfd4bb38272f34788fa39cd9df2cd4 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Algum novato, de fora da política, pode surpreender nas eleições para presidente da República?




Logo_classifacil









Loja Virtual