Nova configuração | Gazeta Digital

Sábado, 27 de janeiro de 2018, 00h00

Nova configuração

Rapphael Curvo


O dia 24 de janeiro foi uma das datas mais marcantes na história do povo deste País. Demoramos, mas estamos começando um novo tempo, na verdade retomando o controle desta Nação que ficou, há muitos anos, à mercê de todo tipo de aventureiros. Usaram e abusaram do comando do governo de uma população que luta pela sua sobrevivência "insana" por não ter mínimos conhecimentos, vivência e compreensão do que é viver com qualidade de vida, sabedoria esta contida por poucos que conquistaram tal patamar pelos próprios esforços. Outros tantos a conquistaram, temporariamente, via o império da corrupção e, por isso mesmo, não conseguiram e não conseguirão mantê-la por desconhecer o valor da conquista pela inteligência, sabedoria, capacidade e competência. É o caso dos que viveram e se aproveitaram do período negro da história política e empresarial que, enfim, começamos a dar fim.

Não há mais como retroceder sem que aconteçam consequências sociais e sequelas políticas e de governo. O caminho está definido e a estrada a ser construída para a evolução do Brasil tem o seu projeto à vista de todos os brasileiros. Ela, a estrada, vai utilizar como base a reconstrução política na forma de governar e na composição dos membros que atuarão para sua implementação. Para tal, temos a partir de agora um novo comportamento na engenharia da organização do Estado que está a cargo do Poder Judiciário e tem como construtora toda a população que aguarda por decisões honestas e corretas. O povo não mais entregará força de trabalho a projetos que desconstruam seus sonhos de uma vida melhor e mais qualificada. Que será uma tarefa árdua, não tenham dúvidas, mas compatível com as novas energias que estamos absorvendo para construir uma nova Nação, um novo Brasil.

Patifarias, safadezas, corrupção, negociatas, banditismo, aparelhamento do Estado, desvios de condutas éticas e morais, patrulhamento ideológico, imoralidades, imundícies, indecências e tantas outras porcarias e sujeiras existentes terão e serão varridas da nova vida brasileira. A decência do resultado de 24 de janeiro pelo TRF-4, aos poucos, começará a ser absorvida pela população e será para ela a força e a energia que trará ao País o ritmo do seu caminhar. Para tanto, entretanto, deverá ter uma postura de não mais aceitar, seja lá de onde vier, discursos e mensagens que tenham qualquer sinal de retrocesso nessa nova postura. Recusem a participar ou dar apoio a todo tipo de manifestação, seja escrita, falada ou televisada que indiquem ou induzam a desmoralização educacional, cultural, ética e moral. E se, preciso for, proteste e defenda com dignidade o respeito que a sociedade merece receber de todos os setores da vida pública. Não se esqueçam, foi sua participação em apoio a Lava Jato que está transformando o nosso Brasil. Este País é verde, azul e amarelo, o vermelho foi para o lixo.

Aos novos e velhos pretendentes aos cargos eletivos, a mensagem está no ar. A partir deste 24 de janeiro, existirá nova atualização, façam o back-up do que presta ou prestou e reconfigure o seu modo de pensar para conseguir espaço para sua participação neste novo tempo que está sendo configurado. Entenda que sem uma proposta viável e dentro dos novos padrões de observação eleitoral da população, que estará desabrochada até outubro, sua chance de sucesso será muito pequena. O comportamento terá que ser bem diferente se quiser voltar ou participar. Isto só será possível caso não tenha dívidas com a justiça. Tendo, nem tente, é perda de tempo. Já existem mobilizações para suspender a lei que autoriza os bilhões de recursos públicos para campanha, não contem com ela porque poderá ter seus efeitos suspensos para esta eleição, e, quem sabe, sua revogação para as próximas.

golpe dado pela carência de informação da população foi bem aplicado pelo atual Congresso Nacional, coisa do PMDB via Senador Romero Jucá, com evidente apoio de muitos outros espertos. O dinheiro vai para o fundo partidário e deste para os partidos que terão o controle do valor repassado. Não esqueça que é o diretório quem terá esse controle.

A renovação dos membros que fazem parte da política atual vai depender, única e exclusivamente, do eleitor, que precisará ter conhecimento daqueles que sempre prestaram bons serviços e separar dos que fizeram e fazem parte do lamaçal no qual, também, meteram o Brasil. Eleitores, comecem a perceber a oportunidade que nos foi dada de salvar este País. Coloquem em seus corações e mentes que só depende de vocês uma nova Nação. Pensem que a política é de sua responsabilidade e não apenas dos outros. Instalem na sua avaliação uma nova configuração.

Rapphael Curvo é advogado e jornalista e escreve neste espaço aos sábados.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Domingo, 25 de fevereiro de 2018

00:00 - Inovar atrapalha a mente

00:00 - Consciência cidadã

00:00 - Baixa escolaridade

00:00 - Artimanhas

00:00 - Marketing e comercial

Sábado, 24 de fevereiro de 2018

11:02 - Sobre a intervenção no Rio e as amizades

10:30 - Os perfis para as urnas

00:00 - Inovar atrapalha a mente

00:00 - Consciência cidadã

00:00 - Marketing e comercial


 ver todas as notícias
Cuiabá, Domingo, 25/02/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Domingo, 25/02/2018
39b9c063e83a7a7ffb2f5dc9ad998ca8 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Lei municipal permite que ruas sem saída em Cuiabá sejam fechadas por moradores




Logo_classifacil









Loja Virtual