2018, o ano do consumidor | Gazeta Digital

Sábado, 03 de fevereiro de 2018, 00h00

2018, o ano do consumidor

Caroline Bittencourt


2018 tende a ser um ano desafiador. Em recuperação em relação a 2017, mas ainda sim desafiador. As mudanças latentes nas relações de consumo estão demandando dos empresários a implantação de estratégias para tornar a vida do cliente o mais simples possível com ferramentas capazes de descobrir o que ele deseja antes mesmo dele saber o que quer. Como? Veja uma lista prática e objetiva para as empresas usarem como guia em 2018.

Dados! Surge uma nova forma de pensar. Os dados dos seus clientes obtidos por meio de algoritmos e inteligência artificial serão os grandes aliados das empresas para entenderem a fundo o que o consumidor deseja.

Descobrir como ajudar o consumidor a ser quem ele deseja ser. Cada vez mais as pessoas se inspiram em estilos de vida diferentes para formar o seu próprio jeito de ser. As marcas que conseguirem ajudá-los a se tornarem esse ser único e especial ganham espaço importante na vida do cliente.

O maior acesso à informação faz com que um nível de consciência mais amplo seja atingido pelas pessoas. O consumidor hoje tem ciência do impacto negativo que o consumo exacerbado causa no planeta e se sente de certa forma culpado por isso. As marcas que atenuarem essa "dor" e tiverem atenção para a sustentabilidade, impacto social e até mesmo humanitário também saem na frente.

Ajudar o consumidor a ser mais eficiente no seu dia a dia. A vida corrida e cada vez mais ocupada acaba por exigir das marcas um olhar profundo para a otimização do seu dia. Tarefas simples e cotidianas podem ser substituídas por processos automatizados, digitais e inteligentes. A prestação de serviços passa a ser ainda mais importante, as pessoas tendem a se aproximar das marcas que tornam suas vidas fáceis e sem atrito e essa "ajuda" atualmente é sempre bem-vinda.

Muitas vezes essas ações podem parecer difíceis de serem implantadas mas podem ser mais simples do que parecem. Um olhar mais profundo para o que o consumidor deseja e não para o que a marca quer oferecer, pode fazer toda a diferença. Que tal começar o ano com uma avaliação do consumidor e seu comportamento e ajudá-lo também a ter um 2018 memorável e principalmente com a sua marca como companheira nessa jornada?

Caroline Bittencourt é diretora de inteligência de mercado do Grupo BITTENCOURT

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Sábado, 18 de agosto de 2018

00:00 - Não somos sérios

00:00 - Controle externo é arma da democracia

00:00 - Comprando com segurança na internet

00:00 - Números macabros

00:00 - Longevos e sozinhos

Sexta, 17 de agosto de 2018

00:00 - Resíduos sólidos em suspensão

00:00 - Desafios do envelhecimento

00:00 - O conceito de bem-estar

00:00 - Educação e livre iniciativa

00:00 - Melhores cidades para se viver


 ver todas as notícias
GDEnem

Cuiabá, Sábado, 18/08/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Sábado, 18/08/2018
A44715be9e92a2b47e0133742ab836d2 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Conhecer o patrimônio financeiro dos candidatos é importante?




Logo_classifacil









Loja Virtual