Ser empresário é arriscar para realizar | Gazeta Digital

Quinta, 15 de fevereiro de 2018, 01h30

Ser empresário é arriscar para realizar

Renata Tolloti


Investir em uma formação adequada, e estar encantado com a possibilidade de mudar a sua vida e a de outras pessoas, pode não ser tudo o que você necessita para despertar os sentidos que faltam para uma carreira de sucesso. É claro que ninguém nasce conhecendo todas fórmulas para alcançar seus objetivos, mas é importante conhecer cada vez mais técnicas e construir a carreira dos sonhos.

Esperar o momento ou as condições certas para contratar alguma agência de publicidade ou profissional de marketing para lançar a sua carreira na internet, alguém que venda o seu processo de coaching pode ser mais perigoso do que arriscar colocar o seu trabalho em prática, pois é capaz de atrasar toda a sua trilha até o sucesso.

Não seja tão perfeccionista. Não espere eternamente pelo ideal: ele pode nunca chegar e você continuará parado sem viver o seu propósito.

Recebo, constantemente, mensagens de coaches perguntando o que eu fiz para ter uma carreira em ascensão em apenas um ano. Foram mais de 500 mil visualizações de vídeos, palestras para público de mais de 600 pessoas, mais de 80 clientes de coaching pagantes, contratos com multinacionais e um ecossistema de clientes que me permite acessar novas oportunidades diariamente.

Não foi fácil realizar isso tudo. Na verdade, em muitos momentos foi aflitivo. Eu tive que pagar o preço, correr o risco e sabe como tudo começou? Com uma decisão inicial no dia em que eu cheguei no meu escritório de arquitetura e arranquei a fachada.

E a partir desse momento a única opção era fazer essa decisão dar certo. Foram muitas tentativas, muitos erros, acertos, erros novamente, mas é na prática que as coisas começam a se concretizar. Cada novo cliente captado me fortalecia, me ensinava a ver novos caminhos e possibilidades. Ao ver o que o processo do meu trabalho provocava na vida deles, o poder de transformação do coaching me fez querer mais. Uma vez que alcancei o objetivo inicial, voltei a estagnação.

Parar não era uma possibilidade, então eu tomei a minha segunda melhor decisão: fazer mentoria. No entanto, este é um caminho difícil de se percorrer sozinha. Para chegar aonde eu queria precisei de dois dias de imersão que mudaram a minha visão sobre o negócio. Sim, coach é uma empresa, um tipo de negócio e estratégias são necessárias.

Com a mentoria, passei a acertar mais do que errar, comecei a ter melhores resultados e vi meus objetivos próximos de serem alcançados. Clientes começaram a vir até mim, fui convidada a realizar mais palestras, meus vídeos ganharam engajamento orgânico e cada vez mais eu estava mudando vidas com o processo de coaching, além do fato que minha conta bancária agora condizia com aquilo que eu estava realizando.

A minha empresa alcançou quase meio milhão em um ano, tenho uma equipe qualificada que soma conhecimentos, sou capaz de investir em minha empresa e não preciso mais fazer tudo sozinha como no início. E acredite, eu ainda acesso o meu mentor, sempre que novos desafios surgem.

Renata Tolotti é coach

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Sábado, 23 de junho de 2018

00:00 - Creio em outubro

00:00 - Trapalhada bilionária

00:00 - Economia inclusiva

00:00 - Dois assuntos

00:00 - Fome e desperdício

Sexta, 22 de junho de 2018

00:00 - Desligue o piloto automático

00:00 - Envelhecimento, um grande desafio

00:00 - Temer está quebrando o Brasil

00:00 - Trajetória histórica dos Irantxe

00:00 - Dias de luta e dias de festa


 ver todas as notícias
Cuiabá, Sábado, 23/06/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Sábado, 23/06/2018
00cd1afd8757c6b9bf1a877a182fcfcc anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Qual sua opinião sobre o comportamento dos brasileiros fora do Brasil?




Logo_classifacil









Loja Virtual