Um ano sem o Tom Choppin | Gazeta Digital

Quarta, 06 de dezembro de 2017, 00h00

Um ano sem o Tom Choppin

Renato Gomes Nery


Neste mês de dezembro completa um ano em que o Tom Choppin, acossado pela crise que se abateu sobre o País, fechou. Fui informado que lá seria transformado numa casa de shows. O local foi arrendado para terceiros que começaram uma reforma que não foi para frente. A obra está paralisada. É o definitivo e triste fim. Ele não existirá mais..... Ficou este incomodo frio no estômago. Ele era como Gilda (Rita Hayworth)... Não haverá mulher como Gilda!

O certo que eu e outros viúvos e viúvas do Tom Choppin estamos ainda sem destino. Ou se vai para bares, bailões ou restaurantes ou se fica em casa. Acabou o chopp da tarde. A boa música. A dança. A boa comida. A conversa fiada. O serviço primoroso. A despreocupada paquera ao som da melhor música popular brasileira.

Era lá onde estava a alegria! E os notívagos encontravam abrigo e muitas relações e amizades foram construídas. E dentre tantos desencontros da vida, lá era a convergência de encontros. O Tom Choppin era um talismã! Foi lá que conheci a minha mulher e o indômito Sebastião Carlos foi aprisionado, acorrentado por uns belos e sedutores olhos mineiros.

Enfim, é a imensa, incontida e "marvada" saudade. Ouvia-se por lá.......

"Vai minha tristeza e diz pra ela. Que sem ela não pode ser. Diz-lhe numa prece. Que ela regresse. Por que sem ela não pode ser. Chega de Saudade...". (Vinícius).

"Não se admire sem um dia.... Um beija flor invadir a porta da tua casa... Ter der um beijo e partir...Fui eu que mandei um beijo. Que é pra matar meu desejo. Faz tempo que não lhe vejo. Ai que saudade d"ocê.... (Vital Farias)

"Que a saudade é o pior tormento. É pior que o esquecimento. É pior do que se entrevar.....". ( Chico Buarque).

O que ficou Drumond? Ficou este imenso vazio! Esse nunca mais que atordoa e incomoda! A sensação de que tudo vai retornar. Morreu com o Tom Choppin uma parte de mim e de nós outros. É a inexorável passagem do tempo. Não vamos lamentar. Vamos festejar a oportunidade que tivemos... Vamos recordar..... Recordar é viver.... nos consola o poeta.

"Eu me lembro com saudades o tempo que passou... O tempo passa tão depressa... Mas em mim deixou... O que foi felicidade me mata agora de saudades.... Quantas alegrias.... Velhos tempos... Belos dias..."(Roberto Carlos).

Por fim, um desabafo. Em que pese os apelos, o Tom Choppin fechou sem dó e nem piedade. Não podemos deixar que acabem com a nossa alegria! O turismo e a diversão são grandes fontes de renda e impostos no mundo inteiro. É uma pena que a cegueira continue a matar as memoráveis noites cuiabanas.

Renato Gomes Nery é advogado em Cuiabá-MT. E-mail rgnery@terra.com.br.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Terça, 19 de junho de 2018

00:00 - Ecologia do medo e da culpa

00:00 - Retrovisor e luz de ré

00:00 - Voto Universal Cláusula Pétrea

00:00 - Como gerenciar os seus e-mails

00:00 - Analisa aí, Arnaldo!

Segunda, 18 de junho de 2018

00:00 - Todos contra os canudinhos

00:00 - Organização e burocratização

00:00 - A logística na Copa do Mundo

00:00 - Diversidade não é clichê

00:00 - Pai pobre, filho pobre


 ver todas as notícias
Cuiabá, Terça, 19/06/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Terça, 19/06/2018
469cf77038290f16bf38d5b8552ee12d anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Reino Unido firma pacto com empresas para reduzir uso de plástico e poluição




Logo_classifacil









Loja Virtual