Pecuaristas de MT não comentam impactos no setor com prisão dos irmãos Batista | Gazeta Digital

Quarta, 13 de setembro de 2017, 14h00

Pecuaristas de MT não comentam impactos no setor com prisão dos irmãos Batista

Keka Werneck, repórter do GD


João Vieira

Entidades que representam o setor pecuário e de frigoríficos em Mato Grosso não quiseram comentar os impactos no mercado da carne local com as prisões dos irmãos Joesley Batista, no domingo (10), e agora Wesley Batista, da holding J&F, que controla a JBS/Friboi. Wesley foi preso nesta quarta-feira (13).

Empresário Wesley Batista, irmão de Joesley, é preso pela Polícia Federal

Personalidade voltada para o crime, diz delegado sobre irmãos Batista

Divulgação

A JBS, maior processadora de carnes do mundo, responde por 51% do abate no Estado e portanto é também maior compradora de gado em Mato Grosso, que, por sua vez, possui o maior rebanho do país - 29,6 milhões de cabeças. Da JBS, são 16 plantas frigoríficas instaladas e 11 ativas em diferentes municípios mato-grossenses.

A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) emitiu nota informando que "não se manifestará sobre desdobramentos políticos de grupos empresariais que atuam na cadeia produtiva da pecuária de corte".

Já o presidente do Sindicato das Indústrias de Frigorífico de Mato Grosso (Sindifrigo), Luiz Freitas, procurado pelo Gazeta Digital, ficou de retornar para tratar do assunto, mas não se posicionou até o fechamento desta matéria.

Tanto na Acrimat, quando no Sindifrigo, o setor esteve reunido nesta manhã, para analisar o cenário político e os riscos disso afetar o mercado local, nacional e internacional, uma vez que a holding J&F, da JBF, tem negócios em diversos países.

Chico Ferreira

Economista Carlos Theobaldo de Souza

Economista especialista em mercado internacional, Carlos Theobaldo de Souza, professor universitário em Cuiabá, acredita que as complicações criminais dos irmãos Batista podem, na verdade, abrir espaço para outros empresários em Mato Grosso.

De fato isso ocorreu, como apurou o Gazeta Digital. Duas plantas começaram a funcionar desde maio, quando foi firmada a delação premiada de Joesley e o nome dele ganhou destaque na mídia nacional. Uma planta fica em Mirassol D´Oeste (300 Km a Oeste de Cuiabá), do Grupo Minerva, e outra em Nova Xavantina (645 Km a keste da Capital), do Grupo Marfrig.

Desde então, a JBS tem comprado gado a prazo de 30 dias. Os proprietários recebem uma nota promissória e vão ao banco da própria empresa que adianta o pagamento. De acordo com informações de pecuaristas, os pagamentos, de fato, estão sendo honrados desta forma.

Para o professor Carlos Theobaldo, pela dimensão da empresa, a JBS não deve sofrer descontinuidade administrativa de imediato. "Por isso falar em falência e de desemprego, por exemplo, é muito prematuro", ressalta.

Ele compara o momento atual ao da Operação Carne Fraca, que parecia ser a derrocada do setor, mas dias depois as atividades voltaram à normalidade. No entanto, para Theobaldo, os pecuaristas devem abrir negociações com outros clientes, neste momento de crise da JBS.

"Sim, porque fica sempre a dúvida, será que vão pagar, e até quando, ou será que não vão pagar. Isso pode elevar mais o preço da arroba, porque a tendência é procurar clientes de maior confiança", especula.

Para o consumidor, na opinião dele, o preço da carne nos mercados e açougues deve ficar estável.

"Precisa esperar mais, acompanhar os desdobramentos no Judiciário. O que acho muito provável de acontecer com a holding é ter que vender empresas como a Vigor, coisa que já fez, e as Havaianas, por exemplo, que também é do grupo, pode ser vendida, para terem dinheiro para pagar multas judiciais", comenta.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 17 de novembro de 2017

17:43 - Lava Jato no Rio já denunciou 134 pessoas e pediu devolução de R$ 2,3 bilhões

09:36 - Manifestantes comemoram 1 ano de prisão de Cabral no Rio de Janeiro

08:05 - Penas de até 300 anos ameaçam o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral

07:54 - Deputados cariocas vão decidir destino de Jorge Picciani na prisão

Quinta, 16 de novembro de 2017

20:55 - Justiça determina nova prisão do empresário Jacob Barata Filho

14:18 - MPF pede restabelecimento da prisão de Jacob Barata Filho

08:37 - Tribunal deve julgar hoje prisão de Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi

Terça, 14 de novembro de 2017

08:12 - Ação da PF prende filho de Picciani e mira em cúpula da Assembleia do Rio

Segunda, 13 de novembro de 2017

11:41 - Em convenção paulista, militantes do PSDB gritam 'fora, Aécio'

Sábado, 11 de novembro de 2017

09:36 - Moro vai ouvir Glaucos e contador sobre recibos de Lula


// leia também

Sexta, 17 de novembro de 2017

18:51 - Déficit da Previdência coloca em risco a economia do País, diz ministro

17:22 - Governo federal vai descontingenciar R$ 7,5 bilhões do Orçamento

14:08 - Petrobras capta US$ 1 bilhão com sindicato de bancos

13:31 - Exportações do setor agropecuário crescem mais de 150%

08:51 - Confira as cinco dicas para usar bem a restituição do Imposto de Renda 2017

08:43 - Dos 13 milhões de desempregados, 8,3 milhões são negros e pardos

Quinta, 16 de novembro de 2017

17:41 - Economia deve continuar crescendo, ainda que devagar, indica pesquisa da FGV

14:23 - Volume de cheques devolvidos cresce 1,7% em outubro, diz Boa Vista SCPC

14:07 - Petrobras reduz amanhã preços da gasolina e diesel nas refinarias

13:23 - Banco Central alerta sobre riscos do uso das moedas virtuais


 veja mais
Cuiabá, Sábado, 18/11/2017
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Sábado, 18/11/2017
89f01fd46cf172899e90ae8ec15cf338 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Qual a avaliação do primeiro ano de gestão do prefeito Emanuel Pinheiro?




Logo_classifacil









Loja Virtual