BNDES acerta devolução de R$ 130 bilhões ao Tesouro Nacional | Gazeta Digital

Sábado, 13 de janeiro de 2018, 09h35

Devolução de empréstimos

BNDES acerta devolução de R$ 130 bilhões ao Tesouro Nacional


Estadao

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) apresentou ao governo uma proposta para devolver, ainda no primeiro semestre deste ano, R$ 30 bilhões em empréstimo feitos no passado pelo Tesouro Nacional ao banco.

Os outros R$ 100 bilhões em negociação com o governo seriam repassados no segundo semestre. A proposta foi feita esta semana ao Ministério da Fazenda.

Reprodução

Depois do "Fla-Flu" entre o banco e a equipe econômica em torno da devolução antecipada dos empréstimos, a relação começou a azeitar no final do ano passado, quando ficou em evidência a necessidade do dinheiro para que o governo cumpra a chamada regra de ouro do Orçamento.

Esse mecanismo previsto na constituição impede o governo de emitir dívida para pagar despesas correntes, como salários, e do dia a dia da administração da máquina pública.

O diretor da área financeira e internacional do BNDES, Carlos Thadeu de Freitas, diz que devolução vai acontecer.

— Tenho certeza absoluta de que essa devolução vai acontecer. O grande ponto é que o Tesouro emprestou uma série de recursos e agora vamos devolver tudo.

Em 2017, o banco já pagou R$ 50 bilhões à União, o que ajudou a cumprir a regra de ouro no ano passado.

A proposta de cronograma ainda não foi totalmente fechada e dependerá ainda do ritmo de desembolsos do banco. A percepção de Freitas é que o valor liberado pelo BNDES este ano não deve ser muito alto em termos históricos.

Em 2017, os desembolsos ficaram em cerca de R$ 75 bilhões, e a expectativa para este ano é de que fiquem entre R$ 85 bilhões e R$ 90 bilhões. No auge da política de crédito subsidiado pelo governo, entre 2013 e 2014, o banco chegou a desembolsar cerca de R$ 190 bilhões ao ano.Calendário

Com a nova devolução de R$ 130 bilhões, o BNDES já terá repassado aos cofres do Tesouro quase R$ 260 bilhões ao todo. Mesmo assim, ainda restarão recursos da União emprestados ao banco de fomento. A área técnica do TCU (Tribunal de Contas da União) já recomendou que seja montado um calendário de devolução de todo esse dinheiro, mas a decisão ainda precisa passar pelo crivo dos ministros da corte de contas.

Segundo Freitas, é difícil responder sobre quando o BNDES terá capacidade para ir devolvendo os recursos remanescentes, até porque boa parte desse dinheiro está no mercado, com empresas que contrataram os empréstimos.

— Não está errado (pedir o retorno), mas também não está correto, é preciso um calendário.

O diretor ressaltou, porém, que o banco de fomento está numa situação muito boa em relação às exigências regulatórias de capital para instituições financeiras, previstas no acordo de Basileia. Essas normas prudenciais preveem quanto o banco precisa ter em capital dos sócios em relação ao volume de empréstimos. Quando essa relação está próxima ao limite mínimo, a instituição financeira precisa adotar medidas para se enquadrar, sob pena de ter que colocar um freio no crédito.

— (O BNDES) Não é Caixa Econômica. Ela está com problema no seu patrimônio, e o nosso é muito positivo. Estamos muito acima da Basileia.

O diretor do BNDES informou que não está decidido se haverá um pagamento de quatro salários e meio aos funcionários do banco a título de participação nos lucros e resultados da instituição em 2017.

Ele defendeu o desembolso do chamado PLR (participação nos lucros e resultados) pela produtividade dos funcionários, mas admitiu que é preciso mudar o sistema.  

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quarta, 04 de julho de 2018

12:42 - Banco do Brasil destina R$ 103 bilhões para crédito agrícola

Segunda, 02 de julho de 2018

14:20 - Bancos vão oferecer crédito pessoal como alternativa ao cheque especial

14:07 - Levar conta salário para outras instituições ficou mais simples

Segunda, 21 de maio de 2018

17:35 - Santander pagará à vista indenizações por perdas em planos econômicos

Terça, 15 de maio de 2018

09:24 - Bradesco reduz juro mínimo no consignado de beneficiários do INSS para 1,80%

Sexta, 11 de maio de 2018

11:57 - Lucro de grandes bancos supera gasto com calote pela 1ª vez desde a crise

Sábado, 05 de maio de 2018

10:58 - Bancos ampliam caixas compartilhados; clientes reclamam de cédulas

Terça, 17 de abril de 2018

13:12 - Quatro bancos concentram 78,5% do crédito no país

Segunda, 16 de abril de 2018

13:13 - Caixa, Santander e BB lideram ranking de reclamações contra bancos

Terça, 27 de março de 2018

09:07 - Caixa fecha 2017 com lucro recorde de R$ 12,5 bi, 202,6% superior ao de 2016


// leia também

Sexta, 20 de julho de 2018

16:58 - Comércio e indústria contabilizam mais de 41,4 mil demissões em junho

16:18 - Equipe econômica reduz para 1,6% previsão de crescimento do PIB

11:33 - Motorista de ônibus que também faz cobrança não vai receber adicional por acúmulo de função

09:28 - Governo abre novo período de saque do PIS/Pasep de 2016

Quinta, 19 de julho de 2018

14:59 - Brasileiro mantém hábito de guardar moeda em casa

14:39 - Apesar do avanço do débito, 52% das compras no comércio são pagas com dinheiro

10:40 - Soja responde por 16% das exportações brasileiras no semestre

10:21 - Indústria segue com confiança baixa em julho, aponta CNI

Quarta, 18 de julho de 2018

19:45 - Orçamento de VG cresce 7,8% e chega a R$ 711 mi sem aumentar impostos

17:37 - Dólar chega a cair, mas termina dia estável em R$ 3,84 com cautela eleitoral


 veja mais
Cuiabá, Sábado, 21/07/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Sábado, 21/07/2018
8fe238dc3a8b0020105115f07e41b41d anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Países onde mais mulheres estão no governo têm menos corrupção, diz estudo




Logo_classifacil









Loja Virtual