Privatização da Eletrobras chega ao Congresso em meio à batalha judicial | Gazeta Digital

Terça, 23 de janeiro de 2018, 13h53

ECONOMIA

Privatização da Eletrobras chega ao Congresso em meio à batalha judicial


Agência Brasil

Na volta do recesso parlamentar, um dos temas que deve esquentar o debate entre os parlamentares é a proposta de privatização da Eletrobrás, encaminhada essa semana pelo governo ao Congresso. O texto chega para ser inicialmente apreciado pela Câmara dos Deputados, em meio a uma batalha judicial.
Para abrir caminho para o processo, no final de dezembro de 2017 o presidente da República, Michel Temer editou a Medida Provisória (MP) 814/17, que retirava de uma das leis do setor elétrico a proibição de privatização da Eletrobras e suas subsidiárias. Dias depois, no início de janeiro, o juiz Carls Kitner, da Justiça Federal em Pernambuco, concedeu uma liminar suspendendo o artigo o sobreá a Eletrobras.

Wilton Junior/Estadão

Recursos

A União recorreu da decisão, mas teve seu recurso negado pelo Tribunal Regional Federal da 5Ð Região (TRF5) em Pernambuco. Na semana passada o caso chegou ao Supremo Tribunal Federal (STF) por meio de um novo recurso da Advocacia Geral da União (AGU) contra a decisão da Justiça Federal. Na reclamação, a AGU argumenta que o juiz ‘usurpou‘ a competência do STF.

A Câmara dos Deputados também entrou com uma reclamação no Supremo contra a decisão da Justiça Federal de Pernambuco, que suspendeu os efeitos da Medida Provisória (MP) 814/17. Para a assessoria jurídica da Câmara,á houve uma intervenção indevida nas funções tanto do Executivo quanto do Legislativo, assim como uma decisão que só poderia ser tomada pelo Supremo. ‘O magistrado culminou por deferir provimento jurisdicional da estreita competência do STF, isto é, medida típica das ações de controle de constitucionalidade, mais precisamente da ação direta de inconstitucionalidade‘, diz o documento.

Com o período de férias coletivas dos ministros do Supremo, os recursos poderão ser julgados a qualquer momento liminarmente pela presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, que trabalha em regime de plantão, ou a ministra pode deixar que o relator do caso na Corte, ministro Alexandre de Moraes, decida em fevereiro.

Proposta

O texto enviado pelo governo não é muito diferente do finalizado em novembro de 2017. Entre as mudanças está a que diz que, depois da privatização, a União não terá mais a garantia de indicar o presidente do Conselho de Administração, mas por meio de ações chamadas de golden share poderá indicar um membro adicional ao colegiado.

A operação se dará por meio de aumento do capital social da empresa, que o governo considera ‘democratização do capital da Eletrobras‘. Pela proposta, nenhum acionista poderá ter mais de 10% de poder do voto. O objetivo, segundo o Planalto, é evitar que outra companhia tome o controle da estatal.
Não fazem parte do projeto de privatização a subsidiária da estatal, Eletronuclear e a Usina Hidrelétrica de Itaipu, controlada pelo Brasil e pelo Paraguai. Segundo o governo, a privatização da Eletrobras levará à redução das tarifas pagas pelo consumidor. O Planalto também argumenta que a abertura de capital da empresa fortalecerá o setor, com a expansão de investimentos e o aprimoramento da oferta de energia.

Debates

A ideia de privatização da Eletrobras foi bastante debatida em audiências públicas na Câmara e no Senado em 2017. Em novembro, por exemplo, vários senadores criticaram o Decreto 9.188/2017, editado pelo presidente Temer para criar um programa de venda de ativos das empresas de sociedades de economia mista, incluindo a Eletrobras.

Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e Lindbergh Farias (PT-RJ) apresentaram projetos de decreto legislativo (PDS) com o objetivo de sustar os efeitos do decreto presidencial. Já o senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN) afirmou que a empresa de energia elétrica do Rio Grande do Norte foi privatizada e, agora, não dá mais prejuízo e presta serviços de qualidade à população.


Na Câmara, em audiência na Comissão de Relações Exteriores de Defesa Nacional,á também em novembro,á a proposta foi criticada pela deputada Jô Moraes ( PCdoB-MG) . ‘A proposta de privatização do sistema Eletrobras acarretará na entrega das usinas hidrelétricas a empresas privadas, na insuficiência de fornecimento às regiões que ainda não foram interligadas ao sistema nacional, como é o caso de Roraima, na paralisação da universalização da energia, como é o caso dos estados do Norte e alguns do Nordeste‘, destacou.
 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sábado, 19 de maio de 2018

14:30 - Eleição no Conselho pode pôr em risco privatização da Eletrobras

Quinta, 17 de maio de 2018

19:00 - BNDES publica edital para modelagem de privatização da Eletrobras

Quarta, 16 de maio de 2018

15:38 - Lucro da Eletrobras é de R$ 56 milhões no primeiro trimestre

Sábado, 05 de maio de 2018

16:30 - Na Eletrobrás, presidente tenta subir seu salário

Terça, 10 de abril de 2018

09:24 - Ações da Eletrobrás caem com mudanças no Ministério

Terça, 27 de março de 2018

12:56 - Ministros acreditam que privatização da Eletrobras ocorra antes das eleições

Segunda, 26 de março de 2018

15:10 - Eletrobras lança plano de demissão e quer desligar 3 mil funcionários

Sexta, 23 de março de 2018

12:54 - Fernando Coelho acredita na privatização da Eletrobras

Sábado, 17 de março de 2018

16:00 - No STF, Rosa manda a plenário ação que questiona MP de privatização da Eletrobras

Sábado, 17 de fevereiro de 2018

08:52 - Privatização da Eletrobras pode atrasar


// leia também

Sexta, 25 de maio de 2018

14:09 - Estados fazem acordo que reduz em 5 centavos o preço do diesel

14:00 - Sem comida, um bilhão de aves e 20 milhões de suínos podem morrer

Quinta, 24 de maio de 2018

20:30 - Greve dos caminhoneiros paralisa ao menos 120 dos 180 frigoríficos do País

19:48 - ANP anuncia medidas para garantir abastecimento e inibir preços abusivos

19:30 - Presidente do PT defende intervenção na Petrobras

18:52 - Grupo Pão de Açúcar diz que greve impacta estoque de hortifruti, carnes e aves

18:12 - Dólar interrompe sequência de três quedas e sobe com estresse doméstico

17:20 - Mais de 60% do postos do DF estão sem gasolina, diz Sindicombustíveis

14:41 - Restrição de combustível nos aeroportos já provoca cancelamento de voos

13:46 - Manifestantes bloqueiam portas de distribuidoras BR e Raízen em Brasília


 veja mais
Cuiabá, Sexta, 25/05/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Sexta, 25/05/2018
3a338e8e803b46244b4258d6870aa3f9 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Qual a sua opinião sobre a greve dos caminhoneiros?




Logo_classifacil









Loja Virtual