STF derruba liminar que suspendia MP de privatização da Eletrobras | Gazeta Digital

Sexta, 02 de fevereiro de 2018, 16h37

STF derruba liminar que suspendia MP de privatização da Eletrobras


Estadao

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), cassou, nesta sexta-feira, 2, a decisão de um juiz federal de Pernambuco que suspendia os efeitos da MP 814/2017, que permite a privatização da Eletrobras e subsidiárias. Moraes atendeu a uma reclamação feita pela Câmara dos Deputados, apresentada em 15 de janeiro.

A Câmara dos Deputados e a Advocacia-Geral da União (AGU) recorreram ao STF para derrubar a decisão que cortava os efeitos da MP, enviada em dezembro do ano passado. No início do ano, o juiz Claudio Kitner, da Justiça Federal de Pernambuco, suspendeu liminarmente os efeitos da medida provisória, em resposta a uma ação popular ajuizada por Antônio Ricardo Accioly Campos, irmão do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, morto em 2014. Na decisão, o juiz afirmou que o governo federal não justificou o porquê de aprovar a questão por meio de MP.

‘Julgo procedente o pedido, determinando a cassação da decisão liminar proferida na Ação Popular 0800056.23.2018.4.05.8300, bem como sua extinção; restabelecendo, por consequência, a plena eficácia do art. 3º, I, da Medida Provisória 814/2017. Oficie-se, com urgência, a autoridade reclamada e a Presidência da Câmara dos Deputados. Publique-se. Int.‘, determinou Moraes, em decisão divulgada nesta sexta-feira.

Na reclamação, a Câmara dos Deputados destacou que a MP não significa a direta desestatização de qualquer empresa pública. ‘A sua vigência por si só não produz qualquer efeito concreto e imediato, tampouco configura a decisão política de alienar qualquer empresa estatal‘, afirmou.

Na última quinta-feira, 1, a ministra-chefe da Advocacia-Geral da União (AGU), Grace Mendonça, se encontrou com Moraes no STF para tratar do tema.

A Câmara e a AGU recorriam aos mesmos argumentos. Segundo a reclamação da AGU, a decisão do juiz, de 1º instância, usurpou a competência do Supremo, ‘consistente no exercício do controle abstrato de constitucionalidade de ato normativo federal‘, referindo-se à derrubada dos efeitos da MP. De acordo com a AGU, a medida provisória só poderia ser questionada no STF por meio de Ação Direta de Inconstitucionalidade.

‘Percebe-se que o único propósito da decisão proferida pelo juízo reclamado foi retirar a eficácia de dispositivo normativo de forma abstrata, o que revela que a ação popular foi utilizada como verdadeiro sucedâneo de ação direta de inconstitucionalidade‘, completou Grace, que assinou a reclamação em que pedia que a Corte derrubasse a decisão e arquivasse a ação popular que deu a sua origem. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sábado, 17 de fevereiro de 2018

08:52 - Privatização da Eletrobras pode atrasar

Sexta, 09 de fevereiro de 2018

14:41 - BNDES marca audiências públicas para venda das distribuidoras da Eletrobras

Quinta, 01 de fevereiro de 2018

15:21 - Governo quer fazer operação exemplar com privatização da Eletrobras

Quarta, 31 de janeiro de 2018

14:14 - Governo pretende contratar estudo sobre modelo de privatização da Eletrobras

Domingo, 28 de janeiro de 2018

09:03 - 'Espólio' da Eletrobrás já causa disputa

Terça, 23 de janeiro de 2018

13:53 - Privatização da Eletrobras chega ao Congresso em meio à batalha judicial

Segunda, 22 de janeiro de 2018

09:51 - Governo formaliza envio do projeto de lei de privatização da Eletrobras

Sábado, 20 de janeiro de 2018

08:43 - Temer assina projeto de lei com regras para privatização da Eletrobras

Segunda, 15 de janeiro de 2018

15:35 - Governo recorre ao Supremo contra decisão sobre privatização da Eletrobras

Segunda, 04 de dezembro de 2017

20:14 - Venda de distribuidoras da Eletrobras deve ocorrer até abril de 2018


// leia também

Domingo, 25 de fevereiro de 2018

09:18 - País dará primeiro passo com corte de IPI para carros elétricos

09:06 - Aneel mantém bandeira tarifária verde para as contas de luz em março

08:00 - 16 cidades de MT sobem no ranking do turismo

Sábado, 24 de fevereiro de 2018

10:54 - Após 2 anos de queda, consumo de energia em SP fecha 2017 em alta de 1,9%

10:21 - Receita vai exigir mais dados sobre bens na declaração do IR

Sexta, 23 de fevereiro de 2018

18:30 - É possível que reforma da Previdência fique para 2019, admite Meirelles

17:35 - Cerca de 43% dos municípios ainda não prestaram contas de gastos com educação

15:38 - Contribuintes podem quitar IPVA sem juros e multas até dia 28

15:06 - Quatro bancos brasileiros acumularam lucro de R$ 57,6 bilhões em 2017

14:16 - Receita exigirá mais informações do contribuinte na declaração de 2019


 veja mais
Cuiabá, Domingo, 25/02/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Domingo, 25/02/2018
39b9c063e83a7a7ffb2f5dc9ad998ca8 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Lei municipal permite que ruas sem saída em Cuiabá sejam fechadas por moradores




Logo_classifacil









Loja Virtual